Música do Dia: Julieta Venegas – El Presente

Creio que é uma música bem pertinente para o dia de hoje.

julieta-venegas-el-presente

Ya sé lo que te diga no va a ser suficiente
Ayaya yay ay
Y lo que tú me entregues dejará pendientes
Ayaya yay ay
Quien nos dice qué, la vida
Nos dará el tiempo necesario
Toma de mi lo que deseas
Como si solo quedará

Volto mais tarde | Ao som de Julieta Venegas – El Presente |

Anúncios

Retrospectiva TED Talks: “14” Rebecca MacKinnon, “Vamos Retomar a Internet!”

Excelente a palestra da Rebecca MacKinnon, que ficou na posição de #14, na retrospectiva feita pelo The Huffington Post.

Continuar lendo “Retrospectiva TED Talks: “14” Rebecca MacKinnon, “Vamos Retomar a Internet!””

Música: What Are You Doing, New Years Eve?

Coisa mais fofa esse vídeo da Zooey Deschanel e do Joseph Gordon-Levitt cantando What Are You Doing New Year’s Eve?.

Pra quem não se lembra, eles são a dupla do (500 dias) com ela, já devidamente comentado aqui no words of leisure.

Fofos!

Volto mais tarde.

Ao som de Titãs – Nem 5 minutos guardados.

Retrospectiva TED Talks: “15” Sebastian Thrun, “O Carro Sem Motorista da Google”

Vamos, lá, para a 15a melhor ideia de 2011 apresentada no TED, para modelar 2012, de acordo com o The Huffington Post.

Continuar lendo “Retrospectiva TED Talks: “15” Sebastian Thrun, “O Carro Sem Motorista da Google””

Retrospectiva TED Talks: “16” Deb Roy, “O Nascimento De Uma Palavra”

Não, não estranhem o fato de eu ter pulado um vídeo na retrospetiva feita pelo Huffington Post, sobre os melhores TED Talks do ano.

É que o que ficou em 17º eu já postei aqui. Foi o maravilhoso “Kathryn Schulz: Não se arrependa do arrependimento”

Então, vamos para o 16º!
Deb Roy: O nascimento de uma palavra

Uma das coisas que mais me impressionam no TED é ver o que as pessoas se dispõem a estudar.

Essa palestra é realmente absurda. Ele mereceu ser aplaudido de pé, como foi ao final.

Qual a ideia?

“O pesquisador do MIT Deb Roy queria entender como seu filho pequeno aprendia linguagem – então, ele espalhou câmeras pela casa para gravar todos os momentos (com exceções) da vida do seu filho e analisou 90.000 horas de vídeo para ver um “gaaaa” lentamente transformar-se em “água”. Uma pesquisa fascinante e riquíssima em dados, com profundas implicações sobre a maneira como aprendemos.”

Brilhante!

Vejam!

Volto mais tarde | Ao som de Dido – Give Me Strength |

Música do Dia: The Pretenders – Back On The Chain Gang

Algumas cantoras recebem, de mim, doses cavalares de admiração e respeito.

Chrissie Hynde é uma delas. Patti Smith, já citada várias vezes por aqui, é outra.

pretenders-back-on-the-chain-gang-real

I found a picture of you
What hijacked my world that night
To a place in the past we’ve been cast out of
Now we’re back in the fight

We’re back on the train
Back on the chain gang

Volto mais tarde | Ao som de The Pretenders – Back On The Chain Gang |

Retrospectiva TED Talks: “18” Kevin Slavin: Como Algoritmos Moldam Nosso Mundo

O TED e o The Huffington Post tiveram uma ideia excelente, que reposto aqui.

As 18 ideias mais inovadoras de 2011, para remodelar 2012.

Algumas delas eu coloquei aqui.

A que ficou em 18o lugar eu não tinha visto.

Kevin Slavin: Como algoritmos moldam nosso mundo

“Kevin Slavin argumenta que vivemos em um mundo criado para – e cada vez mais controlado por – algoritmos. Nesta instigante palestra em TEDGlobal, ele nos mostra como complexos programas de computadores determinam: táticas de espionagem, preços das ações, roteiros de filmes e arquitetura. E ele nos adverte que nós estamos escrevendo códigos que não entendemos com implicações que não podemos controlar.”

Volto mais tarde | Ao som de Cake – Daria |

SalvarSalvar

About wol: Feliz Natal Aos Amigos!

Sejam eles amigos-parentes, amigos-de estudos, amigos-colegas de trabalho, amigos-amigos, amigos-de infância, amigos-que conheci ontem, amigos-de música, amigos-de esporte, amigos-cruzeirenses, amigos-atleticanos, amigos-americanos, amigos-sempre presentes, amigos-que pouco encontro…

Loucos e Santos

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que “normalidade” é uma ilusão imbecil e estéril.”

Oscar Wilde.

Feliz Natal a todos que passam por aqui. Que estejamos sempre rodeados pelos amigos, porque é isso que realmente importa.

Volto mais tarde.

Ao som de Adele – Chasing Pavements

Música do Dia: Jeff Buckley – Hallelujah

De todas as músicas que eu gosto que fazem alguma referência à Bíblia, esta é, sem a menor sombra de dúvidas, a que eu mais amo.

E não que eu a ame por conta disso, mas sim porque ela dói, no fundo da alma, de tão bonita.

hall

Baby, I’ve been here before
I’ve seen this room and I’ve walked this floor
You know, I used to live alone before I knew ya
And I’ve seen your flag on the marble arch
And love is not a victory march
It’s a cold and it’s a broken Hallelujah

Volto mais tarde | Ao som de Jeff Buckley – Hallelujah |