Dica de Leitura: “Ela bebia, fumava e brigava por liberdade. E virou uma lenda do tênis”

Roland Garros já começou. Visto que comecei a acompanhar e gostar de tênis na época do Guga, claro que é dos campeonatos mais queridos.

Pois bem, o UOL publicou um pequeno texto sobre a Suzanne Lenglen, tenista que hoje dá nome à segunda quadra mais importante do complexo do Grand Slam francês.

Suzanne Lenglen
Suzanne Lenglen

Eu, particularmente, gosto muito de ler história de mulheres que vivem muito à frente de suas épocas.

Cito:

Nessa época, a fama de Suzanne se espalhou da França para o mundo. E não foi só o lado tenista. As saias mais curtas e a faixa no cabelo viraram sua marca registrada. Beber conhaque em quadra, fumar e namorar sem ceder aos rígidos costumes daquele tempo fizeram dela um ícone social.

Sua relação com os organizadores dos eventos era de amor e ódio. Amor porque ela atraía milhares de espectadores e era garantia de espetáculo. E ódio porque suas exigências eram incomuns na época. Uma delas, talvez a mais famosa, era a de não jogar antes das 12h. A francesa queria descansar depois de ir dormir tarde.

Bem legal.

Para ler o restante, clique aqui ou na figura acima.

Volto mais tarde | Ao som de Ocean Colour Scene – You Are Amazing |

Hoje…Algum Tempo Atrás: Maria Esther Bueno e Wimbledon

Quando alguém me fala que o Guga (que eu adoro) é o melhor tenista brasileiro da história, eu retruco:

Da era profissional, pode ser. Da história desse esporte? No way!

Esse título é dessa moça abaixo!

Fonte: Jornal do Brasil

Continuar lendo “Hoje…Algum Tempo Atrás: Maria Esther Bueno e Wimbledon”

Esportes: Rafael Nadal, Pelo Prazer de Dar o Braço a Torcer

Hoje, os amantes do tênis foram presenteados com uma das mais impressionantes partidas de todos os tempos. Dois jogadores que, após mais de cinco horas de jogo, buscavam a bola como se tivessem acabado de entrar em quadra….

Mas eu não estou aqui para falar do grande campeão Novak Djokovic, mas sim do também vencedor, Rafael Nadal.

(Após tantas horas de partidas, acho que é bem injusto chamar de perdedor)….

Que bela imagem! Que jogo épico! Que benção ter visto!

Continuar lendo “Esportes: Rafael Nadal, Pelo Prazer de Dar o Braço a Torcer”