Esportes: Quadro de Medalhas, Dia 11

Triste pelo handebol feminino, que fez uma campanha linda, maravilhosa, mas que pegou a campeã mundial e olímpica cedo demais!

Enquanto isso, no vôlei de quadra:

Créditos ao Grande Turco!

E o quadro?

Amanhã tem Brasil x Argentina no vôlei e no basquete masculino!

Volto mais tarde | Ao som de Damon Albarn – Saturn |

Anúncios

No Meu iPod: Damon Albarn, “Dr. Dee”

Quando eu penso nos talentos que surgiram no Reino Unido na época do Britpop, dois sempre saltaram e saltarão na minha frente: Noel Gallagher e Damon Albarn.

O primeiro como o “talento do tipo trabalhador”, enquanto o segundo é o “talento do tipo genial”.

Damon Albarn pra mim significa todo o brilhantismo e inovação do Blur (ao lado do Graham, claro) e seu álbum solo “Dr. Dee” é uma belíssima personificação disso.

Pra começar, o Damon é o cara que, quando eu tinha 12 anos, pensava que seria meu marido! Mesmo com sonhos não realizados, meu carinho por ele é para o resto da vida.

Carinho este que superou o momento de grande birra quando o Gorillaz lançou seu primeiro álbum, ou de tristeza quando o Graham saiu do Blur e o fim da banda.

Eventualmente o amor sempre voltava.

Simplesmente, porque o talento dele fala mais alto. No Blur, no Gorillaz, no The Good, The Bad & The Queen e, agora, com o álbum “Dr. Dee”

Que é, nada mais nada menos, baseado em uma ópera, a “Dr. Dee”, encenada ano passado na Inglaterra e que é inspirada na vida de John Dee, matemático conselheiro da rainha Elizabeth I. A trilha completa foi assinada pelo Sr. Albarn.

Lindo, lindo, lindo!

O disco e o compositor!

Abaixo, Apple Carts.

Recomendaderésimo!

Volto mais tarde | Ao som de Damon Albarn – Dr. Dee |

Esportes: Bolt, Sendo Mito Fora Das Pistas

Coloco o texto tirado do Você Tem Que Ler Isso, do R7:

“Em 1980, o ursinho Misha, mascote da Olimpíada de Moscou, chorando. Em 1984, a maratonista Gabriele Andersen cambaleando ao entrar no estádio pra completar os 42 quilômetros e quebrados de metros. Em 2004, Vanderlei Cordeiro de Lima agarrado pelo irlandês maluco quando liderava a maratona. Imagens que ficaram pra mim das Olimpíadas passadas. Nesta, tem uma em potencial – a do vídeo abaixo.

O jamaicano Usain ‘Lightning’ Bolt dá entrevista a uma TV espanhola ao vivo. No meio, começa uma cerimônia de premiação. Ele ainda pergunta se é ao vivo, a repórter responde que sim, ao que ele pede desculpas e ambos viram para prestar respeito a “Star Spangled Banner”, hino norte-americano.

Mais do que a quebra de protocolo, mostra o espírito olímpico na prática.

O cara tinha acabado de ganhar a principal prova dos Jogos, os 100 metros rasos, e confirmar sua condição de homem mais rápido do mundo, com quebra de recorde olímpico. Ele era o cara mais importante do mundo naquele momento. Ele podia pedir que o mundo parasse, mas em vez disso optou por parar para reverenciar outro atleta, outro país, todos nós.

Dá uma olhada.”

Muito mito!

[videolog 812084]

Volto mais tarde.

Ao som de Interpol – The Scale

Google Doodle: 110m Com Barreiras

Que coisa mais linda, e interativa, o Google Doodle de hoje, que homenageia os 110m com barreiras!

Fonte: Google

É bem simples de jogar, mas muito bonitinho.

Ps: Desde o início dos Jogos, Doodles relacionados têm sido feitos, mas esse é o primeiro interativo. Fofucho demais!

Basta acessar o google.com e usar as setas da direita e esquerda, além da barra de espaço.

Have fun!

Volto mais tarde.

Ao som de Matchbox Twenty – Cold