Imagem do Dia: A Vida Só É Possível Reinventada

A bela ilustração é da talentosíssima Anna Cunha.

by Anna Cunha
by Anna Cunha

O poema Reinvenção é de Cecília Meireles:

Reinvenção

A vida só é possível reinventada.
Anda o sol pelas campinas e passeia a mão dourada pelas águas, pelas folhas. . .
Ah! Tudo bolhas que vêm de fundas piscinas de ilusionismo… – mais nada.
Mas a vida, a vida, a vida, a vida só é possível reinventada.
Vem a lua, vem, retira as algemas dos meus braços.
Projeto-me por espaços cheios da tua Figura.
Tudo mentira! Mentira da lua, na noite escura.
Não te encontro, não te alcança…
Só – no tempo equilibrada, desprendo-me do balanço que além do tempo me leva.
Só – na trevas fico: recebida e dada.
Porque a vida, a vida, a vida, a vida só é possível reinventada.

E ficam os votos de um 2014 com muita saúde a todos que visitam o words of leisure.

De coração.

Volto mais tarde.
Ao som de Gomez – How We Operate

Dica de Helsinki: Os Cafés da Cidade

As pessoas que acompanham o blog sabem que eu amo um café! Afinal, algumas vezes isso foi tema de posts aqui, como o único que fiz sobre NYC até hoje, sobre o Ost Cafe, ou sobre o Café com Tango, de Belo Horizonte.

Então, hoje, falarei sobre os três que visitei em Helsinki e que acho que valem muito, muito, a pena!

Café Esplanad. Acervo pessoal.

Café Esplanad

Esse eu fui logo no meu primeiro dia, com a anfitriã. E foi aonde tive meu primeiro choque cultural!

Ele não tem garçom servindo. Você faz o seu pedido na área central (visto na foto acima) e leva para a mesa*. Aí, após comermos os nossos sanduíches, fomos pegar a sobremesa. Foi quando eu vi a anfitriã levantar e deixar todos os seus pertences em cima da mesa, enquanto eu guardava os meus dentro da bolsa. “Pode deixar tudo aí, Viviane! Ninguém mexe!” E o melhor é que é verdade! Que maravilha do mundo é poder não se preocupar o tempo todo com violência!

*: É assim nos outros também, ok?

O Esplanad fica localizado em um dos principais parques da cidade, o Esplanadi, que é belíssimo. Um dos meus lugares favoritos! Muitas vezes, eu o usei de referência para encontros com os anfitriões, sem contar que de todos, foi o que eu mais freqüentei.

PS: O parágrafo anterior vale tanto para o Café quanto para o Parque.

O belíssimo parque Esplanadi! Acervo pessoal.
Esplanadi! Acervo Pessoal.

Super gostoso, comida boa e as bebidas também! Sem contar que ele tem um detalhe que é muito legal (e comum na Finlândia): as cadeiras na rua ficam posicionadas para ela e não em círculos. Achei super “cidade do interior”, com todo mundo observando o movimento.

Muito cidade do interior. Amei. Acervo Pessoal

O site dele é esse aqui: http://www.esplanad.fi/

Café Regatta

Ao Regatta, eu fui com o anfitrião, logo após visitar o monumento em homenagem ao Johan Sibelius, por recomendação da Patricia Naves (da Oiti Design).

Fofíssimo Café Regatta! Parece casa de boneca, lindinho demais! Acervo pessoal.

Ele é ainda mais recomendado no inverno, mas eu fui na primavera. Fazer o quê? A casa vermelha é muito fofa, tomar um café e comer o pulla (pão de canela e cardamomo) é uma experiência deliciosa! Dos três que falo no meu post, esse é certamente o meu favorito! Recomendadíssimo!!

Localização desagradável, né? Acervo pessoal.

Ps: Venta muito lá, como na cidade toda! Meus cabelos sofreram, mas vale a pena!

Café Ursula

Este eu fui no meu último dia, com a anfitriã, por recomendação do blog Dri Everywhere, que falava do belo pôr-do-sol visto por lá! Infelizmente, peguei em um tempo super nublado, mas o Café é bem legal, principalmente por estar localizado em uma das áreas mais belas da cidade, dentro do parque Kaivopuisto!

Minhas fotos nele não ficaram boas, então, tiro do site:

Nada mal, né? Fonte: ursula.fi

Ver o pessoal correndo no parque, com vista pro mar, é uma bela forma de passar o fim de tarde!

O site? http://ursula.fi/kaivopuisto/site.php?page=122

Como falei, o Regatta levou o título de “Meu Favorito”! Após experimentar o pulla de lá, comi nos outros também, mas o dele foi insuperável! Amei e fico com água na boca só de pensar!

Ai, pulla, que saudades de você! Esse é o do Regatta, o mais gostoso de todos!

Ótimos lugares em uma cidade surpreendente! Saudades….

Ficam as dicas para aqueles que decidirem viajar por aquelas bandas!

Volto mais tarde | Ao som de Gomez – How We Operate | 

Desperate Housewives: 8×02 “Making the Connection”

Já saiu a review que eu fiz do segundo episódio da oitava temporada de Desperate Housewives.

dh_s8_e2
“No mundo dividido do subúrbio, todo mundo procura uma forma de se conectar.”

Cliquem aqui! Comentem lá!

Volto mais tarde | Ao som de Gomez – How We Operate |

TED Talks: Raghava KK: Agite a Sua História

O meu encanto com o TED continua.

Hoje, eu estava esperando o tempo passar para ir fazer as minhas unhas, quando entrei nos meus podcasts. Vi que tinha um vídeo de 4 minutos e resolvi assistir.

Raghava KK e a mudança de perspectiva

Continuar lendo “TED Talks: Raghava KK: Agite a Sua História”

Música do Dia: Gomez – How We Operate

Desde o episódio musical de Grey’s Anatomy, eu não paro de ouvir essa música. Já gostava demais, antes, mas agora o vício está bem forte. Muito boa, mesmo!

gomez-how-we-operate

 

A little joy
A little sorrow
And a little pride so we won’t have to borrow
Wherever you lead, I’ll follow

Turn me inside out and upside down
And try to see things my way
Turn a new page, tear the old one out
And I’ll try to see things your way

Please come here
Please come on over
There is no line that you can’t step right over
Without you well I’m left hollow
So can we decide to try a little joy tomorrow
‘Cos baby tonight I’ll follow

Turn me inside out and upside down
And try to see things my way
Turn a new page, tear the old one out
And I’ll try to see things your way

Volto mais tarde | Ao som de Gomez – How We Operate |