Frase do Dia: Meredith Grey e o sucesso

Tem tempo que deixei de assistir Grey’s Anatomy, mas que teve coisa boa lá, teve.

Essa frase, inclusive.

meredith-sucesso

Mesmo o maior do fracasso,
mesmo o pior,
bate de longe o ‘nunca tentar’.

Fato.

Volto mais tarde | Ao som de The Smashing Pumpkins – Spaceboy |

Anúncios

Café & TV: Séries de TV, “Veep”

Veep foi uma série que eu demorei para começar a ver.

O motivo era muito simples: eu não tinha tempo para passar a ver mais uma.

Só que alguns momentos, no ano passado, me fizeram mudar de ideia.

Ainda bem!

veep_ver3_xlg

Continuar lendo “Café & TV: Séries de TV, “Veep””

Dica de Leitura: “A estúpida estratégia de dublagem do Canal Sony”, por Bruno Carvalho

O Bruno Carvalho, do querido Ligado em Série, publicou o texto A estúpida estratégia de dublagem do Canal Sony, que faço questão de recomendar por aqui.

Retirado do post do Ligado em Série
Retirado do post do Ligado em Série

Essa não é a primeira vez que me posiciono contra a decisão de canais de TV, como vocês podem ver aqui e aqui.

Não tenho o menor problema que a dublagem seja uma opção.

Começo a ter um problema quando ela passa a ser a primeira opção. Mas, ainda assim, se o áudio original e a legenda estiverem ali de fácil acesso, ok.

Entretanto, agora que estão colocando a dublagem como primeira e, o pior, única opção para assistirmos séries e filmes, aí eu passo a ter problemas demais. Principalmente porque paga-se para ter esses canais.

Não consigo mesmo entender essa estratégia.

Cada vez mais, os canais de TV estão perdendo espaço. Tanto para a Netflix, por exemplo, quanto para os downloads ilegais.

Aí, como decidem encarar a questão? Afastando ainda mais o público!

Um dia, liguei a TV no Sony e passava uma propaganda de Grey’s Anatomy, dublada, que doía na alma assistir.

Em outro momento, passava Revenge, também dublada. Ao tentar mudar, só tinha o áudio original, mas sem legendas.

Se a exibição estivesse acontecendo apenas para mim, não teria problema. Mas sei muito bem que essa minha condição, de ser apta a ver um programa em inglês, sem legendas, é algo restrito a uma parcela muito pequena da população brasileira.

E, como falei acima, essa população que quer ver TV com o áudio original e legendas está pagando pelo serviço.

Um absurdo!

Sempre gostei demais do Sony. Sem contar que quem acompanha o words of leisure sabe muito bem o tanto que gosto de ver séries de TV.

Mas assim, fica difícil.

Leiam o texto do Ligado em Série. Basta clicar na figura lá em cima, ou aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Nina Persson – The Grand Destruction Game |

Café & TV: Séries de TV, “Scandal”

A Shonda Rhimes é, hoje, uma das roteiristas mais prestigiadas nos EUA. A mulher criou, entre outras, as séries Grey’s Anatomy, Private Practice e Scandal.

Euzinha, claro, assisto (ou assisti, no caso de Private Practice), todas.

Mas demorei para ver Scandal e o motivo era bem simples.

COLUMBUS SHORT, JOSHUA MALINA, KATIE LOWES, GUILLERMO DIAZ, DARBY STANCHFIELD, KERRY WASHINGTON, JEFF PERRY, BELLAMY YOUNG, TONY GOLDWYN

Grey’s Anatomy, por anos, foi excelente. Mas já tem anos que não é mais a mesma. Não parei de assistir porque não largo séries, mas seria bem passível de ser abandonada. Ainda mais agora, com a saída da maravilhosa Sandra Oh.

Private Practice eu assisti do início ao fim. E fui a única que conheço que fez isso. Fiz mais por simpatia a alguns dos atores, como a Kate Walsh, e por algumas histórias que me mantinham presa à série. Mas ela nunca foi amada de verdade.

Foi justamente por estar cambaleando com as outras, que eu demorei para começar a ver Scandal.

SCOTT FOLEY, COLUMBUS SHORT, JOSHUA MALINA, BELLAMY YOUNG, GUILLERMO DIAZ, DARBY STANCHFIELD, JEFF PERRY, TONY GOLDWYN, KATIE LOWES, KERRY WASHINGTON

Mas decidi ver pelos seguintes motivos:

  • Os repetidos elogios que via na internet e o sucesso que ela estava fazendo.
  • Kerri Washington, linda.

scandal-lead-623

 

  • O Tony Goldwyn, claro! Esse homem de Presidente dos Estados Unidos….

Tony Goldwyn

 

Aos que não sabem, a série conta a história de Olivia Pope (Kerri) e sua empresa de gestão de crises, a Pope & Associates. 

O que eu acho muito legal nela é pensar em todos os podres que envolvem o poder, como fazer a gestão de escândalos, etc. Tem boas histórias paralelas, mas o brilho está na principal, claro. Ela é muito bem amarrada e intrigante.

Sem contar que é muito bacana ver Scandal e House of Cards* ao mesmo tempo, já que na primeira o presidente é republicano e, na segunda, democrata. Mais uma amostra que são apenas lados diferentes de uma mesma moeda.

Ela tem aquele lado de patriotismo que pode afastar muita gente. Eu não ligo, apesar de não amar. Não é a minha série favorita, mas eu gosto. Por isso, escrevo e recomendo. Mas não com todas as minhas forças.

Antes que eu me esqueça #1: sim, tem muito sexo na série.

Antes que eu me esqueça #2: A partir da segunda temporada, o Scott Foley entra para o elenco. E ele está um espetáculo!
Ah, o meu eterno amor por Felicity!!

SCOTT FOLEY

Dá tempo de começar assistir antes que ela volte para a quarta temporada, já que a primeira e a terceira foram curtas.

Abaixo, o trailer da primeira.

*- House of Cards é absurdamente melhor que Scandal. Só para constar.

Fica a dica.

Volto mais tarde | Ao som de The Cardigans – Super Extra Gravity |

Minha Retro 2013: As Minhas Séries de TV

Quem me conhece sabe que eu sou louca com Séries de TV.

Elas já foram responsáveis por vários posts aqui no words of leisure, mas essa é a primeira vez que faço uma lista com o meu ranking.

Cada uma delas tem seu próprio tempo, época em que passam, etc. Então, tentei hierarquizar o ímpeto que sinto para ver cada episódio novo.

Do “tenho que ver imediatamente” até o “quando não tiver episódios novos das outras, assisto essa”.

Não foi fácil, mas ficou assim:

PS: Só comecei a ver House of Cards na última semana de 2013. Por isso, não entrou.

11 Girls (para ver o post sobre a série clique aqui)

girls

Existe um fato na minha vida: eu não largo série.

Definitivamente.

Mas a segunda temporada de Girls me irritou demais. Ainda assim continuei, mas longe, longe, de ser uma prioridade.

10 Grey’s Anatomy

Grey'sAnatomy_G+cvr-SUSTAIN_130921

Assisto Grey’s desde o início, são 10 anos na labuta. Já tentei largar, mas não consigo. Shonda Rhimes não deixa! Agora que a Sandra Oh anunciou que a atual temporada é a sua última, espero que a série acabe. Para eu me ver livre do vício. Já deu, foi bom enquanto durou.

09 The Newsroom

cn_image.size.newsroom-ss-01

Quando comecei a assistir, a temporada já tinha acabado. Então, fui encaixando com as outras. Série excelente, que vi no Now, da NET. Este que, ao bem querer, coloca e tira as séries. Ponto fraquíssimo do sistema da operadora, que tinha tudo para ser muito bom.

08 The Big Bang Theory (para ver o post sobre a série clique aqui)

The-Big-Bang-Theory-the-big-bang-theory-16862791-1280-1024

Por ser a única sitcom que acompanho, Big Bang Theory serve demais para assistir quando o sono já está mais avançado, mas não o suficiente para dormir imediatamente. Tem muitos altos e baixos, mas como eu não largo uma série….a 7a temporada melhorou bem, eu acho.

07 Revenge (para ver o post sobre a série clique aqui)

revenge_1__span

Achei a primeira temporada de Revenge sensacional! A segunda, horrorosa. Mas o final desta foi tão bom que fui um pouco mais empolgada para a terceira. Esta melhorou horrores, com um final de décimo episódio sensacional. Veremos como continuará.

06 Mad Men (para ver o post sobre a série clique aqui)

madmen

Com certeza, uma das melhores séries da história da TV. Ainda assim, nunca consigo ver em dia. A quinta temporada foi excelente. A sexta começou lenta, mas subiu demais o nível no decorrer.

Sem contar que tem uma das melhores aberturas de todos os tempos.

05 Scandal

scandal_2012_624x351

Shonda Rhimes é foda, né? Tenho demais a sensação de que ela deixou Grey’s Anatomy nas mãos de seus colaboradores e tem se dedicado muito mais a Scandal. Que começou bacaninha na curta primeira temporada, mas teve uma segunda maravilhosa.

Que final de segunda temporada foi aquele? Típico de Shonda Rhimes.

Ainda não estou em dia com a terceira, mas ela tem passado bem na frente de outras. Espero escrever sobre, logo.

04 Homeland

Homeland_Season_3_Cast_Promo3.12

Outra que eu tenho procrastinado para escrever.

Começou maravilhosamente bem na primeira temporada, caiu bem na segunda, e voltou matando na terceira.

Sem contar que tem a Claire Danes, né? #MinhaVidaDeCaoForever

03 The Americans (para ver o post sobre a série clique aqui)

THE AMERICANS

Série fodástica! Incompreensível não ter entrado nas principais listas de premiações internacionais. Não vejo a hora de voltar, em fevereiro.

E no mesmo espírito de Homeland, #FelicityForever

02 The Good Wife (para ver o post sobre a série clique aqui)

O excelente elenco da série

Essa daí está entre as minhas prioridades desde sua primeira temporada, mesmo com seus momentos “menos maravilhosos”, como na terceira temporada.

A atual (quinta) está esplendorosa, incrível. Texto, elenco, histórias. Good Wife continua mandando muito bem.

01 Parenthood (para ver o post sobre a série clique aqui)

parenthoodbanner

Parenthood entrou na minha vida como quem não quer nada.

Era a nova série da Lauren Graham, a eterna Lorelai Gilmore e eu quis ver.

Fui ficando, fui ficando…..fui me encantando.

E aí veio a 4a temporada que, na minha opinião, foi uma das melhores temporadas que já vi na minha vida, independente de qual seja a série. Uma das coisas mais lindas, emocionantes e delicadas que vi na vida.

Hoje, a série é prioridade absoluta. Tanto que acabei o ano de 2013 correndo atrás para ficar em dia com todas as outras. Menos ela. Menos Parenthood.

Que agora eu assisto tanto a quinta, quanto a segunda temporada, com primogênita e genitora.

Pois bem, é isso. Veremos como elas estarão ano que vem? Qual será a prioridade dada a House of Cards? Quero começar a ver Masters of Sex Orange is The New Black. Mas e o tempo?

E vocês? Quais séries têm assistido? Comentem, comentem!

Volto mais tarde | Ao som de Madonna. (Várias músicas!!) |

Música do Dia: The Fray – How To Save A Life

Eu não conheço nada do The Fray. Exceto How To Save A Life.

Porque ela tocou em Grey’s Anatomy.

TheFrayHowToSaveALife

Step one you say we need to talk
He walks you say, “sit down, it’s just a talk”
He smiles politely back at you
You stare politely right on through
Some sort of window to your right
As he goes left and you stay right
Between the lines of fear and blame
And you begin to wonder why you came

E eu adoro esse dramalhão. Exceto seus insuportáveis hiatos.

Volto mais tarde | Ao som de The Fray – How To Save A Life |

Música do Dia: Gomez – How We Operate

Desde o episódio musical de Grey’s Anatomy, eu não paro de ouvir essa música. Já gostava demais, antes, mas agora o vício está bem forte. Muito boa, mesmo!

gomez-how-we-operate

 

A little joy
A little sorrow
And a little pride so we won’t have to borrow
Wherever you lead, I’ll follow

Turn me inside out and upside down
And try to see things my way
Turn a new page, tear the old one out
And I’ll try to see things your way

Please come here
Please come on over
There is no line that you can’t step right over
Without you well I’m left hollow
So can we decide to try a little joy tomorrow
‘Cos baby tonight I’ll follow

Turn me inside out and upside down
And try to see things my way
Turn a new page, tear the old one out
And I’ll try to see things your way

Volto mais tarde | Ao som de Gomez – How We Operate |

Música do Dia: Snow Patrol – Chasing Cars

Ainda no clima do histórico* episódio de Grey’s Anatomy (S07E18 – Song Beneath The Song), coloco a que mais me emocionou…. de novo! Chasing Cars do Snow Patrol.

We’ll do it all,
Everything,
On our own.
We don’t need
Anything
Or anyone.
If I lay here,
If I just lay here,
Would you lie with me and just forget the world?

* Histórico para fãs da série, como eu. O que não significa que foi historicamente bom, como bem colocou o Pílula Pop, aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Snow Patrol – Chasing Cars |

 

Música do Dia: Johnny Cash – I Walk The Line

O episódio de Grey’s Anatomy transmitido semana passada presenteou seus espectadores (entre eles, eu) com uma cena muito fofa: um menininho que canta “I Walk the Line” do Johnny Cash para sua mãe, que sofre do mal de Alzheimer.

walktheline

Desde então, não sai da minha cabeça…. nem do meu iTunes.

 

I keep a close watch on this heart of mine
I keep my eyes wide open all the time
I keep the ends out for the tie that binds
Because you’re mine, I walk the line
I find it very, very easy to be true
I find myself alone when each day is through
Yes, I’ll admit that I’m a fool for you
Because you’re mine, I walk the line
As sure as night is dark and day is light
I keep you on my mind both day and night
And happiness I’ve known proves that it’s right
Because you’re mine, I walk the line
You’ve got a way to keep me on your side
You give me cause for love that I can’t hide
For you I know I’d even try to turn the tide
Because you’re mine, I walk the line
I keep a close watch on this heart of mine
I keep my eyes wide open all the time
I keep the ends out for the tie that binds
Because you’re mine, I walk the line

Volto mais tarde | Ao som de Johnny Cash – I Walk The Line |