Música do Dia: Coldplay – Lost!

Tem disco novo deles em 2014.

Realmente espero que seja melhor que o último, que foi comentado aqui no words of leisure!

Veremos…

CPLAY.LOST.CD.PRO.WAL.fin2:cdq305e CD Wallet Int'l

And you’ll be lost!
Every river that you tried to cross
Every gun you ever held went off
Ohhh and I’m just waiting until the firing’s stopped
Ohhh and I’m just waiting ‘til the shine wears off

Volto mais tarde | Ao som de Coldplay – Lost! |

Na Minha Estante: Helen Fielding, “Bridget Jones, Louca Pelo Garoto”

Quando eu acabei de ler o A Cidade, O Inquisidor e os Ordinários, sabia exatamente qual seria meu próximo livro.

O que eu não contava era com uma viagem a trabalho…

Uma passada pela livraria do aeroporto…

E um livro que gritava pela minha atenção (livro esse já mencionado aqui no words of leisure)…

Assim, saí com Bridget Jones, Louca pelo Garoto (da Companhia das Letras) direto para a sala de embarque e mais de trinta páginas lidas até chegar ao meu destino final.

Foi então que me dei conta:

Acervo Pessoal
Acervo Pessoal
  • eu li o primeiro livro e vi o filme;
  • mas apenas vi o filme do segundo.

Como poderia eu ler o terceiro livro da saga sem ter lido o segundo?

Sendo eu uma pessoa que não assiste a um filme que já tenha começado, mesmo que apenas 05 minutos antes, isso beirava o impossível. Mas eis que um pensamento libertador me veio a mente:

Nada mais honroso à figura da Bridget do que fazer as coisas de forma errada…

E como esse espírito de fazer jus a uma das mais importantes figuras da década de 90, eu devorei o livro rapidamente.

Sim, o TOC foi superado, mesmo que momentaneamente. Para breve alegria da Primogênita.

Desnecessário dizer que a leitura é super fácil, né? Excelente companhia para relaxar.

Ler as peripécias da moça, em um mundo com twitter, é pra lá de engraçado.

Mas tem algo de muito diferente nesse livro: não somente ele não é tão absurdamente engraçado como o primeiro, mas ele trouxe lágrimas aos meus olhos. E não de chorar de rir, como aconteceu inúmeras vezes no anterior.

Há momentos no livro que a vontade é de pegar a moça e dar colo. Carinho. Juro.

Não vou falar o motivo, para não perder a graça para os que ainda não leram. Só falo que ao mesmo tempo que a decisão da autora me deixou triste, aplaudo a sua coragem.

Quem já leu sabe do que estou falando… se concordam ou não, aí é outra história.

Helen Fielding continua a manter viva aquela personagem capaz de nos gerar todos os tipos de emoções possíveis.

A Bridget permanece apaixonante, como sempre.

O primeiro livro continua como o grande favorito, mas esse é super digno na saga.

A única tristeza foi saber que a Helen Fielding e Renee Zellweger não dançam mais no mesmo compasso, o que torna a possibilidade de um filme deste livro bem difícil.

Espero que elas se resolvam, honestamente. Porque não há Bridget Jones sem Renee. Não há.

Um bom livro para quem quiser espairecer. Fica a dica.

Volto mais tarde | Ao som de The Who – Who Are You |

Música do Dia: Paula Cole – I Don’t Want To Wait

Adolescência retorna com essa música….

A série, nem se fala…

Paula+Cole+-+I+Don't+Want+To+Wait+-+Sealed+-+5%22+CD+SINGLE-521531

 

So open up your morning light,
And say a little prayer for I
You know that if we are to stay alive
Then see the peace in every eye…

Volto mais tarde | Ao som de Paula Cole – I Don’t Want To Wait |

 

Música: 10 Canções Fundamentais do Rock Brasileiro nos Últimos 50 Anos

Quem acompanha o words of leisure já percebeu que eu não escrevo sobre música brasileira com o mesmo conforto que faço ao discorrer sobre aquela feita na Inglaterra, Irlanda, EUA, etc…

Por isso mesmo, não me sinto à vontade para comentar muito sobre a lista postada na Revista Bula, com as 10 canções fundamentais do rock brasileiro nos últimos 50 anos.

raul-620x400

Só sei que uma lista com um propósito deste não poderia deixar de ter Os Mutantes.

Tem.

Então, ok.

Ficaria melhor colocado se a lista fosse minha? Sim. Mas ainda assim, ok.

Adoro horrores a que ficou em primeiro lugar. Não sei se teria o mesmo posto em uma lista minha (ficaria, sim, muito bem posicionada), mas não me traz desconforto. Muito pelo contrário.

Sem mais delongas, cliquem no Raul para ver quais são as 10.

Volto mais tarde | Ao som de Chico Buarque – Apesar de Você |

Publicidade: Os Últimos Desejos da Kombi

O que é o poder da publicidade, né?

Absurdamente incrível o vídeo de despedida da Kombi, feito pela Volkswagen. De extremo bom gosto.

Veículo este que marcou a vida de muitas pessoa.

Desta que vos escreve, inclusive.

KOMBI_PAG_DUPLA_FINAL

Justíssima homenagem, justíssima.

Meus olhos encheram d’água e o de vocês?

Caso dê algum problema no link, clique aqui para assistir.

Desnecessário dizer que vale muito a pena.

R.I.P. Kombi… R.I.P.

Volto mais tarde | Ao som de Oasis – Little By Little |

 

Música do Dia: The Corrs – Rainy Day

Uma música alegre para fechar o bom dia que foi hoje…

The Corrs - Rainy Day

And I’ll be lying here waiting, hoping love’d come my way
(save it for a rainy day)
But if the sun’s still shining
I’ll save it for another day
(save it for a rainy day)
save it for a rainy day

Volto mais tarde | Ao som de The Corrs – Rainy Day |

 

Dicas de Tecnologia: 10 Coisas Que Você Não Sabia Que Seu iPhone Faz

Acabo de ver o post publicado pelo Olhar Digital, sobre as 10 coisas que você não sabia que seu iPhone faz e decidi compartilhar aqui.

Isso porque alguns itens são até um pouco mais óbvios, mas outros nem tanto, como a questão da senha com letras.

olhardigital

SENHA COM LETRAS

Você não é obrigado a criar uma senha numérica para o iPhone, também pode usar as letras. Para isso, vá em Ajustes > Código e desative o campo Código Simples. Ao fazer isso, você verá surgir um teclado qwerty em que será possível criar uma senha mais forte que a numérica.

Para ver quais são as outras 9 dicas, clique na figura acima.

Volto mais tarde | Ao som de Transmissor – Ares e Pulmão |

Música do Dia: Sophie B Hawkins – Lose Your Way

Não é a primeira vez que faço post em homenagem aos fãs de Dawson’s Creek.

Tampouco será a última…

Sophie B Hawkins - Lose Your Way - 5%22 CD SINGLE-139281

I still wish on the evening star
And I spose I always will
Every child loses something
A whole life cant fulfill
And when you cry I feel the sky
Burst open in my veins
If loving you makes a slave of me
Then Ill spend my whole life in chains

Volto mais tarde | Ao som de Sophie B Hawkins – Lose Your Way |

Música do Dia: Sixpence None The Richer – Don’t Dream It’s Over

Resgatando.

Porque resgatar é boooom….

Sixpence DontDream

Hey now, hey now
Don’t dream it’s over
Hey now, hey now
When the world comes in
They come, they come
To build a wall between us
We know they won’t win

Volto mais tarde | Ao som de Sixpence None The Richer – Don’t Dream It’s Over |

Música do Dia: Lily Allen – Not Fair

Divertidíssima.

Not_Fair

Oh he treats me with respect
He says he loves me all the time
He calls me 15 times a day
He likes to make sure that I’m fine
You know I’ve never met a man who’s made me feel quite so secure
He’s not like all them other boys
They’re all so dumb and immature

Volto mais tarde | Ao som de Lily Allen – Not Fair |

Infográfico: O Domínio Feminino nas Redes Sociais

É meninas, nós realmente estamos dominando as Redes Sociais, como vocês podem ver no Infográfico abaixo!

Usamos mais quantitativamente. O domínio é em quase todas as mídias, no Pinterest nem se fala!! A exceção está no sensacional LinkedIn.

Também utilizamos muito via smartphones e tablets, consumimos e compartilhamos mais notícias.

social-media-infographic

Curti demais.

Vi aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Nina Persson – Dreaming of Houses |

 

Música do Dia: Nina Persson – Dreaming Of Houses

No presente momento, a minha favorita do Animal Heart.

NinaPersson-DreamingofHouses

Give me a place where it’s quiet
And my head can rest
And maybe dreaming of houses can save me
Scenes in the wallpaper
Map the architecture of my mind.

Fireworks and factory seconds
Smoking embers all that’s left when
All I wanna do is keep what’s mine
From going up the chimney.

Volto mais tarde | Ao som de Nina Persson – Dreaming Of Houses |