Dica de Instagram: O “Grand Tour das Coisinhas”

Eu já poderia ter feito alguns posts sobre a Isabela Discacciati e a Magê Santos.
Por exemplo:
1) Poderia ter feito no “Dicas de Instagram“;
2) No “Dicas de Snapchat” (#RIP);
3) No post recomendando seguir brasileiros que moram no exterior e produzem bons conteúdos;
4) Dicas de Podcastcom o Livre ;
5) Dicas de Brasileiros que são guias turísticos no exterior (ainda escreverei, espero);
6) Quando elas fizeram o Quiz das Coisinhas, entre outros.

@milaonasmaos
@passeiosemveneza

Mas venho aqui para falar do Grand Tour das Coisinhas, uma das iniciativas mais legais que acompanhei nas redes sociais, nos últimos tempos. Eu, que reduzi muito o que consumo online, não perdi um episódio sequer e já aguardo ansiosamente a segunda temporada.

Para explicar: A Isa mora em Treviso e faz passeios guiados para brasileiros em Veneza. Já a Magê mora em Milão e também é guia por lá. Elas são amigas, carinhosamente se chamam de Coisinhas, e fizeram um “Stories Séries” em que temas eram selecionados e discutidos tendo as duas cidades como “pano de fundo”.

Aos que não sabem (e eu não sabia), cito:

O Grand Tour eram as viagens feitas pelos jovens da aristocracia europeia principalmente no século XVIII, e pode ser considerado hoje como o início do turismo contemporâneo.
Era visto como um rito de passagem educacional, já que as famílias ricas, inicialmente as inglesas, mandavam seus filhos para a Itália para conhecer as maravilhas da Antiguidade Clássica e do Renascimento.
Na Itália, as etapas clássicas do Grand Tours eram as cidades de Veneza, Florença, Roma, Nápoles, mas também a Sicília e seus sítios arqueológicos.

Diário do Grand Tour

Elas escolheram os seguintes temas: vilas, moda, estabelecimentos históricos e coleções de artes privadas. Assim, nos levaram (quem as acompanha), para viajar por esses temas por Veneza e Milão.

A série se deu nos Stories delas mas foi salva nos respectivos IGTVs, além de terem também postado nos respectivos canais do Youtube (Passeios em Veneza e Milão nas Mãos).

Como se não bastasse, ainda fizeram um e-book, gratuito, que pode ser baixado aqui.

O que mais me faz recomendar as duas é que o que elas produzem é conteúdo de qualidade, sem ser chato ou pedante. É trazer cultura e conhecimento de uma forma muito fácil e sincronizada com os dias de hoje.

Porém, é de graça?

Assistir pode ser considerado gratuito para muitos (desconsiderando a internet que pagamos, energia, etc, né?), mas não há almoço grátis, certo? Claro que elas têm muito retorno nisso, e merecem ter, afinal, o projeto é feito na base de muito estudo e dedicação. Com isso, ganham seguidores, admiradores e potenciais pessoas que as contratarão para os passeios guiados que fazem.

Como eu. Logo. De preferência.

Elas já prometem uma segunda temporada com ainda mais requintes, indo a outras cidades. O que as levaram a pedir colaborações de pessoas como eu, que gostaram tanto do que produziram. Aos que assistirem e também quiserem contribuir, segue o link.

Aos que colaboraram (como eu), um novo perfil no Instagram foi criado, em que as pessoas terão acesso a conteúdos exclusivos.

Então, é isso. Entrem no Instagram delas aqui (Isa e Magê) e cliquem nos respectivos IGTVs para ver os episódios de cada uma. E fica a dica de as seguirem independente do conteúdo do Grand Tour, porque as duas são muito interessantes, sempre.

Volto mais tarde | Ao som de David – Life on Mars |

Dica de Podcast: Presidente da Semana

Meu último post foi sobre procrastinação.

Já este, eu queria ter escrito desde julho, se não me falha a memória.

É a vida…

presidente-da-semana.jpg

Acho que, antes de começar a minha dica, vale falar o que é um podcast, aos que não conhecem.

Tiro a definição do Viver de Blog:

Podcasts são programas de áudio (podem ser de vídeo também), distribuídos através de um feed RSS, que permite que o usuário ouça o conteúdo online.

Ou seja, o download vai sendo feito conforme você escuta, mas também pode ser baixado no formato MP3 ou algo do gênero para o aparelho de sua escolha, como um computador, celular ou tocador de MP3.

O termo podcast surgiu por causa do iPod, após a descoberta de como transferir esses arquivos de áudio disponíveis apenas em RSS para o iTunes.

Especificamente, o Presidente da Semana foi uma série da Folha de São Paulo criada e produzida pelo jornalista Rodrigo Vizeu, com edição de som do Victor Parolim. A ideia foi abertamente copiada do The Washington Post, quando da eleição presidencial nos EUA em 2016, apresentou episódios semanais que falaram sobre cada um dos presidentes americanos, desde George Washington até Donald Trump, que teve seu episódio lançado uma semana após sua eleição.

A ideia da Folha é a mesma: de Deodoro da Fonseca, Floriano Peixoto, Prudente de Moraes, até FHC, Lula, Dilma, Temer…E, o último episódio foi ao ar na semana seguinte do segundo turno e foi dedicado, obviamente, ao Jair Bolsonaro.

deodoro da fonseca
Deodoro da Fonseca

Eu me considero uma pessoa que ama História e tenho muito interesse no assunto. Ainda assim, meu conhecimento sobre os Presidentes do Brasil é raso e acabou sendo estimulado com o podcast. O que acho mais válido é nos mostrar como sabemos tão pouco da história do nosso País.

Não que eu assuma que tudo apresentado ali seja uma verdade absoluta mas, pra mim, o grande mérito do programa foi atrair a minha curiosidade para muitos fatos que eu nunca sequer tinha ouvido falar.

Claro que toda a minha ignorância vai diminuindo ao sair da República Velha e fica mais possível criticar certas posturas do apresentador e seus convidados quando começam os episódios de presidentes que conheço mais. Na realidade, tive meus momentos de discordância até em episódios dos que não conhecia muito.

Foi possível, também, perceber o posicionamento político do Rodrigo Vizeu. Como, por exemplo, no caso de um comentário horroroso (no meu ponto de vista), que ele fez no episódio sobre o Venceslau Brás (vocês terão que ouvir para saber hehehe).

Pois bem, estou aqui para sugerir um Podcast que tenho lá minhas críticas. Mas como estou seriamente cansada do atual estado que nos encontramos, que se você discorda de algo, elimina essa coisa por completo, vou recomendar. Mesmo com os meus “poréns”.

São discordâncias normais que não me impedem de fazer esse post. Continuo achando a ideia do programa muito boa e penso que ele vale ser escutado, mesmo com as eleições já tendo acabado. Afinal, seu tópico acaba por ser atemporal.

Pra mim, vale muito ouvir e ganhar conhecimento sobre a nossa própria história, mesmo assumindo a posição de criticar o que é dito ali.

Então, finalmente, deixo aqui o link do podcast na Folha, aonde é possível ter acesso aos links para escutar cada um dos episódios Eu, particularmente, o faço pelo podcast da Apple, mas tem como fazer pelo Spotify, Soundcloud, entre outros.

Ouça todos os episódios disponíveis do podcast Presidente da Semana, sobre os presidentes do Brasil

Lá, é possível ouvir todos os episódios na própria página ou acessar links para Spotify, Apple Podcasts, entre outros.

Assim, fica a dica.

E escutem podcasts! É muito massa!

Depois, farei mais posts sobre outros que escuto.

Volto mais tarde | Ao som de Garbage – You Look So Fine |