A nova cara do blog!

E aí, o que acharam?

Eu sempre gostei da cara antiga, mas já tinha um tempo que estava cansada, achava que era hora de mudar.

Fica o carinho pelo que se foi e ansiedade pelo que há de vir.

VIV_GOM_cabecalho

Muito obrigada, Bruno, pela nova arte.

Primogênita, pelo apoio.

E também à todos os que ajudam, de qualquer forma que seja, o words of leisure.

Não postarei com a assiduidade de antes mas, simplesmente, não consegui ficar longe de escrever.

Espero que gostem.

E que ainda estejam por aqui.

Um abraço.

Volto mais tarde | Ao som de Suede – Lost in TV |

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Anúncios

Doodle do Dia: Chaves, 45 anos do primeiro episódio.

Poucos dias após a triste notícia do falecimento do Rubén AguirreChaves completa 45 anos de exibiçäo do primeiro episódio.

Isso gerou homenagem do Google, com o fofo doodle abaixo:

chaves googledoodle

De acordo com o G1: “Criada em por Roberto Bolaños (1929-2014), “El Chavo del Ocho” foi ao ar em 20 de junho de 1971. Seu último episódio foi transmitido em 1980.”

Para ver no formato de gif animado, basta clicar na figura acima.

Volto mais tarde | Ao som de Suede – Stay Together |

Listas: 34 coisas que só as adolescentes dos anos 90 sabem

Gente, muito tempo que não coloco uma lista do BuzzFeed aqui, né?

Mas, essa, eu não tinha como deixar passar. Questão de honra.

34 coisas que só as adolescentes dos anos 90 sabem

Entre elas:

<3 <3 <3

24

25

E, claro:

34

Para ver os outros 31 itens, basta clicar em qualquer uma das figuras acima.

Volto mais tarde | Ao som de Suede – New Generation  |

Prato do Dia: Espaguete com frango e cogumelos, by Jamie Oliver

Fazer um Prato do Dia com o Jamie Oliver é algo muito especial.

E essa massa também é muito especial.

Por isso mesmo, demorou um pouco para sair. Eu, Viviane, queria que fosse o primeiro, mas não deu. Tudo bem, no problem.


oliver

Continuar lendo “Prato do Dia: Espaguete com frango e cogumelos, by Jamie Oliver”

Música do Dia: Suede – Filmstar

suede-filmstar

Filmstar propping up the bar driving in a car it looks so easy
Filmstar propping up the bar driving in a car tonight
Filmstar giving it class living it fast it looks so easy
Filmstar giving it class living it fast tonight.
What to believe in it’s impossible to say?

Volto mais tarde | Ao som de Suede – Filmstar |

Dicas de Filmes: 50 Filmes Para Assistir Na Netflix

Eu sou assinante do Netflix e, justamente por isso, concordo plenamente com o parágrafo inicial da reportagem do Zero Hora, com os 50 filmes que você tem que assistir na Netflix:

É conhecida uma piada que diz que o assinante do Netflix passa mais tempo escolhendo o filme a que vai assistir do que, de fato, o assistindo. Isso porque o catálogo do serviço de streaming é gigante e a organização dos títulos no site ou nos aplicativos não é das melhores.

#fato

Por essas e outras que eu fiz o post aqui no blog recomendando o UpFlix. aplicativo que avisa quais são os filmes que entram na lista do serviço.

E, justamente nessa mesma toada, que sugiro uma lida na reportagem do Zero Hora. Há filmes ali que eu não sabia que estavam disponíveis.

francesha

E tem também o Frances Ha, que já foi recomendado aqui no blog, como pode ser visto ao clicar na foto acima.

Já para ler a matéria do Zero Hora, basta clicar aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Suede – High Rising  |

Minha Retro 2013: Meus 10 Discos Mais Queridos de 2013

Como é sofrido fazer um post com retrospectiva de discos!!

Um dos maiores arrependimentos que tive com o words of leisure, no ano passado, foi não ter feito a minha lista com os meus álbuns favoritos de 2012.

2013 não foi um ano com vários discos que me viciaram horrores, como aconteceu no ano anterior, com o Push and Shove, do No Doubt, o Battle Born, do The Killers, ou o Strangeland, do Keane.

PS: pronto, acabei de resumir o que teria sido o post jamais escrito :-)

Tampouco foi um ano que escrevi tantas Review de Álbuns quanto gostaria, mas é a vida.

Então, aqui está a minha lista de 2013, com os meus 10 mais queridos. Com muito atraso, mas saiu.

E por que mais queridos? Não seriam eles os melhores? Não sei, talvez não. Mas foram os que mais gostei.

Sei que muitos discordarão de tudo, mas, who cares?

10: Franz Ferdinand – Right Thoughts, Right Words, Right Action

franz_ferdinand_-_right_thoughts_right_words_right_action-cover

O Franz continua sendo uma das minhas bandas do coração. Sem contar que os caras sabem fazer vídeos como poucos!

Eu gostei do Right Thoughts, Right Words, Right Action, mas não grudou tanto quanto os anteriores.

Ainda assim, entrou na minha lista.

09: Justin Timberlake – The 20/20 Experience (1 e 2)

Justin_Timberlake_-_The_2020_Experience

The_2020_Experience_2_of_2

É! O Justin Timberlake me surpreendeu bastante com seus discos ano passado. Eu gostava de uma ou outra música dos álbuns anteriores, mas o 20/20 Experience realmente ganhou muitos pontos comigo. Muito, muito bem feito. Os dois.

O menino é muito bom. E pronto.

Ah, gostei mais do primeiro que do segundo.

08: Billie Joe Armstrong and Norah Jones – Foreverly 

billie-joe-norah-jones-foreverly

Esse disco me surpreendeu muito mais pela presença do Billie Joe que pela Norah Jones, obviamente. Jamais poderia imaginar o líder do Green Day fazendo algo do tipo.

Mas como são boas as surpresas positivas, né? O disco é uma delícia só, do início ao fim.

07: Suede – Bloodsports (para ver o post relacionado, clique aqui)

suedecoverbloodsports

Os fãs do Suede em muito esperaram material novo da banda. Ele veio de forma a não deixar ninguém triste.

Bom, ao menos eu não consigo pensar que alguém possa ter ficado insatisfeito com o Bloodsports, que é excelente!

It Starts And Ends With You é ótima!

06: Sharon Corr – The Same Sun (para ver o post relacionado, clique aqui)

sharoncorr-thesamesun

Esse é um dos discos que mais justifica o motivo do post considerar os “discos mais queridos”. Não apareceu em nenhuma lista que eu tenha visto, mas foi muito bem recebido pela minha pessoa. Já falei aqui e aqui sobre a importância que o The Corrs tem na minha vida e como a Sharon Corr sempre foi a minha favorita na banda. Seu segundo disco solo ficou muito gostoso de ouvir.

Talvez, se tivesse sido feito por outra pessoa, uma que não me importasse tanto, não teria entrado na minha lista. Mas não é o caso. O carinho que sinto pela cantora + um ótimo disco colocou o The Same Sun aqui.

05: Arcade Fire – Reflektor

Arcade-Fire-Reflektor-608x608

Eu gosto bem de Arcade Fire, mas não me considero uma fã de carteirinha.

Ainda assim, o Reflektor é bem legal, fluiu super fácil.

04: Stereophonics – Graffiti On The Train (para ver o post relacionado, clique aqui)

stereophonics-graffiti-on-the-train-album-cover

Graffiti On The Train foi um alento no meu amor pelo Stereophonics. Sou muito fã dos primeiros discos deles, mas os três anteriores ao Graffiti não me encantaram tanto. Então, o lançado ano passado me fez voltar a ficar encantada pela banda do País de Gales. Muito, muito bom, mesmo.

03: Arctic Monkeys – AM

arctic-monkeys-am

AM é, na minha opinião, o melhor disco do Arctic Monkeys, disparado. Excelente, maravilhoso. Talvez, de fato, o melhor do ano!

Mas como ficou só na terceira posição aqui no words of leisure? Porque só tive acesso a ele no dia 30 de dezembro de 2013. Simples assim.

Incrível, incrível.

Do I Wanna Know é perfeita.

Discásso.

02: Travis – Where You Stand (para ver o post relacionado, clique aqui)

Travis_Where_You_Stand_album_cover

Sim, eu acho o AM um melhor álbum que o Where You Stand. Mas como já falei algumas vezes, essa não é uma lista de melhores discos, e sim, dos meus mais queridos.

E o WYS remete a um momento absolutamente especial na minha vida: ter visto o Travis e o Blur no Planeta Terra. Momento que foi relatado aqui e aqui.

O significado que ele ganhou o colocou tão bem colocado no meu ranking.

01: Julieta Venegas – Los Momentos (para ver o post relacionado, clique aqui)

Julieta-Venegas-Los-Momentos

Aí está a prova mais clara que esse é um post de discos queridos. Eu só vi o Los Momentos bem classificado, em 2013, em listas voltadas ao mercado latino.

Eu já era muito fã dessa mexicana antes do lançamento dele. Quando saiu, eu tive um pequeno estranhamento inicial, porque ele tem um toque eletrônico inesperado.

Mas foi só ouvir mais, ir ao show dela aqui em BH, que o amor virou absoluto. Algumas músicas têm letras tão tristes que chegam a doer, como Los Momentos e Verte Otra Vez.

Muito, muito belo! Indubitavelmente, meu disco favorito de 2013. Disparado.

Linda demais essa mexicana!

Bom é isso.

Volto mais tarde | Ao som de tudo isso que vocês leram acima. |

Na Minha Estante: Carlos de Brito e Mello, “A Cidade, O Inquisidor e os Ordinários”

Alguns dias atrás, eu postei um infográfico que mostrava As razões dos livros serem ótimos presentes.

Lembrei dele porque o último livro que li, A Cidade, o Inquisidor e os Ordinários, foi um presente de uma tia muito amada que sabe o tanto que sou louca por livros. Mesmo sem saber ao certo se gostaria deste, seguiu a sugestão do vendedor da livraria e me deu a obra do Carlos de Brito e Mello.

Que bom que o fez, porque ele é excelente.

O meu livro. Acervo Pessoal
O meu livro.
Acervo Pessoal

A chamada da Companhia das Letras captou, de cara, a minha atenção.

Um auto moralizante de classe média no Brasil dos dias atuais.

Não somente isso, mas também a forma do autor de escrever.
Diálogos fora do padrão e personagens com nomes para além do habitual fizeram com que eu demorasse um pouco para emplacar a leitura.

Mas, uma vez acostumada, o devorei, como vocês podem ver na figura abaixo, tirada do meu GoodReads.

PS: Não sabe o que é isso? Clique aqui, então.

goodreads

É só ver a quantidade de páginas lidas entre as datas para ver que estava gostando horrores daquilo que passava pelos meus olhos.

O livro é uma deliciosa sátira sobre os costumes. Em que o Decoroso busca fazer sua Inquisição sobre os Bobos.

Isso mesmo, os bobos.

Muito bom.

Certamente, um dos livros mais interessantes que li nos últimos tempos.

Recomendo demais. Fica a dica.

Volto mais tarde | Ao som de Suede – What Are You Not Telling Me? |

Cinema: O Discurso do Jared Leto no Oscar

O discurso do Jared Leto foi o que mais gostei no Oscar.

Fez uma disputa boa com o da Lupita Nyong’o, mas venceu.

Como uma eterna fã de Minha Vida de Cão, bateu um orgulho.

Coisa besta, eu sei, mas bateu.

86th Annual Academy Awards - Show

Não achei, em nenhum lugar, em português.

Em inglês, foi assim:

Incredible. Ellen, I love you. To my fellow nominees, I’m so proud to share this journey with you. I’m in awe and have so much respect for you all. To the Academy, thank you. In 1971, Bossier City, Louisiana, there was a teenage girl who was pregnant with her second child. She was a high school dropout and a single mom, but somehow she managed to make a better life for herself and her children. She encouraged her kids to be creative, to work hard and to do something special. That girl is my mother and she’s here tonight. And I just want to say, I love you, Mom. Thank you for teaching me to dream. To my brother, Shannon, the best big brother in the world, you’re a true artist. Thank you so much for sharing this insane and amazing adventure that is 30 Seconds to Mars, and for being my best friend. I love you. Thank you.

To all the dreamers out there around the world watching this tonight in places like the Ukraine and Venezuela, I want to say we are here and as you struggle to… to make your dreams happen, to live the impossible… We’re thinking of you tonight. And this is, is incredibly special as well because there’s so many people that helped me get here. And I just want to say thank you to Focus Features, to Mick Sullivan, to Jim Toth, to Jason Weinberg, to Emma Ludbrook, to Kelly Adams, to the entire Dallas Buyers Club team. Matthew, I love. Jean-Marc. And this for the 36 million people who have lost the battle to AIDS and to those of you out there who have ever felt injustice because of who you are or who you love, tonight I stand here in front of the world with you and for you. Thank you so much and goodnight.

Na nossa língua mãe, porém partido e incompleto, é possível ver na Rolling Stone, clicando aqui.

Lindo demais! Jordan Catalano mandou muito bem.

Só me faltou ver o filme mas, pelo que li, foi merecido ele vencer.

Então, parabéns ao Jared.

Volto mais tarde | Ao som de Suede – Sabotage |

Infográfico: Como Ter Foco Na Era Da Distração

Muitíssimo bom esse infográfico, sobre como ter foco na era da distração.

Bem útil para pessoas como….eu.

infografico-focodistracao

O mais legal que o pessoal do Learning Fundamentals foi para além do infográfico e aprofundou nas dicas dadas.

Entre elas:

How to Work: Work in focused bursts for 50 minutes (no distractions) and then take a 20-minute break. In your break get away from technological devices. Go for a walk, do some stretches, etc.

When you work it can also help to get away from your computer and work with just a notepad and pen. Again, it’s most likely that you’ll feel the urge to want to go online when you do this for the first time. If this is the case, take a deep breath and refocus.

All in all, I really enjoyed reading “Focus: A simplicity manifesto in the age of distraction”. It was easy to read and written in a clear and focused way. Babauta provides a lot of valuable information and strategies that can easily be incorporated into one’s life.

Clique aqui para ler as outras sugestões.

Volto mais tarde | Ao som de Suede – Oceans |

Dicas de Sites: Blogs de Viagens, parte 2

No primeiro ano do blog eu fiz um post com dicas de blogs de viagens.

melhoresdestinos

Neste, as dicas são do site Melhores Destinos.

Coincidência, ou não, primogênita comentou comigo hoje sobre o Nós no Mundo:

Nós no Mundo – Sabe aquele site que você entra e fica querendo fazer todas as viagens que estão lá? Então! A Anna está fazendo uma viagem pela Holanda, Estônia e Rússia, enquanto isso você pode viajar pelo incrível Marina Bay Sands em Singapura, aprender como visitar o Japão sem ir à falência ou conferir a visita do Diego à Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Para ver os outros, clique aqui.

Volto mais tarde.

Ao som de Suede – Heroine

Dica de App: Runtastic Push-Ups PRO De Graça

Lembram-se quando eu escrevi sobre os aplicativos da Runtastic?

Acho que não, né? Então, olhem lá ao clicar aqui.

Pois bem, hoje o aplicativo que ajuda a criar um planejamento de flexões, e realiza-las, está de graça: o Push-Ups PRO.

Olhem o que o AppsGoneFree falou dele, apesar do erro na primeira linha.

Fonte: AppsGoneFree
Fonte: AppsGoneFree

Dos aplicativos de exercícios físicos da Runtastic, esse é o que eu tenho mais dificuldade (afinal, o de fazer barra eu não uso). Fazer flexão é tenso, mas ele ajuda bem.

Sem contar o fato de que você marca as que fez encostando o nariz no telefone. Fofo.

Para aproveitar a promoção, clique aqui.

PS: Não conhece o AppsGoneFree? Então, clique aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Suede – By The Sea |