Dica de Leitura: Ensaios De Separação

Muito bom o texto  Ensaios de separação escrito pelo Ivan Martins para a Revista Época.

ivan1

Cito:

“Nem todo mundo se dá conta, mas essas brigas diárias são os caquinhos com que a gente faz um caminho. Num dia você briga, sofre um pouquinho e aguenta. No outro, dói um tantinho mais e, novamente, supera. Multiplique isso por semanas e meses e você tem a perfeita preparação para o desenlace: quem lida com a discórdia todos os dias acaba vivendo em luto. Antecipa o pesar da ruptura, na verdade. É uma espécie de adiantamento. Um belo dia, depois de mais um arranca rabo, percebe que está pronto para virar a página e seguir sozinho. Já sofreu em conta gotas o que tinha de sofrer.”

Volto mais tarde | Ao som de Dido – Blackbird |

Dica de Leitura: Os Homens Que Odeiam As Feministas

Ontem, eu li o texto “Os homens que odeiam as feministas“, do Ivan Martins, para a Revista Época.

Relutei, mas ao ver as polêmicas em torno dele no Facebook, não resisti e coloco o link.

Ivan Martins

“Não é por acaso que os textos de ataque às feministas sempre arrumam um jeito de ironizar as mulheres que “vivem sem homem”. Os autores dizem que a independência afetiva das mulheres não passa de embromação. Sugerem que todas elas gostariam de ter um macho forte e provedor que as levasse pelo braço. “É genético!”, garantem. Na falta de um homem de verdade, cercadas de moleques incapazes de assumir seu lugar histórico, as solitárias inventariam fantasias de auto-suficiência.  

Eu, francamente, não sei de onde vem tanta bile. Qual é o problema das mulheres dizerem que são independentes e que vivem na boa sem um cara que conserte a pia? Em muitos casos é a pura verdade. Entre ter um casamento de merda e ir ao cinema sozinhas, escolhem a segunda opção – mas tem gente que se ofende com isso. “

E aí, o que vocês acham? Leiam lá e comentem aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Oasis – Going Nowhere |

Café & TV: A Dublagem Venceu a Legenda?

É o que afirma a Revista Época.

Fonte: Ligado em Série

Foi uma reportagem que, como muitos afirmaram no twitter e que eu concordo, tem cara de ter sido paga pelas distribuidoras, a fim de justificar a imposição feita por elas, da dublagem em cima das legendas, nos canais de TV e cinemas.

Cito a crítica feita pelo site Ligado em Série.

Com 7 páginas (na versão tablet e 2 na versão impressa), a “reportagem”, que não está no editorial de opinião, gasta mais de 60% de seu espaço para enaltecer o áudio dublado sobre o original, dentre os quais destaca: o aumento da bilheteria e audiência, a “classe média acostumada com filmes dublados na TV aberta“, a popularização de filmes dublados em alguns países da Europa (ei, se lá é assim é porque deve ser chique ver dublado, né?), que “abrir mão das legendas pode até ser uma experiência prazerosa” (sic), chegando ao cúmulo de postar – em nome da própria revista e não de um entrevistado – este absurdo argumento na imagem abaixo:

Fonte: Ligado em Série

Ver uma revista argumentar algo desse tipo é um verdadeiro horror.

Eu sou totalmente contra a imposição da dublagem. Que seja uma das opções, não a única.

Já postei sobre isso ao falar do Movimento #DubladoSemOpçãoNão!

Para ler o texto do Ligado em Séries, que tem a reportagem da Época, cliquem aqui.

Coloco também o link para o texto do Pablo Villaça, Os malefícios da dublagem.

Quem também discorda disso tudo, não deixe de assinar o abaixo assinado do Movimento.

Volto mais tarde | Ao som de A-ha – Cry Wolf |