Música do Dia: Madonna – You Must Love Me

Todos sempre falam de Don’t Cry For Me Argentina, ao pensar no Evita.

You Must Love Me é a minha favorita. Linda demais.

Madonna - You Must Love Me

Deep in my heart
I’m concealing
Things that I’m longing to say
Scared to confess what I’m feeling
Frightened you’ll slip away
You must love me

Volto mais tarde | Ao som de Madonna – You Must Love Me |

Anúncios

Dica de Leitura: Roger Angell, “Eu, Um Velho”

Recomendo, e muito, a leitura do texto “Eu, Um Velho“, escrito por Roger Angell e publicado na Revista Piauí.

Recomendo a qualquer pessoa que tenha contato mínimo com qualquer pessoa idosa.

Seja um vizinho, parente, amigo… Sei lá.

euumvelho-piaui

Eu tenho esse contato. Que está longe de ser mínimo, com a minha amada avó. Principalmente.

O texto me tocou muitíssimo, ao me fazer tentar colocar um pouco na pele delo autor. Na pele da minha avó. E na minha, daqui algumas décadas.

Cito o trecho que mais me marcou.

Nós, os matusaléns – mas, afinal, que espécie de criatura é essa, algo entre uma árvore e uma enguia? –, nós, os mais velhos, aprendemos um ou dois truques, entre os quais o da invisibilidade. Estou conversando com amigos de confiança – velhos amigos, ainda que na verdade não tão velhos assim: estão na faixa dos 60 – e, enquanto matamos o vinho, discutimos um assunto sério, como o aquecimento global em Nyack ou o travestimento de Virginia Woolf. Aproveito uma pausa e falo alguma coisa. Eles me olham com cortesia e então retomam a conversa exatamente no ponto em que haviam parado. Como assim? Com licença? Não acabei de dizer algo? Por acaso deixei a sala? Ou tive o que os neurologistas chamam de AIT – Acidente Isquêmico Transitório? Não era minha intenção dominar a conversa, mas algum tipo de reação cairia bem. Não nessa noite, porém. (Há conhecidas minhas que começaram a notar isso depois dos 50.) Quando menciono o fenômeno a alguém na minha faixa etária, recebo acenos de cabeça e sorrisos de confirmação. É verdade, passamos a ser invisíveis. Estimados, respeitados e até amados, mas não mais interessantes a ponto de valer a pena prestar atenção em nós. Você já teve a sua vez, tio; agora é a nossa.

Como de costume na Piauí, o texto não é exatamente curto. Não é dos mais longos, mas…

Vale muito a pena. Mesmo. De verdade.

Basta clicar na figura acima para acessá-lo.

Volto mais tarde | Ao som de The Smashing Pumpkins – Cherub Rock |

Música do Dia: The Smashing Pumpkins – Bullet With Butterfly Wings

Tão sensacional.

Mas tão sensacional…

The Smashing Pumpkins - Bullet With Butterfly Wings

The world is a vampire, sent to drain
Secret destroyers, hold you up to the flames
And what do I get, for my pain
Betrayed desires, and a piece of the game
Even though I know – I suppose I’ll show
All my cool and cold-like old job

Volto mais tarde | Ao som de The Smashing Pumpkins – Bullet With Butterfly Wings |

Hoje…Algum Tempo Atrás: 20 Anos Sem Mussum

Só vi hoje que o dia de ontem foi marcado pelos 20 anos sem Antônio Carlos Bernardes Gomes.

Ou “Mumu da Mangueira”.

Ou Mussum.

E vi essa figura abaixo.

Sensacional.

mussum

Ri demais.

Assim como ri muito com ele nos Trapalhões.

Coloco o link para o texto que o Felipe Moura Brasil fez, “Mussum forévis” e o Brasil que não existe mais. 

Dedé Santana: “Eu falei, ‘Renato, por que a gente não põe um afrodescendente?’, hoje é afrodescendente, né? No meu tempo eu falei: ‘por que a gente não bota um negão com a gente?”

O Brasil, de fato, era um tantinho melhor – mais maduro e menos melindroso, cínico, hipócrita – quando a praga do politicamente correto não tinha transformado piadas caricaturais em ofensa.

Sim, o Brasil já foi muito mais legal.

Volto mais tarde | Ao som de She & Him – Me And You |

Música do Dia: Kasabian – bumblebeee

Enquanto isso, eu só enrolando para escrever sobre esse álbum.

Mas tenho motivos.

Que serão explicitados quando o post sair…

4813-kasabian

Gettin’ a message? A message for me
I’m caught up in love, and I’m in ecstasy
What can I do now, when nothing’s the same?
And all that i know, I wanna do it again
Life is so simple when you are with me
‘Cause when we’re together, I’m in ecstasy
I’m in ecstasy
I’m in ecstasy
I’m in ecstasy

Volto mais tarde | Ao som de Kasabian – bumblebeee |

Dica de Leitura: Jornal “Estado de Minas” Encontra Hilda Furacão

Nossa, vocês viram a reportagem especial feita pelo Jornal Estado de Minas, que encontrou a mítica Hilda Furacão em Buenos Aires? Sim, ela ainda está viva (eu não sabia), com 83 anos, e mora em um asilo na capital da Argentina.

Fonte: Estado de Minas
Fonte: Estado de Minas

Eu me lembro muito bem da época em que a série foi gravada, porque algumas das locações eram próximas à minha escola.

Talvez por isso, ela foi uma das minhas favoritas.

Mas, daquilo escrito no romance de Roberto Drummond e relatado na produção da Rede Globo, para a realidade….

Buenos Aires – “A Hilda Furacão, onde ela estiver…”. Essa é a última das muitas dedicatórias que Roberto Drummond (1939-2002) faz no livro Hilda Furacão (1991, Geração Editorial). Pois a verdadeira personagem, viúva do jogador de futebol Paulo Valentim, ídolo do Atlético, Botafogo, Boca Juniors – jogou ainda no Atlante (México) –, batizada Hilda Maia Valentim, está viva, com 83 anos. Solitária, mora em um asilo, o Hogar Guillermo Rawson, no Bairro Jujuy, em Buenos Aires. Quem paga as despesas é o município portenho. Não há mais o glamour e o luxo dos tempos dourados na capital argentina, nem resquícios da vida na zona boêmia de Belo Horizonte, que a tornou famosa nos anos 1950. A realidade da mulher, que na obra de ficção de um dos maiores escritores mineiros se chamava Hilda Gualtieri von Echveger, é outra, completamente diferente da personagem da literatura. Ela, aliás, nunca frequentou o Minas Tênis Clube. Nem sequer sabe onde fica.

Gostei muito de ler, mas confesso que me bateu uma tristeza por ver qual foi o destino dessa legendária figura de Belo Horizonte.

Abaixo, os links:

Exclusivo: EM encontra Hilda Furacão vivendo em um asilo em Buenos Aires

Hilda Furacão lembra momentos de glória e decadência ao lado do marido

Após duas quedas, Hilda Furacão foi parar em asilo de Buenos Aires

Romance de Roberto Drummond, Hilda Furacão é um guia para a BH dos anos 50

Hilda Furacão se lembra pouco da BH de seu tempo e alimenta mágoa de parentes de marido

Vale a leitura.

E fica o parabéns ao jornalista Ivan Drummond, e sua equipe, pelo material produzido.

Volto mais tarde | Ao som de Kasabian – Acid Turkish Bath (Shelter From The Storm) |

Música do Dia: Alicia Keys – Wait Til You See My Smile

Não gosto de tudo dela. Mas o que gosto…

Tipo Wait Til You See My Smile.

Alicia_Keys_-_Wait_Til_You_See_My_Smile

Hey, so you do it better now
Everybody comes around
But you don’t really need them
Cause you’re stronger, and you’re better
And you’re ready for whatever, saying

Volto mais tarde | Ao som de Alicia Keys – Wait Til You See My Smile |

Infográfico: As Perguntas Nas Entrevistas De Empregos

Vi este Infográfico no Pinterest e achei muito interessante. Lista as perguntas mais comuns nas entrevistas de trabalho e dicas de como respondê-las.

Sempre útil.

IMG_4301

Ficam as dicas.

Feito pelo Graphs.net.

Volto mais tarde | Ao som de Snow Patrol – Black and Blue |

Música do Dia: Sheryl Crow – The First Cut Is The Deepest

Sheryl-Crow-The-First-Cut-Is-the-Deepest

I still want you by my side
Just to help me dry the tears that I’ve cried
And I’m sure going to give you a try
And if you want I’ll try to love again (try)
Baby, I’ll try to love again but I know

Volto mais tarde | Ao som de Sheryl Crow – The First Cut Is The Deepest |

Música do Dia: Meredith Brooks – Bitch

Desenterreeeeeeeei…

Meredith+Brooks+-+Bitch

So take me as I am
This may mean you’ll have to be a stronger man
Rest assured that when I start to make you nervous
And I’m going to extremes
Tomorrow I will change
And today won’t mean a thing

Volto mais tarde | Ao som de Meredith Brooks – Bitch |

Lista: Os 17 Melhores SMS Enviados Aos Ex Namorados

Eu ri, um bocado, com a lista feita pelo BuzzFeed com os 17 Melhores SMSs enviados a ex-namorados(as).

 Tipo, esse:

3. This person pretending to be an error message.

edit-13597-1406236829-4

Ou:

9. This person with a fiery response.

enhanced-6942-1406232156-13

E essa aqui:

16. This person who values honesty above all else.

enhanced-10732-1406236282-13

Muito bons.

Para ver as outras 14, basta clicar em qualquer uma das figuras acima.

Volto mais tarde | Ao som de The Cardigans – Deuce |