Esportes: Brasil Na Final Do Mundial Feminino De Handebol

Aqueles momentos absurdamente sensacionais do esporte!

Fonte: G1
Fonte: G1

Incrível, incrível, incrível!!!

Para ver o relato do jogo, clique na foto acima.

Adorei esse trecho:

por Thierry
por Thierry Gozzer. Fonte: G1

Não importa o resultado de domingo! Simplesmente brilhante o que já fizeram!

Sensacional!!

Vibro demais com esses esportes que não têm apoio e atingem feitos quase inimagináveis.

Todo mundo joga handebol na escola e fica por isso. Só não falo que é milagroso, porque não é. É fruto de muito, muito trabalho.

Tirei do G1. Foto da APP
Tirei do G1. Foto da AFP

Que comece a mudar o cenário do esporte no Brasil.

Inclusive, tendo a transmissão da final, né?

Volto mais tarde | Ao som de Transmissor – Eu & Você |

Esportes: Quadro de Medalhas, Dia 09

Após o sufoco….mais sufoco! Missão: parar Gamova, que já falou não gostar da seleção brasileira! E Artamonova, pra completar! E Sokolova!

É, um início péssimo dá nisso…

Fonte: ESPN Brasil

E mais uma do mito Bolt! Incrível!

Fonte: ESPN Brasil

Finalmente, o quadro:

Fonte: ESPN Brasil

Volto mais tarde.

Ao som de Radiohead – Go To Sleep

Esportes: Londres e a Melhor Geração do Judô Feminino

O judô é a segunda modalidade que mais traz medalhas olímpicas para o Brasil: são 15 e só perde para a vela, que tem 16.

Para os Jogos de Londres (19 dias!!) o destaque está na seleção feminina, considerada por muitos, a melhor que já tivemos.

Fonte: Memória Olímpica

De acordo com o Memória Olímpica, que já foi tema de post aqui no blog:

“Os Jogos de Londres são especiais para o judô brasileiro. Pela primeira vez na história olímpica, o país conseguiu classificar atletas para todas as 14 categorias (sete homens e sete mulheres). No entanto, o que chama mais atenção é a ótima fase da seleção feminina, que nunca foi a uma Olimpíada com tantas possibilidades de bons resultados.
Responsável por dar muitas alegrias ao Brasil, o judô é o segundo esporte que mais trouxe medalhas olímpicas ao país. São 15 no total, número inferior apenas ao da vela, que tem 16. Das 15 conquistas, 14 foram no masculino e apenas uma no feminino: o bronze de Ketleyn Quadros, em Pequim 2008.
Se as mulheres não tinham muito destaque nos tatames, a situação agora é outra. Embalada por desempenhos excelentes em competições importantes nos últimos anos, nossa equipe feminina chega aos Jogos de Londres com algumas judocas entre as melhores do mundo.” 

Para ler a reportagem, com especial sobre as atletas, clique aqui.

E que venham os Jogos!

Volto mais tarde | Ao som de ABBA – Fernando |

Esportes: A Briga Na Seleção Masculina De Vôlei

Quando escrevi no “O lado negro do futebol” que este não era o meu esporte favorito, algumas pessoas me perguntaram: “Não é? Então qual é?”.

Vôlei, claro! Sonhei ser jogadora por um bocado de tempo, mas a falta de talento e de altura tornou a questão pra lá de impossível.

Confusão com o Giba não, Bernardo!

Apesar de que hoje a modalidade não ocupa 16 horas do meu dia, como já foi há um tempo, continuo torcedora fervorosa (não exatamente fiel) da Seleção (feminina e masculina) e dos times do Minas (idem). Quando recebi, ontem, o e-mail de uma grande amiga (que fiz por conta do vôlei) fiquei bem impressionada. Não tinha nem noção dos rachas que o Bruno Voloch conta em seu blog.

Quando ocorreu a briga entre o Bernardinho e o Ricardinho, eu entendi o lado do primeiro porque nunca achei que o levantador era uma pessoa fácil, muito pelo contrário. O cara é um gênio, um levantador sensacional, um dos melhores da história, e, por isso mesmo, de personalidade bem complicada. Eu me lembro muito bem da minha reação na época: queria ver qual seria o posicionamento do Giba, que era grande amigo do Ricardo. Quando vi que ele ficou ao lado do Bernardo, a história teve seu desfecho pra mim.

Mas agora, ver que um dos problemas é justamente com o Giba… aí complicou. Sempre fui muito fã dele, desde quando começou a ter destaque. E o apreço aumentou ainda mais no ano passado, durante o Mundial, que ele não somente ficou no banco do Murilo e do Dante, mas deu apoio, incentivava os colegas de equipe. Achei a postura digna de um cara que sabe que é ídolo. Nessa, acho bem difícil entender o lado do Bernardo, viu? Mesmo sendo este, um dos maiores técnicos da história, independente de modalidade ou nacionalidade.

Já em relação ao Bruninho, eu concordo com o Voloch: é fraquinho. Muito bom pra time que joga a Superliga, tem condições de brigar por vaga na Seleção. Mas titular absoluto? Nunca! O Marlon, mesmo estando bem longe do Ricardinho, do Maurício, até mesmo do Marcelinho, é bem melhor que ele.

De qualquer forma, espero que a situação seja resolvida, ao menos até a Olimpíada. Que seja uma solução melhor que a que o Giba teria confidenciado a amigos, e que eu cito do blog: “O jogador teria confidenciado aos amigos mais próximos que iria ‘aturar’ Bernardinho por causa da Olimpíada de Londres, objetivo principal do atleta. Giba quer encerrar sua história na seleção brasileira em 2012, nos jogos olímpicos.” Tem que ficar melhor que isso! Pelo bem do esporte!

Ah, não tem idéia do que seriam os posts do Bruno Voloch sobre os rachas na Seleção? Clique aqui e aqui!

Volto mais tarde | Ao som de The Cardigans – Sabbath Bloody Sabbath |

Esportes: Seleção Feminina De Futebol

Domingo, infelizmente, a seleção feminina de futebol foi eliminada da Copa do Mundo.

“Marta, a melhor mulher a ter jogado futebol na história da humanidade”, por Gustavo Chacra.

O Gustavo Chacra escreveu um texto tão bom sobre isso que eu desisti de fazer o meu! Concordo com tudo, em gênero, número e grau.

Cito:

“Marta é sobrenatural. Ela é como o Michael Jordan, o Michael Phelps, o Usain Bolt, o Tiger Woods de anos atrás. Mais do que o Roger Federer, pois este perdeu o trono para Nadal e Djokovic.

Marta poderia ser mais do que Pelé. Mais do que Hortência e Paula juntas, mais do que Maria Esther Bueno. Nunca o Brasil teve uma atleta como esta camisa dez. Mas a CBF desperdiçou a chance de conquistarmos a Copa. Quem sabe, por ter 25 anos, ela ainda estará em campo nas Olimpíadas de 2016. Vamos sonhar com uma medalha de ouro ou uma Copa para esta atleta, marcada por ser vice-campeã.”

Para ler o texto completo, clique aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Travis – Ancient Train |