Música do Dia: Justin Timberlake – Don’t Hold the Wall

Ano passado, eu não fiz post sobre o álbum The 20/20 Experience. Mas eu realmente gostei dele.

Braço a torcer ao menino do ‘N Sync.

Justin Timberlake - Don't Hold The Wall

Take you to the light, it’s dark in the back
You start to lead, you put an arch in your back
Closer to me, closer to me
Sipping your drink and you get closer to me
Dance in the light, start in the seat
You started moving and get closer to me
And now you won’t even let me go
So baby hold up

Uh, dance, don’t hold the wall
Let go!

Volto mais tarde | Ao som de Justin Timberlake – Don’t Hold the Wall  |

Anúncios

Dica de App: VBA Guide For Excel

O Excel é um programa absurdamente útil, quando se sabe utilizá-lo.

Mas muita gente tem meio que medo dele. Eu tive, por um tempo. Não que, hoje, saiba tudo sobre ele, mas consigo me virar muito bem e fazer dele uma excelente ferramenta de trabalho.

Vi, no AppsGoneFree, que o aplicativo VBA Guide For Excel está gratuito, somente hoje.

Ali, encontram-se várias dicas e tutoriais. Apesar de estar em inglês, o app tem muitas imagens que facilitam para aqueles que não dominam a língua de Jane Austen.

vbaguideexcel

Não consegui testá-lo ainda, mas por estar de graça, acho que vale a pena aproveitar a oportunidade.

Pra baixá-lo, clique na figura acima.

Volto mais tarde | Ao som de Justin Timberlake – Amnesia |

Música do Dia: Michael Jackson & Justin Timberlake – Love Never Felt So Good

Ficou boa, né?

Michael-Jackson-Love-Never-Felt-So-Good-with-Justin-Timberlake

Baby, love never felt so good
And I doubt if it ever could
Not like you hold me, hold me
Oh baby, love never felt so fine
And I doubt if it’s never mine
Not like you hold me, hold me
And the night is gonna be just fine
Gotta fly, gotta see, can’t believe
I can’t take it

Volto mais tarde | Ao som de Michael Jackson & Justin Timberlake – Love Never Felt So Good |

Minha Retro 2013: Meus 10 Discos Mais Queridos de 2013

Como é sofrido fazer um post com retrospectiva de discos!!

Um dos maiores arrependimentos que tive com o words of leisure, no ano passado, foi não ter feito a minha lista com os meus álbuns favoritos de 2012.

2013 não foi um ano com vários discos que me viciaram horrores, como aconteceu no ano anterior, com o Push and Shove, do No Doubt, o Battle Born, do The Killers, ou o Strangeland, do Keane.

PS: pronto, acabei de resumir o que teria sido o post jamais escrito :-)

Tampouco foi um ano que escrevi tantas Review de Álbuns quanto gostaria, mas é a vida.

Então, aqui está a minha lista de 2013, com os meus 10 mais queridos. Com muito atraso, mas saiu.

E por que mais queridos? Não seriam eles os melhores? Não sei, talvez não. Mas foram os que mais gostei.

Sei que muitos discordarão de tudo, mas, who cares?

10: Franz Ferdinand – Right Thoughts, Right Words, Right Action

franz_ferdinand_-_right_thoughts_right_words_right_action-cover

O Franz continua sendo uma das minhas bandas do coração. Sem contar que os caras sabem fazer vídeos como poucos!

Eu gostei do Right Thoughts, Right Words, Right Action, mas não grudou tanto quanto os anteriores.

Ainda assim, entrou na minha lista.

09: Justin Timberlake – The 20/20 Experience (1 e 2)

Justin_Timberlake_-_The_2020_Experience

The_2020_Experience_2_of_2

É! O Justin Timberlake me surpreendeu bastante com seus discos ano passado. Eu gostava de uma ou outra música dos álbuns anteriores, mas o 20/20 Experience realmente ganhou muitos pontos comigo. Muito, muito bem feito. Os dois.

O menino é muito bom. E pronto.

Ah, gostei mais do primeiro que do segundo.

08: Billie Joe Armstrong and Norah Jones – Foreverly 

billie-joe-norah-jones-foreverly

Esse disco me surpreendeu muito mais pela presença do Billie Joe que pela Norah Jones, obviamente. Jamais poderia imaginar o líder do Green Day fazendo algo do tipo.

Mas como são boas as surpresas positivas, né? O disco é uma delícia só, do início ao fim.

07: Suede – Bloodsports (para ver o post relacionado, clique aqui)

suedecoverbloodsports

Os fãs do Suede em muito esperaram material novo da banda. Ele veio de forma a não deixar ninguém triste.

Bom, ao menos eu não consigo pensar que alguém possa ter ficado insatisfeito com o Bloodsports, que é excelente!

It Starts And Ends With You é ótima!

06: Sharon Corr – The Same Sun (para ver o post relacionado, clique aqui)

sharoncorr-thesamesun

Esse é um dos discos que mais justifica o motivo do post considerar os “discos mais queridos”. Não apareceu em nenhuma lista que eu tenha visto, mas foi muito bem recebido pela minha pessoa. Já falei aqui e aqui sobre a importância que o The Corrs tem na minha vida e como a Sharon Corr sempre foi a minha favorita na banda. Seu segundo disco solo ficou muito gostoso de ouvir.

Talvez, se tivesse sido feito por outra pessoa, uma que não me importasse tanto, não teria entrado na minha lista. Mas não é o caso. O carinho que sinto pela cantora + um ótimo disco colocou o The Same Sun aqui.

05: Arcade Fire – Reflektor

Arcade-Fire-Reflektor-608x608

Eu gosto bem de Arcade Fire, mas não me considero uma fã de carteirinha.

Ainda assim, o Reflektor é bem legal, fluiu super fácil.

04: Stereophonics – Graffiti On The Train (para ver o post relacionado, clique aqui)

stereophonics-graffiti-on-the-train-album-cover

Graffiti On The Train foi um alento no meu amor pelo Stereophonics. Sou muito fã dos primeiros discos deles, mas os três anteriores ao Graffiti não me encantaram tanto. Então, o lançado ano passado me fez voltar a ficar encantada pela banda do País de Gales. Muito, muito bom, mesmo.

03: Arctic Monkeys – AM

arctic-monkeys-am

AM é, na minha opinião, o melhor disco do Arctic Monkeys, disparado. Excelente, maravilhoso. Talvez, de fato, o melhor do ano!

Mas como ficou só na terceira posição aqui no words of leisure? Porque só tive acesso a ele no dia 30 de dezembro de 2013. Simples assim.

Incrível, incrível.

Do I Wanna Know é perfeita.

Discásso.

02: Travis – Where You Stand (para ver o post relacionado, clique aqui)

Travis_Where_You_Stand_album_cover

Sim, eu acho o AM um melhor álbum que o Where You Stand. Mas como já falei algumas vezes, essa não é uma lista de melhores discos, e sim, dos meus mais queridos.

E o WYS remete a um momento absolutamente especial na minha vida: ter visto o Travis e o Blur no Planeta Terra. Momento que foi relatado aqui e aqui.

O significado que ele ganhou o colocou tão bem colocado no meu ranking.

01: Julieta Venegas – Los Momentos (para ver o post relacionado, clique aqui)

Julieta-Venegas-Los-Momentos

Aí está a prova mais clara que esse é um post de discos queridos. Eu só vi o Los Momentos bem classificado, em 2013, em listas voltadas ao mercado latino.

Eu já era muito fã dessa mexicana antes do lançamento dele. Quando saiu, eu tive um pequeno estranhamento inicial, porque ele tem um toque eletrônico inesperado.

Mas foi só ouvir mais, ir ao show dela aqui em BH, que o amor virou absoluto. Algumas músicas têm letras tão tristes que chegam a doer, como Los Momentos e Verte Otra Vez.

Muito, muito belo! Indubitavelmente, meu disco favorito de 2013. Disparado.

Linda demais essa mexicana!

Bom é isso.

Volto mais tarde | Ao som de tudo isso que vocês leram acima. |

Cinema: 10 Grandes Romances De Época

Em uma semana que só está dando Música por aqui (coisa linda), vou dar um tempo por conta do post do Adoro Cinema.

A lista com os 10 grandes romances de época reflete a minha realidade de sempre. Não vi a maioria mas, ao mesmo tempo, tem ali a adaptação para a telona de um dos meus livros favoritos. E este sim: li e assisti!

Orgulho e Preconceito (2005)

orgulhopreconceito

Antes de interpretar uma esposa infeliz a adúltera em Anna Karenina (2012), Keira Knightley ainda fazia o papel de uma jovem adulta em Orgulho e Preconceito (2005). A trama se passa no final do século XVIII, quando o sonho da maioria das garotas era encontrar um homem rico que lhe garantisse um bom futuro. Mas Elizabeth (Knightley) não quer seguir os planos impostos pela família, apaixonando-se por um homem tímido e misterioso (Matthew MacFadyen).

Orgulho e Preconceito, do mesmo diretor de Anna Karenina, confirmou o gosto de Keira Knightley por produções de época. Ela já tinha interpretado o papel feminino principal em Rei Arthur (2004) – filme mais voltado para a ação do que para o romance -, mas depois experimentou outros romances clássicos em Desejo e Reparação(2007) e A Duquesa (2008).

Amo.

Para ver os outros nove, clique na figura acima.

Volto mais tarde | Ao som de Justin Timberlake – Only When I Walk Away |

SalvarSalvar

Dica de App: 12 Dias de Presentes + Justin Timberlake

Ontem, ao dar o alerta para os 12 Dias de Presentes da Apple, escrevi:

Eu costumo gostar de menos de 10% do que oferecem.

Pois bem, o primeiro presente ofertado entrou para os 10%.

justin timberlake-12dias

O single do Justin Timberlake foi gravado no iTunes Festival desse ano e é composto por duas músicas e dois vídeos.

Para baixar, gratuitamente, clique na figura.

Veremos o que aparecerá amanhã.

Volto mais tarde | Ao som de Justin Timberlake – TKO| 

No iPod: Os 10 Melhores Sites de Música do Brasil, pelo Floga-se

Eu gosto muito do Floga-se, que já foi citado aqui no blog.

Ainda assim, só hoje eu vi um post que eles fizeram em janeiro, com uma lista dos 10 melhores sites de música do Brasil.

listas-sites

Como eram poucos os que eu conhecia, achei que valeria a pena colocar aqui.

É sempre muito bom ter novas fontes de informação.

Entre os que eu conhecia, eles colocaram o Scream & Yell, que eu ADORO.

listas-sites-sy

Cito:

SCREAM & YELL
Site: http://www.screamyell.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/screamyell
Twitter: @screamyell

Normalmente considerado o “melhor site de cultura pop do Brasil”. Sim, é isso mesmo. Entrevistonas, textos longos (resenhas de discos, shows, discografias comentadas), discussões relevantes, cinema, música, livros… A rede de colaboradores é formada por grandes jornalistas e isso faz a diferença. Marcelo Costa é o editor, o dono da casa. Ele tem também um blogue anexo, o Calmantes Com Champange, com downloads, trechos de livros, fotografia, arquitetura, cervejas, shows, dicas de viagem e muito mais. O mundo pop está aqui – falando português e de maneira inteligente.

Vale um adendo. Entre os colaboradores, alguns têm sites muito bons também. Um deles é o sensacional Na Mira Do Groove, com ótimas resenhas de discos de todos os estilos, nacionais e gringos. Outro bom é o Pergunte Ao Pop: cinema, música, livros e… hambúrgueres! Valem também o Coisa Pop, o Urbanaque e outros. Fique atento às assinaturas das matérias do Scream & Yell, que sempre indicam onde mais o colaborador escreve.

Muito bom mesmo.

Para ver a lista completa de sites, basta clicar em quaisquer das figuras acima.

Volto mais tarde | Ao som de Justin Timberlake – Not a Bad Thing |

 

Hoje…Algum Tempo Atrás: 10 Anos Do Excepcional Show Do Robbie Williams, Em Knebworth

Nos últimos dias, eu coloquei o Justin Timberlake como “Música do dia” aqui no blog e escrevi como na época de boy band, ele não atraía a minha atenção como hoje.

Mas ele não foi o primeiro.

Esse posto, se não me falha a memória, pertence ao Robbie Williams, que nunca me chamou a atenção na época do Take That.

robbie-williams-suit-face-look-tie-2020090066

Não que isso signifique muita coisa, já que eu só conheço duas músicas do Take That, sendo que uma é cover.

Na sua carreira solo, passei a ouvir algumas coisas e gostar.

Mas o momento em que eu realmente parei para ouvi-lo foi durante o espetacular show em Knebworth, que hoje completa 10 anos. Do lançamento do álbum.

robbiewilliamsknwebworth
Acervo Pessoal

Não são poucos os artistas que me conquistaram pelo que fazem no palco, ao mesmo tempo que alguns morreram para mim, por serem simplesmente fracos.

Foram três shows, entre 1 – 3 de agosto de 2003, com público de nada menos que 375 mil pessoas. E o cara mandou bem demais.

Gostei tanto que, como vocês podem ver aí em cima, tive que comprar o DVD. O What We Did Last Summer.

É simplesmente sensacional pensar que um cara consegue, por algumas horas, ter centenas de milhares de pessoas na mão.

Não conhecia muitas das músicas que ele tocou e algumas passei a gostar muito, como Monsoon.

I got too many regrets
I’ve smoked too many cigarrettes
I’ve had more blondes than brunettes
I’m not expecting your symphathy
But it’s all been too much for me

E Come Undone.

If I ever hurt you, your revenge will be so sweet
Because I’m scum, and I’m your son
I come undone

Além de outras famosíssimas, como Feel:

E a maravilhosa versão de Angels:

Um bom exemplo de quando o Pop é bem feito, é muito legal!

Parabéns ao rapaz!

Volto mais tarde | Ao som de Robbie Williams – Monsoon |