Esportes: A Briga Na Seleção Masculina De Vôlei

Quando escrevi no “O lado negro do futebol” que este não era o meu esporte favorito, algumas pessoas me perguntaram: “Não é? Então qual é?”.

Vôlei, claro! Sonhei ser jogadora por um bocado de tempo, mas a falta de talento e de altura tornou a questão pra lá de impossível.

Confusão com o Giba não, Bernardo!

Apesar de que hoje a modalidade não ocupa 16 horas do meu dia, como já foi há um tempo, continuo torcedora fervorosa (não exatamente fiel) da Seleção (feminina e masculina) e dos times do Minas (idem). Quando recebi, ontem, o e-mail de uma grande amiga (que fiz por conta do vôlei) fiquei bem impressionada. Não tinha nem noção dos rachas que o Bruno Voloch conta em seu blog.

Quando ocorreu a briga entre o Bernardinho e o Ricardinho, eu entendi o lado do primeiro porque nunca achei que o levantador era uma pessoa fácil, muito pelo contrário. O cara é um gênio, um levantador sensacional, um dos melhores da história, e, por isso mesmo, de personalidade bem complicada. Eu me lembro muito bem da minha reação na época: queria ver qual seria o posicionamento do Giba, que era grande amigo do Ricardo. Quando vi que ele ficou ao lado do Bernardo, a história teve seu desfecho pra mim.

Mas agora, ver que um dos problemas é justamente com o Giba… aí complicou. Sempre fui muito fã dele, desde quando começou a ter destaque. E o apreço aumentou ainda mais no ano passado, durante o Mundial, que ele não somente ficou no banco do Murilo e do Dante, mas deu apoio, incentivava os colegas de equipe. Achei a postura digna de um cara que sabe que é ídolo. Nessa, acho bem difícil entender o lado do Bernardo, viu? Mesmo sendo este, um dos maiores técnicos da história, independente de modalidade ou nacionalidade.

Já em relação ao Bruninho, eu concordo com o Voloch: é fraquinho. Muito bom pra time que joga a Superliga, tem condições de brigar por vaga na Seleção. Mas titular absoluto? Nunca! O Marlon, mesmo estando bem longe do Ricardinho, do Maurício, até mesmo do Marcelinho, é bem melhor que ele.

De qualquer forma, espero que a situação seja resolvida, ao menos até a Olimpíada. Que seja uma solução melhor que a que o Giba teria confidenciado a amigos, e que eu cito do blog: “O jogador teria confidenciado aos amigos mais próximos que iria ‘aturar’ Bernardinho por causa da Olimpíada de Londres, objetivo principal do atleta. Giba quer encerrar sua história na seleção brasileira em 2012, nos jogos olímpicos.” Tem que ficar melhor que isso! Pelo bem do esporte!

Ah, não tem idéia do que seriam os posts do Bruno Voloch sobre os rachas na Seleção? Clique aqui e aqui!

Volto mais tarde | Ao som de The Cardigans – Sabbath Bloody Sabbath |