Na Minha Estante: Granta, “Os Melhores Jovens Escritores Brasileiros”

Quando fiquei sabendo do lançamento da edição da Granta e “Os Melhores Jovens Escritores Brasileiros” fiquei super animada para ler (como falei aqui).

Tinha dois autores como foco principal: o primeiro era um dos alvos do meu amor platônico, João Paulo Cuenca. Ele já foi tema de dois posts: A Última Madrugada, O único final feliz para uma história de amor é um acidente.

O outro era o Ricardo Lísias, que já teve três posts: Divórcio, A Corrida e Carta ao Governador.

A minha Granta!
A minha Granta!

Mas sabia eu as belas surpresas que me esperavam ao ler a revista.

Para quem não conhece, eis a história da Granta, tirada do Wikipedia:

Criada por estudantes da Universidade de Cambridge, inicialmente publicava artigos sobre política e assuntos ligados à universidade. O título (originalmente The Granta) foi tirado do antigo nome do Rio Cam, que corta a cidade de Cambridge. Ao longo das décadas seguintes, lançou autores como Michael Frayn, Ted Hughes, A. A. Milne e Sylvia Plath, todos alunos de Cambridge.

Em 1979, depois de um período de dificuldades financeiras, foi relançada como uma revista destinada a jovens autores, deixando os muros da universidade. Em 2012, publicou uma edição especial com escritores brasileiros, intitulada Os melhores jovens escritores brasileiros. A antologia apresentou obras de Tatiana Salem Levy e Daniel Galera, entre outros.

Li em um texto que não salvei, infelizmente, que uma das coisas mais legais em ter essa versão para o Brasil é que, ao invés dos clássicos da literatura nacional, hoje o significado do “ser brasileiro” já está entendido. Não é mais uma questão de busca por identidade, como é possível ver em grandes obras nacionais.

São 20 textos, todos inéditos, desses novos autores.

Não vou falar que gostei de todos, porque estaria mentindo. Mas gostei da maioria.

Alguns me prenderam muito, como o “Apneia”, do Daniel Galera.

Este, por sinal, tem sido um dos autores mais celebrados da seleção.

A Piauí fez uma matéria excelente com ele, A hora e a vez do homem sem nome.

Eu? Eu comprei e já estou lendo o Barba Ensopada de Sangue, do qual o “Apneia” faz parte.

Depois dele, O céu dos suicidas, do Ricardo. 

Next!
Next!

Recomendo demais a leitura da Granta.

PS: O presente post foi um dos mais postergados da minha vida. Acabei de lê-la em outubro, se não me engano!

Volto mais tarde | Ao som de The Cranberries – Zombie |

Anúncios

3 comentários em “Na Minha Estante: Granta, “Os Melhores Jovens Escritores Brasileiros”

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s