Café & TV: Séries de TV, “The Newsroom”

Eu via alguns amigos comentarem sobre The Newsroom pelo Facebook, mas sempre deixava para depois.

Até um dia que estava fuçando o Now, da NET, vi que ela ali estava e resolvi assistir.

The Newsroom

A série protagonizada pelo Jeff Daniels (ele mesmo, de Débi e Lóide) traz a tona a discussão em torno de uma das profissões que mais se tem falado nos últimos tempos: o jornalismo.

Para muitos, a imprensa atua para manter o governo no poder.
Para outros, ela está aqui a fim de atuar no golpe contra governos.
Para mim?
A imprensa nada mais é que a base de qualquer Estado Democrático de Direito. É o Quarto Poder.
Quem acompanha o words of leisure já entendeu que uma das coisas que mais defendo na vida é a liberdade e, justamente por isso, não consigo conceber a existência de um país em que ela não seja 100% livre. 99% já é inaceitável.
Combate-se o mau jornalismo com o bom jornalismo e não com a interferência do Estado.

#prontofalei
PS: Para ver mais sobre Liberdade de Imprensa no words of leisure, clique aqui.

The Newsroom vem para discutir o papel da mídia nos dias de hoje, a função e a importância da investigação, do uso e respeito pelas fontes, em um mundo absurdamente rápido e com Google à disposição.

Sem contar que ela tem outro ponto muito interessante: em um mundo em que a “moda”, ao se pensar na política americana, é ser favorável ao partido Democrata, a série, ao mesmo tempo em que critica, mostra o que é a essência da defesa do partido Republicano. Para muito além de Tea Party ou George W. Bush. Fala sobre o que o partido, na sua origem, defende e isso é muito legal. E corajoso.

Produção excelente (padrão HBO de qualidade), com diálogos rápidos, drama, humor, elenco super afiado e discussões em torno de assuntos políticos nacionais (tendo como perspectiva os EUA) e internacionais. Esses elementos pautam a série.

É algo muito legal ver como a série trata de temas que “acabaram de acontecer”, como Occupy Wall St., a morte do Bin Laden, a Guerra da Síria, o ataque à deputada Gabrielle Giffords, sob o ponto de vista de jornalistas…americanos. É bem interessante, principalmente ao ver as críticas que são feitas, independente de concordar ou não com elas.

Sem contar que ver a Jane Fonda, no alto dos seus 76 anos, com um corpo desse é mais que um wake up call. Eu sei que nem nascendo de novo, mas bora pra academia, né?

jane-fonda-newsroom

A série parece ser meio “8 ou 80” por lá, entre os que amam e os que odeiam. Já teve duas temporadas de nove episódios cada e que partirá para a terceira e última apenas no outono lá de cima.

Então, aos que se interessaram, há tempo suficiente para ficar em dia.

PS: Uma das coisas que fez com que ela não ficasse tão bem colocada na minha retrospectiva de séries foi a “mania” insuportável do NOW, de tirar e colocar a série na lista de exibição, ao seu bem querer. Muito chato isso, viu dona NET? A ideia do NOW é ótima, a execução tem que melhorar bastante

Volto mais tarde | Ao som de Ian Brown – Be There |

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.