Dica de Podcast: Presidente da Semana

Meu último post foi sobre procrastinação.

Já este, eu queria ter escrito desde julho, se não me falha a memória.

É a vida…

presidente-da-semana.jpg

Acho que, antes de começar a minha dica, vale falar o que é um podcast, aos que não conhecem.

Tiro a definição do Viver de Blog:

Podcasts são programas de áudio (podem ser de vídeo também), distribuídos através de um feed RSS, que permite que o usuário ouça o conteúdo online.

Ou seja, o download vai sendo feito conforme você escuta, mas também pode ser baixado no formato MP3 ou algo do gênero para o aparelho de sua escolha, como um computador, celular ou tocador de MP3.

O termo podcast surgiu por causa do iPod, após a descoberta de como transferir esses arquivos de áudio disponíveis apenas em RSS para o iTunes.

Especificamente, o Presidente da Semana foi uma série da Folha de São Paulo criada e produzida pelo jornalista Rodrigo Vizeu, com edição de som do Victor Parolim. A ideia foi abertamente copiada do The Washington Post, quando da eleição presidencial nos EUA em 2016, apresentou episódios semanais que falaram sobre cada um dos presidentes americanos, desde George Washington até Donald Trump, que teve seu episódio lançado uma semana após sua eleição.

A ideia da Folha é a mesma: de Deodoro da Fonseca, Floriano Peixoto, Prudente de Moraes, até FHC, Lula, Dilma, Temer…E, o último episódio foi ao ar na semana seguinte do segundo turno e foi dedicado, obviamente, ao Jair Bolsonaro.

deodoro da fonseca
Deodoro da Fonseca

Eu me considero uma pessoa que ama História e tenho muito interesse no assunto. Ainda assim, meu conhecimento sobre os Presidente do Brasil é raso e acabou sendo estimulado com o podcast. O que acho mais válido é nos mostrar como sabemos tão pouco da história do nosso País.

Não que eu assuma que tudo apresentado ali seja uma verdade absoluta mas, pra mim, o grande mérito do programa foi atrair a minha curiosidade para muitos fatos que eu nunca sequer tinha ouvido falar.

Claro que toda a minha ignorância vai diminuindo ao sair da República Velha e fica mais possível criticar certas posturas do apresentador e seus convidados quando começam os episódios de presidentes que conheço mais. Na realidade, tive meus momentos de discordância até em episódios dos que não conhecia muito.

Foi possível, também, perceber o posicionamento político do Rodrigo Vizeu. Como, por exemplo, no caso de um comentário horroroso (no meu ponto de vista), que ele fez no episódio sobre o Venceslau Brás (vocês terão que ouvir para saber hehehe).

Pois bem, estou aqui para sugerir um Podcast que tenho lá minhas críticas. Mas como estou seriamente cansada do atual estado que nos encontramos, que se você discorda de algo, elimina essa coisa por completo, vou recomendar. Mesmo com os meus “poréns”.

São discordâncias normais que não me impedem de fazer esse post. Continuo achando a ideia do programa muito boa e penso que ele vale ser escutado, mesmo com as eleições já tendo acabado. Afinal, seu tópico acaba por ser atemporal.

Pra mim, vale muito ouvir e ganhar conhecimento sobre a nossa própria história, mesmo assumindo a posição de criticar o que é dito ali.

Então, finalmente, deixo aqui o link do podcast na Folha, aonde é possível ter acesso aos links para escutar cada um dos episódios Eu, particularmente, o faço pelo podcast da Apple, mas tem como fazer pelo Spotify, Soundcloud, entre outros.

Ouça todos os episódios disponíveis do podcast Presidente da Semana, sobre os presidentes do Brasil

Lá, é possível ouvir todos os episódios na própria página ou acessar links para Spotify, Apple Podcasts, entre outros.

Assim, fica a dica.

E escutem podcasts! É muito massa!

Depois, farei mais posts sobre outros que escuto.

PS: agradeço à @danimansur, no Instagram, que foi quem me apresentou a esse Podcast! Vale seguir a moça!

Volto mais tarde | Ao som de Garbage – You Look So Fine |

Anúncios

R.I.P.: Dolores O’Riordan

“But you’re gonna have to hold on….. to me”

Deveria ter postado ontem, não consegui.

Muito triste.

Em um mundo atual, em que pessoas desafinadas, que não sabem cantar, compor, falar, são cultuadas, os verdadeiramente talentosos estão indo cedo demais. Novos demais.

O que nos resta é garantir que jamais serão esquecidos.

7d5d890b-60bf-4ade-a182-49865de59c0f

A Dolores jamais será esquecida por mim. Foi demasiadamente importante e marcante.

Apareceu, aqui no blog, um bocado de vez.

Responsável, junto com seus três amigos Noel, Mike e Fergal, por um dos shows mais legais que fui na vida.

Que voz, que presença de palco, que capacidade de escrever músicas lindas.

Que m….

Que descanse em muita paz.

 

Volto mais tarde | Ao som de The Cranberries |

SalvarSalvar

Música do Dia: Soundgarden – Burden In My Hand

Já comentei várias vezes por aqui, que a minha “independência” musical veio com o Britpop.

Mas, parte da minha formação veio com o gosto da minha irmã, grunge incluído.

Foi sofrido, muito sofrido, receber a notícia da morte do Chris Cornell. Ainda mais nas circunstâncias apontadas.

Fica o legado, que é incrível. Das vozes mais impressionantes do rock, sem dúvidas.

Poderia colocar outras músicas, mas escolhi Burden In My Hand.

Ao final da música, na última vez que ele canta “I left her in the sand, just a burden in my hand” sempre me marcou muito. Que voz. Que voz.

Que descanse em muita paz.

Volto mais tarde | Ao som de Soundgarden – Burden In My Hand |

 

Música do Dia: The Kinks – This Time Tomorrow

Vou voltar com o Música do Dia também, né?

Como não?

E em grande estilo.

kinks

Leave the sun behind me,
and watch the clouds
as they sadly pass me by

And I’m in perpetual motion
and the world below
doesn’t matter much to me

Volto mais tarde | Ao som de The Kinks – This Time Tomorrow |

Meu Ingresso: Não somente vi o Garbage mas conversei com a banda!

Jamais imaginava abrir meu coração dessa forma, em um post aqui no blog. Eita. Por isso ele ficou grandinho. 

Eu não posso falar que tive uma adolescência difícil. Afinal, só por ter tido casa, comida e roupa lavada, ela foi muito mais fácil do que a de, pelo menos, 70% da população mundial*.

Mas o que posso falar é que, definitivamente, não foi a época mais legal. Afinal, quando se passa dias indo a escola sem conversar com absolutamente ninguém; tendo notas absurdamente frustrantes; não se interessando por nem 5% do que os seus colegas faziam; sem ter nenhum rapaz que olhasse de volta e pensando que tinha algo errado comigo; não dá pra falar que eu estava dando saltinhos de alegria e mergulhando em mar de rosas, né?

E, por que escrevo isso?

Porque isso é muito relevante para que se entenda a importância que o Garbage tem na minha vida.

IMG_1781
Acervo Pessoal

E eu pude vê-los na última quarta. Na grade! E conhecê-los!

Muito mais um sonho realizado.

Continuar lendo “Meu Ingresso: Não somente vi o Garbage mas conversei com a banda!”

Música do Dia: Garbage – Supervixen

Mal creio que esse post está no automático, porque estou vendo isso com esses olhos que a terra há de comer!

Garbage

Make a whole new religion
A falling star that you cannot live without
And I’ll feed your obsession
There is nothing but this thing that you’ll never doubt
This thing you’ll never doubt

Volto mais tarde | Ao som de Garbage – Supervixen |

Música do Dia: Oasis – D’You Know What I Mean? (NG’s 2016 Rethink)

Essa releitura que o Noel fez para a reedição do Be Here Now ficou primorosa!

Que coisa linda, mais orquestra, menos guitarra. Dá até para ouvir o baixo.

Oasis - D'You Know What I Mean? (NG's 2016 Rethink)

Step off the train all alone at dawn
Back into the hole where I was born
The sun in the sky never raised an eye to me
The blood on the trax must be mine
The fool on the hill and I feel fine
Don’t look back cos you know what you might see

Volto mais tarde | Ao som de Oasis – D’You Know What I Mean? (NG’s 2016 Rethink)  |

Música do Dia: Travis – 3 Miles High

Espero conseguir voltar a escrever sobre música por aqui.

Por exemplo, pra poder falar sobre o lindo do novo disco do Travis.

Soon, I hope.

Travis - 3 MIles High

Every cloud has a silver line
But you still need the moon to shine
And we don’t care about it
Is there something that you forgot
And you wish you could stop the clock
Because you can’t live without it
We don’t have a clue

Volto mais tarde | Ao som de Travis – 3 Miles High |

Música do Dia: The Cardigans – Explode

Eu tenho uma playlist no meu telefone que é um tributo à Nina: seja no seu álbum solo, com o A Camp e, claro, com o Cardigans.

Só tem dado essa playlist nas últimas duas semanas….

the-cardigans

Ainda mais essa versão de Explode, que é incrível.

‘cause you’re deserted
what’s good, you hurt it
and kills you it keeps you alive

Volto mais tarde | Ao som de The Cardigans – Explode |

Música do Dia: The Knack – My Sharona

Semana passada (acho), essa música foi mencionada lá no trabalho.

Desde então, ouço pelo menos uma vez por dia.

Divertida demais.

The Knack - My Sharona

When you gonna give it to me, give it to me.
It is just a matter of time Sharona
Is it just d-d-d-destiny, d-destiny?
Or is it just a game in my mind, Sharona?

Volto mais tarde | Ao som de The Knack – My Sharona |

No Meu iPod: Wilco disponibiliza disco novo, gratuito

Na última quinta (acho), o Wilco disponibilizou seu mais novo disco, para download gratuito.

Do nada.

De surpresa.

Simplesmente, porque acham que isso é legal.

E é mesmo!

Quando penso que há pessoas que não conhecem a banda, sinto uma pena da humanidade….

11755826_10153453148440421_5736092065414544291_n

Para ter acesso ao download do Star Wars, basta clicar na figura acima!

Ah, é por tempo limitado, viu?

Volto mais tarde | Ao som de Wilco – Where Do I Begin |

No iPod: Ringo Starr, Explicado

Pelo amor de Deus, alguém faça a legenda desse vídeo?
Quando o Ringo foi introduzido ao Hall da Fama (muito tarde, por sinal), essa homenagem foi feita.
Grandes bateristas falando sobre a técnica dele, sua criatividade e o quanto é brilhante.
Simples. Fazia muito com pouco.
Criativo.
Com grande percepção musical.
E é sensacional, porque não é raro ouvir pessoas que tentam tirar o valor dele, ao comparar com os outros 3 colegas de banda.
Bando de besta.
AP_ringo_starr_jef_150417_16x9_992
Sensacional, sensacional.
Muito obrigada, Maurício, por compartilhar.
Volto mais tarde | Ao som de The Beatles – Come Together |

Música do Dia: Florence + The Machine – Times Like These

Gente, e esse cover que a Florence fez para Times Like These, do Foo Fighters?

Que voz, hein, moça?

Florence-and-the-Machine

O cover tem motivo e quem não sabe qual é deveria clicar aqui para se informar.

I, I’m a one way motorway
I’m a road that drives away
Then follows you back home
I, I’m a street light shining
I’m a white light blinding bright
Burning off and on

Volto mais tarde | Ao som de Florence + The Machine – Times Like These |

Música do Dia: Ms. Lauryn Hill – Feeling Good

Gente, e esse cover da Ms. Lauryn Hill para Feeling Good, da Nina Simone??

Aos que não sabem, aquele serviço que ainda vai acabar com a minha quase nula vida social – sim, a Netflix – vai lançar um documentário sobre a magnífica Nina, o What Happened, Miss Simone?.

115850

Vários artistas foram recrutados para a trilha sonora.

Gostei demais da versão.

Enfrentar uma das maiores músicas de todos os tempos, com uma das maiores da história…não deve ser fácil

Abaixo, o arrepiante trailer.

Can’t wait!!

Volto mais tarde | Ao som de Ms. Lauryn Hill – Feeling Good |

No Meu iPod: O retorno do The Corrs!!

2015 tem se revelado um excelente ano, no que se diz respeito a retornos inesperados de bandas que amo profundamente.

Primeiro, o Blur e seu delicioso The Magic Whip (que estou devendo um texto, como sempre!).

E, nessa última semana, o retorno do The Corrs, após 10 anos afastados!

Desde o triste falecimento do pai deles, rumores sobre a reunião começaram, mas a confirmação só veio agora e fiquei feliz demais!

Feliz demais da conta, para ser mais sincera com meu sentimento.

The Corrs

Em 2013, eu fiz dois posts em que tentei demonstrar a importância deles para mim (que podem ser lidos aqui e aqui).

Por mais que eu goste da carreira solo da Sharon Corr, nada se compara com o que sinto pela banda.

Mas, como parecia não existir uma vontade por parte deles, de voltarem, eu não queria que acontecesse sem que fosse por um sentimento legítimo de tocarem juntos novamente.

Pelo que parece, foi isso que aconteceu mesmo. O que tem sido dito é que a Andrea compôs uma música que as pessoas que ouviram, amaram. E insistiram que não poderia ser uma que ela vendesse para outro artista e tal. A partir daí, a reunião!

Com show já marcado e confirmação de novo álbum! Honestamente, não vejo a hora!

Nesse mundo cheio de pessoas fabricadas pela indústria, é sempre muito bom ver talento genuíno de volta!

PS: Mas eu quero a Caroline de volta à bateria, full time!

Muito phoda!

Por questões particulares não consegui postar muito, na semana que se encerrou, mas só teria dado eles, no Música do Dia. Domínio incontestável!

Volto mais tarde | Ao som de The Corrs – Radio |

Música do Dia: Maroon 5 – This Summer’s Gonna Hurt Like A Motherfucker

Eu não gostei da música não.

Mas…

Maroon-5-This-Summes-Gona-Hurt-Like-a-Motherfucker-2015-1500x1500

I see her dancing in the streets
Sipping champagne on the beach
It’s so expensive when she eats
Cause she’s so fancy
I see her when I go to sleep
I check my phone when I am weak
She never posts anything deep
Cause she’s so fancy

Volto mais tarde | Ao som de Maroon 5 – This Summer’s Gonna Hurt Like A Motherfucker |