Frase do Dia: J.R.R. Tolkien e as manhãs

tolkien-manhas

“Você só pode chegar às manhãs,
pelas sombras”

J.R.R. Tolkien

Volto mais tarde | Ao som de Wings – Picasso’s Last Words (Drink To Me) |

Música do Dia: Paul McCartney – Maybe I’m Amazed

Ainda não acredito que vi ao vivo.

Que declaração de amor, Jisuis.

Maybe I’m amazed at the way you love me all the time
Maybe I’m afraid of the way I love you
Maybe I’m amazed at the way you pulled me out of time
You hung me on a line
Maybe I’m amazed at the way I really need ya
Maybe I’m a man
Maybe I’m a lonely man who’s in the middle of something
That he dosen’t really understand
Maybe I’m a man, maybe you’re the only woman
Who could ever help me
Baby would you help me to understand
Maybe I’m a man
Maybe I’m a lonely man who’s in the middle of something
That he dosen’t really understand
Maybe I’m a man, and you’re the only woman
Who could ever help me
Baby would you help me to understand
Maybe I’m amazed at the way you’re with me all the time
Maybe I’m afraid of the way I need ya
Maybe I’m amazed at the way you help me sing my song
You right me when I’m wrong
Maybe I’m amazed at the way I really need ya
Won’t you help me to understand
Maybe I’m a man
Maybe I’m a lonely man who’s in the middle of something
That he dosen’t really understand
Maybe I’m a man, and you’re the only woman
Who could ever help me
Won’t you help me to understand
Oh baby I’m amazed
Oh baby I’m amazed
Yeah baby I’m amazed
Yeah yeah…, I’m amazed
I’m amazed with you

Volto mais tarde.

Ao som de Paul McCartney – Maybe I’m Amazed

Infográficos: Os usuários e o Google+

Eu, definitivamente, acho que a ideia do Google+ é bem mais interessante que a do Facebook.

Ela ainda continua um terreno um pouco abandonado, mas nem tanto assim. Afinal, é considerada a rede social que mais cresce no mundo.

Vi esse infográfico no Assuntos Criativos, que retirou do wishpond.

Como os usuários se interagem com o Google+.

Infographic_google_BR[1]

Volto mais tarde | Ao som de Wings – Jet |

Medicina: E Se os Homens Menstruassem?

Quando vi a Superinteressante postar no Facebook o título: “E se os homens menstruassem?”, pensei: Vou ter que ler!

chocolate tpm

Ao acabar a leitura, pensei: “Mel Dels, ainda bem que isso é exclusividade nossa!”

Que horror seria.

Tipo:

Continuar lendo “Medicina: E Se os Homens Menstruassem?”

No Meu iPod: Paul McCartney, “Kisses On The Bottom”

E não é que Beatles foi tema recorrente nos últimos dias?

Seja com o Desafio aos Beatlemaníacos ou com a minha singela opinião sobre o Nowhere Boy, os rapazes de Liverpool se fizeram presente no words of leisure. Isso me faz feliz…

paul_mccartney_kisses_on_the_bottom

Dessa vez, vou comentar o último álbum do Paul, Kisses on the Bottom, que não, não é “Beijos no Traseiro”* como muitos ficaram intrigados.

Continuar lendo “No Meu iPod: Paul McCartney, “Kisses On The Bottom””

Review – Shows: Paul McCartney: Quando um sonho se realiza….

As pessoas, em geral, têm muitos sonhos na vida né? Alguns vislumbram casar, ter filhos; ou então, serem grandes e poderosos empresários; viajar o mundo, falar várias línguas, por aí vai…..

Eu, certamente, me incluo no grupo dos que sonham bastante. Até em demasiado. Com a porta dos “30 anos” se aproximando, eu posso dizer que alguns eu já consegui realizar, outros eu estou trabalhando para que aconteçam anytime soon.

E um dos que eu “contarei para os meus netos” aconteceu há exatamente uma semana atrás.

Fonte: UOL

Recordo-me como se fosse ontem, quando eu chegava em casa com a minha irmã e minha mãe e conseguíamos ouvir, ainda no elevador, meu pai escutando “Abbey Road”,  “Sgt. Peppers”, entre outros. Mas, de todas as músicas, a que eu mais me lembro é “Hello Goodbye”. E assim, quando Paul McCartney entrou no palco do Engenhão e começou o show logo com ela, bem, ali desceram as primeiras lágrimas. Lágrimas de alegria de estar em um mesmo ambiente que um Beatle. Lágrimas de êxtase em não acreditar que finalmente eu estava ali, já que não tinha conseguido ir aos shows do ano passado. Mas, principalmente, lágrimas por ele ter começado logo com ela. De todas as músicas dos Beatles, ele inicia logo com a que mais me lembra a minha infância. Muita emoção para meu pequeno coração.

Dali em diante, vários momentos eu poderia descrever aqui. Das maravilhosas músicas tocadas do Wings, de sua carreira solo, para todos os momentos fantásticos proporcionados pelas músicas dos Beatles. Mas quatro eu, brevemente, descreverei.

Ouvir Here Today foi particularmente belo. Música de sua carreira solo, muitos não conhecem essa maravilhosa declaração do Paul para o John. Para esses, cliquem aqui e vejam a letra. Acompanhada pelo vídeo abaixo.

E, claro, o outro momento que mais rivalizou com “Hello Goodbye”, em termos de emoção, foi quando o senhor McCartney pegou seu bandolim. Ali já comecei a chorar, sabendo que o que vinha era a versão que ele fez para Something, no show de um ano de falecimento do George. A música, por si própria, lá no Abbey Road, era perfeita. Não precisava de mais nada. Com a emoção de ser uma versão em homenagem ao George, com as fotos dele passando ao fundo…. Se no início eu já chorava, ao final, estava aos prantos. Chorei como poucas vezes na minha vida.

Já sobre “Hey Jude”, somente parabenizo os que organizaram os “na” “na” “na”. Que coisa maravilhosa!

Finalmente, ver o show acabar com The End foi excepcional! As frases lá ditas, eu coloquei no meu convite de formatura, por ser completamente partidária:

“And in the end,
The love you take
Is equal to
The love you make.”

ou

“E no final,

O amor que voce recebe,

É igual

Ao amor que você doa”

Com tanta emoção durante as 33 músicas executadas, vocês sabem o que mais me impressiona? Dos “três compositores” dos Beatles, o Paul sempre foi o que eu menos amei. Fico me perguntando se eu sairia viva de um show do George……

Tenho grandes dúvidas se meu coração aguentaria um show desse aí…..pena que jamais saberei!

Volto mais tarde | Ao som de Concert for George – I’ll see you in my dreams |