Dica de Maquiagem: Julia Petit Em Como Guardar Esses Nossos Bens

A Julia Petit, do sempre mencionado Petiscos, deu uma entrevista para a Veja SP.

(nesse momento, algumas pessoas abandonam o words of leisure para nunca mais voltar, né? #ironymodeon)

Nesta, ela dá dicas de como guardar e cuidar das nossas queridas maquiagens.

Eu já me ferrei na primeira:

“1) Maquiagens devem ser guardadas longe da luz e do calor. O ideal é organizá-las em gavetas ou caixas. E nunca guardá-las no banheiro. A umidade estraga os produtos.”

Xih.

Para ler as outras, clique aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Wings – Mrs. Vandebilt |

Infográfico: Onde o Brasileiro Usa o Smartphone?

Fofíssimo o infográfico feito pela agência Monumenta, que mostra quais são os locais onde os brasileiros mais usam seus smartphones, que já somam mais de um bilhão no mundo todo.

Desses todos, eu não uso de forma alguma enquanto dirijo.

Tento não utilizar enquanto caminho ou durante conversas.

O resto? Xih…

Ah, para quem não viu a reportagem feita pela Folha de São Paulo, com tema relacionado, clique aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Supergrass – Sun Hits The Sky |

TED Talks: David Cameron, “A Próxima Era de Governo”

Quando entrei no site do TED e vi que tinha essa palestra do atual Primeiro Ministro britânico, não hesitei nem um segundo sequer em assistir.

Principalmente, ao ler a descrição:

“O líder do Partido Conservador Britânico diz que estamos entrando em uma nova era, onde os governos terão menos poder (e menos dinheiro) e as pessoas, com a ajuda da tecnologia, terão mais. Abordando novas ideias de comportamento econômico, ele explora como essas tendências podem se tornar políticas mais inteligentes.”

Depois, não hesitei nem um segundo em postar aqui.

Ele enfatiza como os seguintes princípios devem reger, cada vez mais, as decisões políticas: transparência, responsabilidade e escolha.

O fato é que a era da informação tem possibilitado um grande poder à população. A diferença está na forma em que este tem sido usado nos países.

Este TED apresenta uma visão britânica. Uma visão do chefe do Partido Conservador. Não significa que não possa ser aplicada, de alguma forma, aqui no Brasil.

Um outro ponto:

Eu sempre estudei o Reino Unido, como consequência de me interessar pela Irlanda. E no passar dos anos, eu me via mais simpática ao Partido Trabalhista, pela forma em que esse lidava com a questão do IRA, especificamente.  Mas os dois pontos centrais do pensamento conservador, que o Sr. Cameron apresenta, realmente me encantam, principalmente o primeiro:

Power to people: dar ao povo mais poder e controle sobre suas vidas, ao invés do Estado.

Understanding of people: compreender a natureza humana.

Volto mais tarde.

Ao som de 10cc – I’m Not In Love