Música do Dia: Dido – Don’t Leave Home

Minha música favorita, do álbum aniversariante do dia.

Música forte, sobre vício.

Dido - Don't Leave Home

Como um fantasma não precisa de uma chave
Sua melhor amiga eu vim a ser
Por favor não pense em se levantar para mim
Você não precisa nem mesmo falar
ou
Eu cheguei quando você estava fraco
Eu te farei mais fraco, como uma criança
Agora todo seu amor você dá para mim
Quando seu coração é tudo que preciso
E se você estiver com frio, eu vou te manter quente
E se você estiver para baixo, apenas aguente
Pois eu serei sua segurança
Mas que tem gente que vê o título (Não deixe o lar), acha bonito e usa em casamento.
#burricedosinfernos
Volto mais tarde | Ao som de Dido – Don’t Leave Home |
Anúncios

Hoje…Algum Tempo Atrás: Os 10 Anos do “Life for Rent”, da Dido

A Dido já foi Música do Dia algumas vezes aqui no words of leisure.

Sendo que nas poucas vezes em 2013 que eu escrevi Resenha de Álbuns, uma foi sobre o Girl Who Got Away.

Em um mundo em que várias pessoas deixaram de ouvir a moça, eu continuo firme e forte. Não somente por gostar da voz dela e suas músicas, mas por tudo o que os seus primeiros álbuns foram.

O segundo, Life for Rent, completa 10 anos hoje.

Dido - 2003 - Life For Rent - Frontal

O primeirão, No Angel, estorou no mundo inteiro com músicas como Thank You, Hunter e Here With Me.

Continuar lendo “Hoje…Algum Tempo Atrás: Os 10 Anos do “Life for Rent”, da Dido”

Hoje…Algum Tempo Atrás: 10 Anos Do Excepcional Show Do Robbie Williams, Em Knebworth

Nos últimos dias, eu coloquei o Justin Timberlake como “Música do dia” aqui no blog e escrevi como na época de boy band, ele não atraía a minha atenção como hoje.

Mas ele não foi o primeiro.

Esse posto, se não me falha a memória, pertence ao Robbie Williams, que nunca me chamou a atenção na época do Take That.

robbie-williams-suit-face-look-tie-2020090066

Não que isso signifique muita coisa, já que eu só conheço duas músicas do Take That, sendo que uma é cover.

Na sua carreira solo, passei a ouvir algumas coisas e gostar.

Mas o momento em que eu realmente parei para ouvi-lo foi durante o espetacular show em Knebworth, que hoje completa 10 anos. Do lançamento do álbum.

robbiewilliamsknwebworth
Acervo Pessoal

Não são poucos os artistas que me conquistaram pelo que fazem no palco, ao mesmo tempo que alguns morreram para mim, por serem simplesmente fracos.

Foram três shows, entre 1 – 3 de agosto de 2003, com público de nada menos que 375 mil pessoas. E o cara mandou bem demais.

Gostei tanto que, como vocês podem ver aí em cima, tive que comprar o DVD. O What We Did Last Summer.

É simplesmente sensacional pensar que um cara consegue, por algumas horas, ter centenas de milhares de pessoas na mão.

Não conhecia muitas das músicas que ele tocou e algumas passei a gostar muito, como Monsoon.

I got too many regrets
I’ve smoked too many cigarrettes
I’ve had more blondes than brunettes
I’m not expecting your symphathy
But it’s all been too much for me

E Come Undone.

If I ever hurt you, your revenge will be so sweet
Because I’m scum, and I’m your son
I come undone

Além de outras famosíssimas, como Feel:

E a maravilhosa versão de Angels:

Um bom exemplo de quando o Pop é bem feito, é muito legal!

Parabéns ao rapaz!

Volto mais tarde | Ao som de Robbie Williams – Monsoon |