Música do Dia: Dido – Thank You

Quando eu falo da Dido, um tanto de gente diz: “Quem?”.

Se você é uma dessas pessoas, veja o vídeo abaixo.

Dido - Thank You

Se após ouvir, continua sem saber quem é, somente duas conclusões são possíveis:

– Você não era nascido no final da década de 90.

– Você estava em coma durante essa época.

Volto mais tarde | Ao som de Dido – Thank You |

No Meu iPod: Dido, “Girl Who Got Away”

Uma das grandes críticas que a Dido tem sofrido nos seus últimos álbuns é que eles são “mais do mesmo”. Que não há muita variação.

Dido Girl Who Got Away

Eu não exatamente discordo da crítica. Mas ainda assim: gosto tanto dela!

Continuar lendo “No Meu iPod: Dido, “Girl Who Got Away””

Tech: O Que Significa o “OUTROS” No Armazenamento Do iPhone, iPod ou iPad e Como Diminuí-lo

Eu meio que sabia o que era o “Outros”, no armazenamento, mas não sabia como diminuir.

blogdoiphone

E como o post O que significa o “OUTROS” no armazenamento do iPhone, iPod ou iPad e como diminuí-lo me ajudou, acho que pode ajudar a outras pessoas também, né?

Então, fica a dica.

Volto mais tarde | Ao som de No Doubt – Sailin’ On |

Música: O Fim da Trama Virtual

Fiquei triste ao ler na página do Transmissor que a Trama Virtual vai mesmo acabar.

trama

De acordo com o Scream & Yell:

“Após 12 anos de excelentes serviços prestados à música brasileira, a Trama Virtual irá desligar os botões. Criado em 2001, no momento em que o Napster começava uma guerra jurídica, a Trama Virtual virou casa, comida e roupa lavada de um monte de bandas que não tinha como mostrar o seu trabalho. 12 anos depois, o acervo é vastíssimo: 78.678 artistas com 205.491 músicas disponíveis para download gratuito. Era fazer o cadastro e se esbaldar. Só que agora a festa tem data para terminar: no dia 31 de março, a Trama Virtual deixa de existir.”

No link acima é possível baixar 15 álbuns de bandas brasileiras que devem ser conhecidas, antes do apagar das luzes.

Fica a dica.

Volto mais tarde | Ao som de Transmissor – Sempre |

Esportes: A Morte do Barão

Quando li, ontem pela manhã, que o Barão faleceu, tinha certeza que o Flavio Gomes escreveria um bom texto a respeito.

flaviogomes

Não me decepcionou.

Barão.

“Não sejamos menos do que sinceros nessa hora. Não fosse Wilson Fittipaldi, o Barão, o Brasil não seria coisa alguma no automobilismo.” (…)

“E foi ele o pai de Emerson, o mais importante piloto da história do Brasil, o Rato, que saiu da cinquentinha para o Gordini, e para o Malzoni, e para o Fitti-Porsche, e para a F-Ford, e para a F-1, e para o bi mundial, e para a Indy, e para o bi nas 500 Milhas.”(…)

“Wilson Fittipaldi, o Barão, morreu num ano simbólico. O primeiro ano sem Jacarepaguá, o primeiro ano em que o Brasil tem apenas um piloto no grid da F-1 desde 1971 (em 1978 só Emerson começou, mas depois chegou Piquet). Talvez, Barão, o automobilismo que você criou esteja morrendo, também.”

Entrem no link acima para, além de ler o texto, ouvir o áudio do Barão narrando seu filho, Emerson, sendo campeão do mundo.

Emocionante.

Volto mais tarde | Ao som de Queen – Love of My Life |