Rio 2016: Sobre as Olimpíadas no Brasil

Ontem foi o marco de 10 dias para o início das Olimpíadas, né?

Justamente por isso, o post que fiz quatro anos atrás, sobre os 10 dias que faltavam para o início das Olimpíadas de Londres rendeu uma boa audiência ao blog.

londres-2012

Ao ver a minha empolgação com os Jogos passados, o efeito surtido foi o aumento brutal do amor que sinto pelos últimos governos do nosso País. Eles foram capazes de me tirar o tesão de uma das minhas grandes paixões na vida, os Jogos Olímpicos.

Quatro anos atrás, eu fiz posts diários com quadro de medalhas; acompanhando os atletas brasileiros; dando dicas de aplicativos para poder acompanhar tudo; vibrando com os jogos de melhor trilha sonora de todos os tempos.

Não, não que vá parar de torcer pelos brasileiros. Vou sempre torcer para o melhor resultado possível para todos, exceto pelo futebol masculino. Ali, a esperança continua pela eliminação na primeira fase.

Mas, sério: jamais na minha vida eu imaginei chegar a uma Olimpíada com esse nível de desinteresse que estou tendo. Triste.

Muito triste.

E frustrante.

Foi mal pelo desabafo.

Volto mais tarde | Ao som de The Cardigans – Godspell |

Anúncios

Esportes: A Entrevista do Arthur Zanetti no Esporte Espetacular

Cenário em 2016: Se o Arthur Zanetti não “render bem” na Olimpíada do Rio, aparecerão os cornetas que nada acompanham e o chamarão de pipoqueiro, amarelão, etc.

Então, já deixo aqui registrado o meu repúdio à terrível situação em que o Zanetti, campeão olímpico, tem que passar para treinar.

Revoltante.

Vergonhoso.

Arthur-Zanetti-Foto-Cleber-Mendes_LANIMA20120806_0033_26

Para assistir à entrevista que ele deu ao Esporte Espetacular, clique aqui.

E olhem que ele é, repito, campeão olímpico!

Então, o que está acontecendo com os outros, que não são?

Acho que nunca conseguirei entender como o Brasil consegue ter campeões….é muito capital humano mesmo, né?

PS: Ele tem todo o meu apoio se vier a competir por outro país que o trate com mais respeito.

#prontofalei

Estou revoltada.

Volto mais tarde | Ao som de Barão Vermelho – Tente Outra Vez|

Esportes: O Brasil no Rio 2016

Antes das Olimpíadas do Rio, eu fiz um post sobre o blog “Brasil em Londres 2012“, iniciativa do Guilherme Costa.

Pois bem, com o fim do objeto, esse teve sua última publicação no dia 12 de agosto. Mas isso não significa que o rapaz está parado.

Desde então, entrou no ar o “Brasil no Rio 2016“. Assim, será possível acompanhar o desenvolvimento dos atletas até os Jogos e evitar as “surpresas”, do tipo: “quem é o Zanetti, que ganhou o ouro? Ou a Yane Marques, bronze do pentlato moderno?”

Fica a dica.

Volto mais tarde.

Ao som de Ramones – Pet Sematary

Café & TV: Filme, “Pátria”

Finalmente, eu assisti ao documentário “Pátria”, já mencionado aqui no blog.

Rivalidade maravilhosa…

São apenas 26 minutos que mostram uma das maiores rivalidades da história do esporte.

Continuar lendo

Esportes: Quadro de Medalhas, Dia Final!

Nesse último dia vimos um dos maiores nós táticos da história do vôlei! Incrível o que a Rússia fez! Triste, mas incrível.

Louvável a participação do Brasil na maratona: 5º, 8º e 13º!

Depois, estava me preparando para sair quando fui ver a última prova do pentlato moderno. Sério, fiquei cansada e aflita por elas! Que competição impressionante!

Mas, o mais legal, foi ver que quando a Yane Marques chegou em Londres disse que buscaria uma medalha. E trouxe! Parabéns demais pra ela! De Afogados da Ingazeira, sertão pernambucano, para o mundo.

Sensacional!

E como ficou o quadro, ao final?

Fonte: ESPN Brasil

O mais legal está ali, no terceiro lugar. Trabalho extremamente bem feito após a campanha ruim em 1996. 16 anos depois, o resultado veio!

Já o Brasil consegui superar o seu recorde de medalhas, mas não o de ouros.

Algumas, esperadas, não vieram. Outras, “surpreendentes”, sim.

Mas, ao invés de criticar do nada, acho que vale mais analisar o que os atletas receberam, ao longo dos anos, para estar aqui e ver o que produziram.

Alguns, não chegaram nem a semifinal, mas fizeram os melhores tempos de suas vidas. Isso é muito significativo.

Outros, pelo que demonstraram em campeonatos anteriores, poderiam ter feito mais. Sim, poderiam. Mas não fizeram, então, ao invés de crucificar, é mais produtivo entender o que aconteceu para melhorar nos próximos.

Mantenho o que disse antes dos Jogos começaram: Brasil tem que ser realista mas, ao mesmo tempo, ambicioso.

Também recomendo o texto do Estadão: Olimpíada sem transmissão da Globo rendeu aprendizado

Os Jogos do Rio começam hoje. E faltam 1453 dias! 

Mas, para muitos, já deveria ter começado pelo menos uns 4 anos atrás.

Quem viver, verá.

Último comentário:

Milhões de palmas para a Olimpíada mais Rock de todos os tempos! Insuperável no quesito trilha sonora! 

Volto mais tarde.

Ao som da Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, 2012.

Esportes: Ao Boxe, Com Carinho

Mesmo com o número de medalhas do judô e do vôlei, pra mim a modalidade de grande destaque dos Jogos foi essa aqui:

E olha que eu detesto boxe….

Mas o que esses três fizeram, sem apoio ou estrutura, é digno de estátua.

Yamaguchi Falcão, Esquiva Falcão e Adriana Araújo!

Absurdo!

Míticos!

Parabéns aos três e aos que deram apoio a eles.

Mas, infelizmente, não consigo vislumbrar melhoras no cenário esportivo deles. Espero estar errada.

Ps: todas as fotos são do Time Brasil, no Facebook.

Volto mais tarde.

Ao som de Love Spit Love – How Soon Is Now?

Esportes: Momento Especial Para o Vôlei

É impressionante como o esporte nos leva a sentimentos tão loucos, né?

De um início de campeonato péssimo, digno de críticas, a um jogo divisor de águas contra a China.

De um dos melhores jogos da história do esporte contra a Rússia…Para um primeiro set horrível contra o EUA, favorito.

A uma virada maravilhosa!

Um bicampeonato que demonstrou, simplesmente, dignidade. Para dar a volta por cima e superar momentos críticos.

Cinco destaques, pra mim:

– Antes dos Jogos, eu achava que as levantadoras deveriam ser Fernandinha e Fabíola. Dani Lins treinou, treinou, ficou no grupo, virou titular de forma absolutamente merecida! Parabéns!

Braço torcido pra moça!

–  Duas cirurgias tensas no joelho; trombose no braço direito; doping besta; aborto; fratura na coluna cervical. É muita superação pra uma pessoa só!

Melhor jogadora da final, essa Jaqueline Carvalho! Brilhante!

– Sheilla pra mim é, de todas dessa equipe, a que entra fácil no grupo das melhores jogadoras da história do Brasil, junto com Isabel, Jacqueline Silva, Fernanda Venturini, Ana Moser…. Histórico o que ela fez contra a Rússia!

– Bom, o homem é tricampeão olímpico. Precisa falar mais????? Muito mestre!

Finalmente:

As pessoas gostam demais de falar contra os EUA, né? Anti-americanismo rola solto. Mas não podemos nos esquecer o espírito olímpico que o time demonstrou, lá na fase de classificação, ao entrar com a equipe titular e passar por cima da Turquia. Se quisessem, poderiam colocar as reservas (continuariam com o primeiro lugar), perderiam o jogo e eliminariam o Brasil, que ficaria em nono lugar nos Jogos. Mas não fizeram isso. Foram lá, ganharam, fizeram uma campanha irretocável, eram favoritas, deram um couro no Brasil no primeiro set, mas…..

(Então, sim, reservo um espaço para destacar o espírito olímpico e a postura digna e honrosa do time americano.)

Parabéns ao EUA, que fizeram um papel brilhante e deram mais brilho ao ouro brasileiro.

…Mas, o ouro é nosso!

Lindo, emocionante título do Brasil!

Parabéns a todas e todos!

Volto mais tarde.

Ao som de Keane – Disconnected

Esportes: Até Que Ponto Vale a Pena?

Dois dias atrás, o texto do Fabiano Maisonnave rodou a internet: “Chineses questionam sua “máquina de medalhas”

Imagens como essa abaixo levam ao óbvio questionamento: até que ponto vale a luta por medalhas?

Fonte: Folha de São Paulo

Minutos após receber a medalha do ouro olímpico, o pai da atleta de salto sincronizado Wu Minxia lhe contou que sua mãe está com câncer de mama e que seus avós maternos haviam morrido há mais de um ano. “Aceitamos há muito tempo que ela não nos pertence”, justificou o pai. “Nem sequer ouso pensar em coisas como desfrutar a felicidade familiar.”

Com a medalha de prata no peito, o levantador de peso Wu Jingbiao disse, desconsolado, a um repórter: “Eu desonrei o meu país, eu desonrei o time nacional de levantamento de peso, eu desonrei todos os que se importam comigo”.

Concordo com o Rodrigo Constantino, no Facebook:

Quais os limites éticos para a vitória? Ela compensa sempre, custe o que custar? O CAMINHO percorrido até o sucesso é ao menos tão importante quanto ele. Os fins nobres não devem justificar os meios torpes. Infelizmente, muitos esportes (e negócios) estão deixando de ser um desafio para a superação individual ou de grupo e se tornando algo completamente diferente. Precisamos refletir sobre isso…

Sim, vale a reflexão.

Volto mais tarde | Ao som de The Charlatans – Patrol |

Esportes: Quadro de Medalhas, Dia 14

Só uma pergunta: O que acontecerá com as meninas do vôlei se vencerem as americanas (que são as favoritas, diga-se de passagem), caso os rapazes do futebol também ganhem a partida contra o algoz México?

Keep Calm and Levanta pra Sheilla, certo, Turco?

Vamos para o Quadro?

Fonte: ESPN Brasil

Volto mais tarde.

Ao som de Travis – High as a Kite

Google Doodle: Os Jogos e a Canoagem

Ontem, eu me confundi.

Como fiz o post do Google Doodle de futebol tarde não percebi que, por conta do fuso, ele era o de hoje.

Quinta foi tão atribulada no trabalho que perdi o da Canoagem.

Confundi tudo! My bad!

Na minha opinião, o mais difícil, até agora.

Fofureco!

Google.com

Daí pra ir no arquivo de Doodles e jogar!

Clique aqui.

Volto mais tarde.

Ao som de The Strokes – Fear of Sleep

Esportes: Quadro de Medalhas, Dia 13

É, o rapaz da direita tem uma medalha de cada. Absurdo!

E no quadro, que o EUA passou a China?

Fonte: ESPN Brasil

Volto mais tarde.

Ao som de Al Green – How Can You Mend a Broken Heart?

Hoje…Algum Tempo Atrás: Os 20 Anos de Barcelona

Eu costumo preferir os “Hoje…Algum Tempo Atrás” de antes do meu nascimento, afinal posso pagar de novinha, né?

Pensar que o ouro do vôlei nos Jogos de Barcelona completa hoje 20 anos me faz sentir an oldie.

An oldie but goldie, of course!

Lembro do jogo, da euforia, de ir ver essa geração jogar no Mineirinho, cantando:

“Ai, ai, ai, ai…ai, ai ai ai ai ai ai….em cima, em baixo, puxa e vai”

Legal o gráfico feito pelo Globo Esporte, que mostra o que aconteceu com os atletas e como foi a campanha do título.

Fonte: globoesporte.com

Para ver, clique aqui.

O do iG também ficou legal!

Volto mais tarde.

Ao som de Pato Fu – Me Explica

Esportes: Quadro de Medalhas, Dia 11

Triste pelo handebol feminino, que fez uma campanha linda, maravilhosa, mas que pegou a campeã mundial e olímpica cedo demais!

Enquanto isso, no vôlei de quadra:

Créditos ao Grande Turco!

E o quadro?

Amanhã tem Brasil x Argentina no vôlei e no basquete masculino!

Volto mais tarde | Ao som de Damon Albarn – Saturn |

Esportes: Bolt, Sendo Mito Fora Das Pistas

Coloco o texto tirado do Você Tem Que Ler Isso, do R7:

“Em 1980, o ursinho Misha, mascote da Olimpíada de Moscou, chorando. Em 1984, a maratonista Gabriele Andersen cambaleando ao entrar no estádio pra completar os 42 quilômetros e quebrados de metros. Em 2004, Vanderlei Cordeiro de Lima agarrado pelo irlandês maluco quando liderava a maratona. Imagens que ficaram pra mim das Olimpíadas passadas. Nesta, tem uma em potencial – a do vídeo abaixo.

O jamaicano Usain ‘Lightning’ Bolt dá entrevista a uma TV espanhola ao vivo. No meio, começa uma cerimônia de premiação. Ele ainda pergunta se é ao vivo, a repórter responde que sim, ao que ele pede desculpas e ambos viram para prestar respeito a “Star Spangled Banner”, hino norte-americano.

Mais do que a quebra de protocolo, mostra o espírito olímpico na prática.

O cara tinha acabado de ganhar a principal prova dos Jogos, os 100 metros rasos, e confirmar sua condição de homem mais rápido do mundo, com quebra de recorde olímpico. Ele era o cara mais importante do mundo naquele momento. Ele podia pedir que o mundo parasse, mas em vez disso optou por parar para reverenciar outro atleta, outro país, todos nós.

Dá uma olhada.”

Muito mito!

[videolog 812084]

Volto mais tarde.

Ao som de Interpol – The Scale

Google Doodle: 110m Com Barreiras

Que coisa mais linda, e interativa, o Google Doodle de hoje, que homenageia os 110m com barreiras!

Fonte: Google

É bem simples de jogar, mas muito bonitinho.

Ps: Desde o início dos Jogos, Doodles relacionados têm sido feitos, mas esse é o primeiro interativo. Fofucho demais!

Basta acessar o google.com e usar as setas da direita e esquerda, além da barra de espaço.

Have fun!

Volto mais tarde.

Ao som de Matchbox Twenty – Cold

Esportes: Quadro de Medalhas, Dia 10

Sem palavras!!!

Minto:

Absurdo! Incrível! Maravilhoso!

PS: se eu der, sem querer, uma ombrada nele, é quebra certa do meu né? O que é isso?!?!

E como é belo ver um mito sendo humilde! 3 pontos:

1) Olhem a declaração da Yelena Isinbayeva após o bronze de hoje:

“Obrigado aos meus fãs pelo amor e apoio. Por favor, celebrem essa medalha de bronze. Não chorem, não fiquem tristes porque não ganhei o ouro. Não sou uma máquina, sou um ser humano. Às vezes acontece, fiquem felizes, dei tudo de mim”, afirmou.”. Ficarei, ficarei!

2) Vejam a matéria do Terra: Simpática, Isinbayeva evita desculpas e avisa: “não sou máquina”

3) Para terminar, olhem a cara dela:

Muito, muito, muito ídolo!!! Babo ovo mesmo!

Sem contar que ela falou que vai deixar a aposentadoria para o Rio! Aonde conseguirei ingresso???

Finalmente, o quadro!

Fonte: ESPN Brasil

Sem contar o pessoal do boxe, que já mandou muito!!

Volto mais tarde.

Ao som de Interpol – Pioneer to the Falls

Esportes: Scheidt, Mito!

Esse homem é um espetáculo.

“Bicampeão olímpico, Scheidt iguala Torben como maior medalhista brasileiro e entra para o rol de iatistas com mais pódios na história das Olimpíadas (Globo.com)

Mítico!

Fonte: Globo.com

 Volto mais tarde.

Ao som de Julieta Venegas – Sin Documentos

Esportes: Quadro de Medalhas, Dia 08

Dia esquisito, esse…

Fonte: ESPN Brasil

…ainda estou tentando entender…

Enquanto isso…

…o mito encerra sua brilhante carreira….

Fonte: ESPN Brasil

…e é merecidamente homenageado pela Fina.

Parabéns, demais, moço! Brilhante!

Sinto honrada de ter visto desde o início, viu?

Já o quadro:

Fonte: ESPN Brasil

Volto mais tarde.

Ao som de Brasil x Sérvia – Vôlei Masculino