Café & TV: Séries de TV, “Scandal”

A Shonda Rhimes é, hoje, uma das roteiristas mais prestigiadas nos EUA. A mulher criou, entre outras, as séries Grey’s Anatomy, Private Practice e Scandal.

Euzinha, claro, assisto (ou assisti, no caso de Private Practice), todas.

Mas demorei para ver Scandal e o motivo era bem simples.

COLUMBUS SHORT, JOSHUA MALINA, KATIE LOWES, GUILLERMO DIAZ, DARBY STANCHFIELD, KERRY WASHINGTON, JEFF PERRY, BELLAMY YOUNG, TONY GOLDWYN

Grey’s Anatomy, por anos, foi excelente. Mas já tem anos que não é mais a mesma. Não parei de assistir porque não largo séries, mas seria bem passível de ser abandonada. Ainda mais agora, com a saída da maravilhosa Sandra Oh.

Private Practice eu assisti do início ao fim. E fui a única que conheço que fez isso. Fiz mais por simpatia a alguns dos atores, como a Kate Walsh, e por algumas histórias que me mantinham presa à série. Mas ela nunca foi amada de verdade.

Foi justamente por estar cambaleando com as outras, que eu demorei para começar a ver Scandal.

SCOTT FOLEY, COLUMBUS SHORT, JOSHUA MALINA, BELLAMY YOUNG, GUILLERMO DIAZ, DARBY STANCHFIELD, JEFF PERRY, TONY GOLDWYN, KATIE LOWES, KERRY WASHINGTON

Mas decidi ver pelos seguintes motivos:

  • Os repetidos elogios que via na internet e o sucesso que ela estava fazendo.
  • Kerri Washington, linda.

scandal-lead-623

 

  • O Tony Goldwyn, claro! Esse homem de Presidente dos Estados Unidos….

Tony Goldwyn

 

Aos que não sabem, a série conta a história de Olivia Pope (Kerri) e sua empresa de gestão de crises, a Pope & Associates. 

O que eu acho muito legal nela é pensar em todos os podres que envolvem o poder, como fazer a gestão de escândalos, etc. Tem boas histórias paralelas, mas o brilho está na principal, claro. Ela é muito bem amarrada e intrigante.

Sem contar que é muito bacana ver Scandal e House of Cards* ao mesmo tempo, já que na primeira o presidente é republicano e, na segunda, democrata. Mais uma amostra que são apenas lados diferentes de uma mesma moeda.

Ela tem aquele lado de patriotismo que pode afastar muita gente. Eu não ligo, apesar de não amar. Não é a minha série favorita, mas eu gosto. Por isso, escrevo e recomendo. Mas não com todas as minhas forças.

Antes que eu me esqueça #1: sim, tem muito sexo na série.

Antes que eu me esqueça #2: A partir da segunda temporada, o Scott Foley entra para o elenco. E ele está um espetáculo!
Ah, o meu eterno amor por Felicity!!

SCOTT FOLEY

Dá tempo de começar assistir antes que ela volte para a quarta temporada, já que a primeira e a terceira foram curtas.

Abaixo, o trailer da primeira.

*- House of Cards é absurdamente melhor que Scandal. Só para constar.

Fica a dica.

Volto mais tarde | Ao som de The Cardigans – Super Extra Gravity |

Anúncios

Coluna da Primogênita: Passeio em NYC – Upper West Side

O Upper West Side (UWS) é uma área tradicionalmente abastada de Manhattan, porém tem uma característica menos sisuda que o também riquíssimo, Upper East Side, do outro lado da ilha. Finalmente, tive a oportunidade de passear calmamente pela região e fiquei babando nas suas townhouses, cada uma mais linda que a outra!!!

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

Seguindo os moldes de posts anteriores sobre passeios em NYC (Brooklyn, Chelsea/Meetpacking District), farei aqui um roteiro pessoal sobre o UWS:

O Central Park é o ponto de partida para o passeio. Como contei neste post, vivenciar o outono em NYC era um dos meus grandes sonhos. E não houve decepções! O parque fica lindo, colorido, muito poético.

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

O lado oeste do parque tem uma de suas atrações principais: o Strawberry Fields, monumento criado por Yoko Ono, para homenagear o marido, John Lennon, morto a poucos metros dali, na saída do icônico Dakota Building. Sempre cheio de turistas e eventualmente contando com a presença de alguns músicos locais, é impossível não ser tomado por um espírito all you need is love pregado pelo músico.

Seguindo até a  altura da rua 81, está localizado um dos mais emblemáticos museus da metrópole: o Museu de História Natural. Mesmo para os menos interessados em temas como evolução, astronomia, ou outros das ciências e da geografia, acho quase impossível não se encantar pelas exposições locais. É tudo grandioso e muito bem feito. Confesso que, no início do meu passeio, estava um pouco desanimada porém na hora que cheguei na parte dedicada à cultura dos diferentes povos do mundo, fiquei completamente extasiada!
Vale muito a pena conhecer e talvez seja mais interessante separar um dia para esse passeio pois o museu é enorme!
Bem próximo dali, na Amsterdam Avenue, fica uma excelente sugestão de brunch/café da manhã: o Sarabeth’s. A filial do South Central Park é a mais famosa, mas optamos por ir à do UWS, por relatos de se enfrentar menos fila, o que realmente não aconteceu. O local é tradicional, eu diria, até mesmo um pouco formal, não fazendo muito o meu estilo, mas a comida deliciosa e o serviço super simpático compensam muito! Os eggs benedict de lá já foram eleitos os melhores da cidade por diferentes publicações e com certeza, o título não é a toa! Deliciosos! Por lá, experimentamos o pumpkin muffin  e foi o melhor muffin que comi na vida! Só de lembrar, me arrependo de ter pedido só um!!
Salmon eggs benedict e muffin de abóbora - Sarabeth's. Foto: Arquivo Pessoal.
Salmon eggs benedict e muffin de abóbora – Sarabeth’s.
Foto: Arquivo Pessoal.
E de sobremesa: panqueca de limão e ricota com morangos e framboesas. A foto mostra que é bonito e eu afirmo que o sabor é melhor ainda!
Panqueca de limão e ricota com morangos e framboesas - Sarabeth's Foto: Arquivo Pessoal
Panqueca de limão e ricota com morangos e framboesas – Sarabeth’s
Foto: Arquivo Pessoal

Esse restaurante já entrou na minha lista de clássicos de NYC!!!

Outra dica preciosa é assistir à alguma apresentação no Lincoln Center. O complexo de prédios é sede do New York City Ballet, da Orquestra Filarmônica da cidade e da Metropolitan Opera. O auditório desta última é lindo e o que eu mais gostei foi ver a mistura de pessoas que se encontram ali. Fui assistir uma ópera, meio que por acaso, e vi desde pessoas mais idosas à adolescentes, pessoas que demonstravam alto poder aquisitivo, outras nem tanto. Os preços variam com a localização do assento.
Quem me conhece ou lê os meus posts, sabe que eu sou uma “coffee addicted“, mas me apaixonei pelo Alice’s Tea Cup. Os funcionários são super eficientes em entender e transformar em realidade suas preferências e as infusões propostas são deliciosas! Lá é possível comprar chás para levar ou degustar no charmoso local.
Para não dizer que não dei nenhuma dica de compras:
No UWS, há filiais de grandes marcas – MAC, Sephora, Apple, Papyrus, Banana Republic, etc – com a vantagem de que, em geral, as lojas são mais vazias, sendo possível fazer as compras com mais calma. Para quem gosta de economia (quem não?) , a Century 21 tem uma filial, menos caótica do que sua loja em Downtown.
O shopping da Columbus Circle é uma ótima opção, tem várias marcas bacanas, inclusive a New York Running Co, uma loja de roupas esportivas, onde eu compro tênis. Os vendedores fazem um teste de corrida para avaliar sua pisada e indicam um produto mais apropriado. Gosto muito!
De forma mais tradicional, o Upper West Side é lindo e tem um charme todo característico! Fiquei muito feliz de conseguir explorar melhora a região!

Dicas de Viagens: NYC e Boston

Nos últimos tempos, o words of leisure não parou.

Mas sim, estávamos de férias!

E como coloquei nos posts Dicas de Viagens: Logo, logo e Dicas de Viagens: Logo, logo (2) atualizações a respeito serão feitas.

Com dicas de restaurantes, cafés, passeios, restaurantes, cafés, museus, restaurantes, cafés, lojas, etc…

Dessas duas incríveis cidades.

Uma, a minha favorita na vida…Independente do fato de eu não conhecer 95% das existentes no mundo.

IMG_3229
Acervo pessoal

A outra eu não conhecia e ganhou meu coração profundamente…

Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Posts escritos pela minha pessoa e primogênita, na sua Coluna.

Cenas dos próximos capítulos…

Volto mais tarde | Ao som de The Corrs – Rain |

 

TED Talks: Trita Parsi, “Irã e Israel: A Paz é Possível”

Esse TED Talk chegou até a minha pessoa como uma mega recomendação do Gustavo Chacra. E como o rapaz entende daquele lado de lá, tive que ver.

Muito bom para tentar romper alguns preconceitos.

Irã e Israel: duas nações com tensas relações e que parecem existencialmente opostas. Mas por toda a retórica antagonista entre ambas, há uma história recente de colaboração, até mesmo de amizade. Em uma palestra informativa, Trista Parsi mostra como uma aliança estratégica improvável do passado pode significar paz no futuro para esses dois países em disputa.

Volto mais tarde | Ao som de No Doubt – Settle Down |

Café & TV: Séries de TV, “The Americans”

Finalmente fiquei em dia com uma das séries que mais chamou a minha atenção nos últimos tempos: The Americans.

The-Americans-Season-1-Promo-2

Para quem não sabe, conta a história de infiltrados russos nos EUA na década de 80, em plena Guerra Fria.

Um grande motivo já me deixava predisposta a ver a série com o coração mais aberto que o normal:

Keri Russell.

Afinal, séries começam e séries terminam. Mas Felicity permanece.

fx_americans_keyart_p_2012

Por toda a minha formação profissional, é desnecessário dizer que todo o lado da História me fascina.

Mas eu não me considero uma expert em União Soviética, ainda mais na KGB, para dizer se situações X, Y ou Z são incorretas, inverídicas, etc.

Então, ao final das contas, eu me apego a uma questão que eu acho absolutamente sensacional do programa:

Como que ele conseguiu, devido principalmente ao distanciamento histórico, fazer com que americanos torcessem para os russos. Porque é isso que acontece, desde o primeiro episódio: uma torcida inequívoca aos espiões soviéticos contra os americanos, estes principalmente na figura do FBI.

Outros pontos super favoráveis à série?

  • Excelentes atores – a Keri me fez esquecer a Felicity, o que é algo bem significativo;
  • A química entre ela e o Matthew Rhys é maravilhosa;
  • Figurino, representação de época, impecável;
  • Os disfarces merecem um bullet próprio.
  • Roteiro sensacional. Tanto para a todo o suspense em torno da questão URSS x EUA, mas para os dramas pessoais;

Sim, como em 99,9% das séries políticas/de suspense, ela tem momentos sacados. Eu nem ligo.

THE AMERICANS

Super ultra mega recomendo.

A primeira temporada tem apenas 13 episódios e a segunda começará apenas em Janeiro de 2014. Então, há tempo para ver e ficar em dia.

Abaixo, tralier!

Muito, muito boa!

Volto mais tarde | Ao som de The Beatles – Old Brown Shoe |

Tecnologia: O Mapa Dos EUA Pela Busca Do Google

Olhem só que bacana isso aqui.

Este é o resultado, ao usar o autocomplete do Google, para cada estado dos EUA, de palavras que “os definiriam”.

mapa-eua-google

Foi feito assim (traduzindo a metodologia):

  1. Clica-se “Iowa é” no Google/Yahoo e pega-se os resultados do autocomplete;
  2. Elimina-se resultados não desejados, como perguntas e abreviações.
  3. Coloca-se os resultados que tiveram o “primeiro lugar” no mapa.

Para facilitar a vida de todos, e possibilitar comparação, segue agora o mapa com o nome dos estados.

Map_of_USA_with_state_names

PS: Eu esperava “the sooner state”, para Oklahoma. Piada interna para os fãs de Friends.

Podiam fazer isso com o Brasil, né?

#preguiçamodeon

#jádeiaideiaagoraexecutem

Volto mais tarde | Ao som de The Charlatans – Then |

TED Talks: David R. Dow, Lições Dos Presos No Corredor Da Morte.

O TED do David Dow fala sobre pena de morte. No Texas, particularmente.

ted_talks

Mas o ponto principal que ele quer apontar pode ser aplicado para todos os lugares do mundo. E me fez pensar em várias coisas.

Como pode o Estado agir antes daquela pessoa, que cometerá um assassinato que a levará ao corredor da morte, de fato tome essa ação? Nos anos anteriores a isso?

Gosto de coisas que me fazem pensar, independente do grau de acordo que esteja com elas.

Interessante.

Volto mais tarde | Ao som de Gomez – Miles End |

Café & TV: Filme, “Histórias Cruzadas”

Histórias Cruzadas foi o filme de estreia no Telecine na semana passada e eu decidi assistir.

historiascruzadas

Sendo mais correta, Primogênita praticamente me forçou, afinal, eu tenho a irresistível necessidade de dizer imediatamente “não” a todas as propostas que ela me faz.

Mas ainda bem que me forçou.

Continuar lendo “Café & TV: Filme, “Histórias Cruzadas””

Esportes: Momento Especial Para o Vôlei

É impressionante como o esporte nos leva a sentimentos tão loucos, né?

De um início de campeonato péssimo, digno de críticas, a um jogo divisor de águas contra a China.

De um dos melhores jogos da história do esporte contra a Rússia…Para um primeiro set horrível contra o EUA, favorito.

A uma virada maravilhosa!

Um bicampeonato que demonstrou, simplesmente, dignidade. Para dar a volta por cima e superar momentos críticos.

Cinco destaques, pra mim:

– Antes dos Jogos, eu achava que as levantadoras deveriam ser Fernandinha e Fabíola. Dani Lins treinou, treinou, ficou no grupo, virou titular de forma absolutamente merecida! Parabéns!

Braço torcido pra moça!

–  Duas cirurgias tensas no joelho; trombose no braço direito; doping besta; aborto; fratura na coluna cervical. É muita superação pra uma pessoa só!

Melhor jogadora da final, essa Jaqueline Carvalho! Brilhante!

– Sheilla pra mim é, de todas dessa equipe, a que entra fácil no grupo das melhores jogadoras da história do Brasil, junto com Isabel, Jacqueline Silva, Fernanda Venturini, Ana Moser…. Histórico o que ela fez contra a Rússia!

– Bom, o homem é tricampeão olímpico. Precisa falar mais????? Muito mestre!

Finalmente:

As pessoas gostam demais de falar contra os EUA, né? Anti-americanismo rola solto. Mas não podemos nos esquecer o espírito olímpico que o time demonstrou, lá na fase de classificação, ao entrar com a equipe titular e passar por cima da Turquia. Se quisessem, poderiam colocar as reservas (continuariam com o primeiro lugar), perderiam o jogo e eliminariam o Brasil, que ficaria em nono lugar nos Jogos. Mas não fizeram isso. Foram lá, ganharam, fizeram uma campanha irretocável, eram favoritas, deram um couro no Brasil no primeiro set, mas…..

(Então, sim, reservo um espaço para destacar o espírito olímpico e a postura digna e honrosa do time americano.)

Parabéns ao EUA, que fizeram um papel brilhante e deram mais brilho ao ouro brasileiro.

…Mas, o ouro é nosso!

Lindo, emocionante título do Brasil!

Parabéns a todas e todos!

Volto mais tarde.

Ao som de Keane – Disconnected

Hoje….Algum Tempo Atrás: Os 18 Anos De Um Dos Maiores Títulos da História Esportiva Brasileira

Hoje, completam-se 18 anos de um dos mais espetaculares títulos da história do esporte nacional. Só que a maior parte das pessoas ou não sabem, ou se esqueceram dele. Afinal, qual é o resultado da seguinte equação.

1994 + título mundial + seleção brasileira = ?

Título impressionante, porém abafado pelo tetra do futebol….

Pois é, no mesmo ano do tetra, Paula, Hortência, Janeth e Cia foram campeãs mundiais de basquete! Um feito incrível, conquistado em cima da China, por 96 a 87.

Mas o mais absurdo foi que na semi, o Brasil derrotou os EUA, por 110 a 107! Quem acompanha o blog já deve ter percebido que eu sou manteiga derretida né? Sou mesmo. Choro quando vejo esses vídeos abaixo! Tanto da semi final quanto o da final!

Acima, o da semi. Coloquem lá para os 2′. É lindo vê-las chorar com o jogo que nem tinha acabado!

Abaixo, o da final! Lá para os 7′ o jogo acaba.

Acho o cúmulo do absurdo esse título ser tão esquecido por conta do tetra no futebol.

E tem mais:

Essa geração foi tão brilhante, mas tão brilhante, que dois anos depois, essas mulheres conquistaram o “ouro” na Olimpíada de Atlanta!

Ok, nos dados oficiais, o Brasil foi prata. Mas alguém acha que seria possível vencer a equipe americana, em casa, após terem sido eliminadas na semi do Mundial?

Não, não era possível. A prata foi ouro e é por isso que foi digno de comemoração.

É uma pena o basquete ter entrado em uma época tão bagunçada. É um esporte sensacional, mas que perdeu totalmente o terreno para o vôlei, como segundo esporte nacional.

A atual geração do masculino é sensacional! Estarei super na torcida em Londres!

Aliás, torcerei por todos os brasileiros. Exceto a seleção masculina de futebol. Essa, por mim, não passa nem da primeira fase.

Volto mais tarde | Ao som de Pearl Jam – Ten (Sim, o álbum, pois já se passaram algumas músicas) |

Esportes: O Centro Olímpico Americano

Ontem, eu assisti o “Rumo a Londres”, do Sportv, que apresentou o principal centro esportivo do Comitê Olimpíco Americano, em Colorado Springs.

Screen shot da página do Sportv

A única conclusão que consigo chegar é: todo atleta brasileiro que vence um americano deveria ganhar uma estátua.

Para assistir a reportagem, de 7 minutos, clique aqui.

Volto mais tarde.

Ao som de Arcade Fire – Wake Up

Cinema: Continuação para Antes do Amanhecer e do Pôr-do-Sol

Acabei de ler no Pílula Pop: “Ethan Hawke confirmou uma nova sequência aos outros dois filmes (Antes do Amanhecer e do Pôr-do-Sol) a ser lançada em 2013, com o mesmo intervalo de 9 anos entre os outros.”

#morri

Lindos do meu coração...

Fonte: Pílula Pop

Volto mais tarde.

Ao som de Keane – Atlantic