Tecnologia: iPad 2 no Brasil

A boa notícia do dia ficou por conta da homologação, em tempo super ultra mega rápido, do iPad 2, pela Anatel.

blog do iphone
Blog do iPhone

Continuar lendo “Tecnologia: iPad 2 no Brasil”

Música do Dia: Garbage – The Trick is to Keep Breathing

Hoje, eu não consegui postar nada do que eu queria aqui. Então, encerro o dia com uma das músicas que está no meu top 10 da lista “se um dia eu conseguir aprender a tocar baixo, vou tocá-la!”.

Amo.

Por esses e outros motivos…

And lately,

I’m not the only one
I say never trust anyone
Always the one who has to drag her down
Maybe you’ll get what you want this time around
The trick is to keep breathing
The trick is to keep breathing

Volto mais tarde | Ao som de Garbage – The Trick is to Keep Breathing |

Tecnologia: iPhones e Macs sem jogos no Brasil

Acho que quase todos os usuários dos produtos Apple ficam injuriados com o fato de não poderem comprar os inúmeros jogos que estão à disposição para todo o resto do mundo. O Blog do iPhone*** já realizou diversas discussões a respeito. Vale conferir.

Continuar lendo “Tecnologia: iPhones e Macs sem jogos no Brasil”

Café & TV: Séries de TV, “The Good Wife”

Adoro séries de TV! São um grande passa-tempo (passatempo? passa-tempo?) na minha vida. Algumas eu assisto sem nenhum compromisso, podendo parar a qualquer momento. Outras eu nem gosto mais como gostava quando comecei a assistir, mas, por força do vício, não as largo. Finalmente, tenho aquelas que são as mais especiais: as que eu gosto de ler reviews, comentários em blogs (listados ao lado), etc.

A que ocupa o topo na lista deste último grupo se chama ‘The Good Wife’.

The-Good-Wife-3

Comecei a assistir bem no início, quando vi em uma propaganda que ela era a nova série da Julianna Margulies, a querida Enfermeira Carol, de E.R. (que eu era fã, claro). Assim sendo, não poderia deixar de ver, de forma alguma.

Ao começar a assistir, eu me deparo com vários atores de séries que eu também gostava: Matt Czuchry (Gilmore Girls), Christine Baranski (The Big Bang Theory, Frasier, etc), Chris North (Sex and the City), Mary Beth Peil (Dawson’s Creek), Titus Welliver (Lost), entre outros. Claro que, com isso, fiquei muito mais disposta a gostar da série.

GoodWife

The Good Wife conta a história de uma mulher, Alicia Florrick (Margulies), que traída pelo marido (North), decide retomar sua carreira de advogada, depois de anos fora do mercado, dedicados a cuidar da família. Mas não é simplesmente isso. O maridão é o Procurador do Estado de Illinois (a série se passa em Chicago) e a querida Good Wife é daquelas mulheres que ficam com cara de tacho, frente ao público, enquanto o bonitão admite publicamente ter não somente mantido relações sexuais fora do casamento, mas ter manipulado suas decisões políticas por conta delas.

O que torna essa série, hoje, a minha favorita são quatro grandes fatores:

1) O texto. Ela é muito bem escrita, bem amarrada. Imagino que seja um tanto quanto ruim uma pessoa que nunca viu, passar a ver, sem ser pelo primeiro episódio da primeira temporada (atualmente, ela já está na reta final da segunda).

2) As atuações. O elenco é incrível. Não somente o regular, mas aqueles que fazem aparições esporádicas, ou mesmo em apenas um episódio.

3) As polêmicas. The Good Wife é uma série capaz de tratar assuntos polêmicos sem banalizar, sem baixar o nível. Temas como racismo, homossexualidade, uso de drogas, tráfico dessas, religião, a atuação dos laboratórios farmacêuticos, entre outros, são recorrentes. E muito bem trabalhados.

4) A política. Um Procurador de Estado, nos EUA, tem que ser eleito pela população. A série mostra, de forma muito interessante, todas as tramoias dos bastidores da política. Um verdadeiro horror, mas que é maravilhoso de assistir.

Hoje ela é, com certeza, a série que eu fico mais animada quando tem um novo episódio, que mais me deixa de queixo caído durante e depois, e com maior expectativa pelo próximo. E, ao ler comentários em outros blogs, sei que não estou sozinha. Fico impressionada como, depois de mais de 30 episódios, ainda não teve um sequer que eu pensasse: “achei fraco”, “não gostei”. Acho que a minha avaliação mais baixa foi: “esse episódio foi bom, mas não tanto quanto os outros”. Pra mim, isso é algo admirável.

The Good Wife é uma série incrivelmente bem feita, bem escrita e que não subestima, pelo contrário, a inteligência daqueles que fazem a sua audiência. Recomendo ao extremo.

Ps aos advogados de plantão: Eu não dou a mínima se a série não é realista quanto aos procedimentos, processos jurídicos.

Volto mais tarde | Ao som de The Jam – In The City |

Hoje…Algum Tempo Atrás: Ayrton Senna e Interlagos

Hoje completam-se 20 anos de uma das vitórias mais incríveis do automobilismo brasileiro. Senna, em Interlagos, vencia sua primeira corrida em casa de forma absurdamente dramática.

24 de março de 1991

Continuar lendo “Hoje…Algum Tempo Atrás: Ayrton Senna e Interlagos”

TED Talks: Madeleine Albright: “Sobre Ser Mulher e Diplomata”

Em um dos meus primeiros posts, escrevi sobre o TED. Mas, depois, não postei mais nada.

Então, vou comentar sobre um que me chamou atenção. O relato da primeira Embaixadora Permanente dos Estados Unidos na ONU e primeira mulher Secretária de Estado do país, Madeleine Albright, em dezembro de 2010. Foi um vídeo que gerou MUITA polêmica. Pessoas, no youtube, fizeram acusações do tipo: “O TED agora coloca uma criminosa de guerra para falar de crimes de guerra”, ou, “agora temos uma criminosa de guerra dando palestras motivacionais”.

Continuar lendo “TED Talks: Madeleine Albright: “Sobre Ser Mulher e Diplomata””

Esportes: Fórmula 1

Até que demorou para eu começar a falar de esporte por aqui…

formula1logo

Adoro Fórmula 1. Ter ido ao GP do Brasil, em 2007, e visto o Kimi Raikkonnen ser campeão (deixando um pouco de lado o estresse de acabar meu TCC, na faculdade) foi uma das coisas mais legais que eu já me dei de presente.

Mas, este ano, estou de saco cheio. Nem é pelas constantes trocas de posições entre pilotos, graças às tenebrosas ordens de equipe. O que eu não agüento mais são as mudanças de regras, todo santo ano. E as de 2011 são bem “prá lá de mais ou menos”. E perigosas, já que até os pilotos estão reclamando da quantidade de botões que o volante tem. Ficar muito tempo com os olhos no volante, e não na pista, a uma velocidade média de 250 km/h não deve ser nada agradável.

Também acho um horror os donos da F1 criarem regras que movimentem os pits stops, mantendo as ultrapassagens, na pista, quase impossíveis. Corrida de carros com filas indianas, simplesmente, não são corridas de carro. Solução pra isso? Pra começar, tem que se acabar com as pistas criadas pelos Hermann Tilke. Simples assim, né? Pior que não. Mas estão nos circuitos antigos, as melhores corridas, sempre.

Muitos culpam a falta de ultrapassagens ao excesso de segurança nos carros. Acho que esses excessos foram muito bons, visto que desde o Senna, não se teve mais mortes nas pistas. São 17 anos que os pilotos iniciam, e terminam os campeonatos, vivos! Sim, isso é bom! Agora eles têm que dar um jeito de aliar segurança com emoção.

Antes, tinha até pensado em dar minha opinião mais detalhada, sobre o que acompanhei na pré-temporada, pilotos, carros, etc. Mas, como falei ali em cima, estou sem saco pra isso. Bernie Ecclestone & Cia acabaram comigo. Claro, eles não estão nem aí pra isso.

Então, pra simplificar:

O campeonato fica entre Alonso e Vettel. Acho que o “Fodón de las Astúrias” vence (como diria Flávio Gomes), já que a Ferrari estará toda trabalhando pra ele.

Não que eu goste, ou ache bonito, mas sim, eu acredito no Massa como segundo piloto desde o início do campeonato.

Pra mim, o Grande Prêmio, o Blog do Flávio Gomes e o Blog do Victor Martins são os melhores lugares para acompanhar a F-1. Lá não se tem as babozeiras da Globo de achar que o mundo conspira contra os pilotos brasileiros. Se o Massa é segundo piloto do Alonso, isso se dá porque este é melhor que aquele. Porque a Ferrari acredita que o espanhol tem mais capacidade de trazer o título mundial que o brasileiro. Pronto. Pode ser um saco, mas é a verdade. A empresa investe milhões e milhões de dólares e quer retorno.

Além do Blog, o Flávio Gomes tem feito, toda segunda feira, via twitcam, o “Bem, merdinhas”. Apesar do nome, a iniciativa é excelente pra quem gosta de automobilismo sem se importar com o politicamente incorreto. Muito incorreto. O cara bebe, fuma, fala palavrão, mas é, na minha opinião, o portador das melhores e mais sinceras opiniões sobre tudo que acontece no mundo das corridas, carros, etc.

Pra finalizar, sim, continuo achando o Jenson Button o piloto mais bonito do pitlane (é claro que eu não me omitiria nesse quesito).

A foto não é recente, mas….

Pra finalizar de verdade, deixo aqui dois links de duas análises da temporada. Grande Prêmio e o do Blog José Inácio Falou.

Volto mais tarde | Ao som de Fito Páez – Limbo Mambo |

Música do Dia: The Strokes – Reptilia

Hoje o WordPress decidiu não colaborar. Então, fecho o dia com a minha música favorita, da banda que foi tema do último Comentário Musical.

Now every time that I look at myself
“I thought I told you
this world is not for you”

The room is on fire as she’s fixing her hair
“you sound so angry
just calm down, you found me”

Volto mais tarde | Ao som de The Strokes – Reptilia |

Áudio do dia: Diz a lenda: Queen e Bohemian Rhapsody

Bohemian Rhapsody já teve seu espaço aqui no blog. E sempre terá, já que é uma das minhas músicas favoritas. Pois bem, ela foi tema do “Diz a Lenda”, com a Fernanda Takai, na Rádio Band News BH. É um áudio curtinho que conta algumas curiosidades da música. Eu gostei de ouvir. Link aqui.

Diz a lenda..

Volto mais tarde | Ao som de The Beatles – A Hard Day’s Night  |

Dica de BH: La Vita

Fui convidada para a inauguração de um novo restaurante em BH, o La Vita. Dos mesmos proprietários do Paradiso, entre eles o Felipe Rocha, meu amigo. Localizado no Lourdes….

Ah, eu não vou escrever como se fosse crítica de restaurantes não. O que tenho pra falar é que o lugar é muito bom! Pequeno, aconchegante, música boa!

Este slideshow necessita de JavaScript.

E claro, comida muito, muito gostosa.

Comi uma Bruschetta com creme de ricota, queijo brie e abobrinha que estava uma delícia. Também pedi um Tartare de Atum que estava simplesmente maravilhoso!

As fotos abaixo foram tiradas pela minha irmã, através do telefone dela.

O endereço é Rua Marília de Dirceu, n.º 159, Lourdes, BH.

Ah, o do Paradiso (que também é excelente e super recomendado pela minha pessoa) é Rua Leopoldina, 347, Santo Antônio. Saiu uma reportagem sobre ele no Divirta-se, do Estado de Minas, em 2009, bem bacana. Link aqui pra quem nunca leu. O escalope ao pesto, da foto, é incrível.

Atualizado, em 24 de setembro de 2011.

Infelizmente, o La Vita fechou. Uma pena. Mas o Paradiso continua firme e forte. Espero escrever, logo, sobre ele.

Volto mais tarde | Ao som de Franz Ferdinand – 40 ft. |

Música do Dia: Happy St. Patrick’s Day + The Corrs – Lough Erin Shore

Para encerrar a comemoração, aqui, do St. Patrick’s Day, coloco uma das músicas que mais me dá vontade de pegar o primeiro voo pra Irlanda. Especialmente pra minha irmã, que adora!

Queridos demais

The Corrs – Lough Erin Shore.

Retirado do Unplugged MTV que eles fizeram, que é maravilhoso.

Sláinte!

Volto mais tarde | Ao som de The Corrs – Lough Erin Shore |

Infográfico: Os Horários De Pico Do Twitter

O Blog Scup publicou, hoje, o infográfico “Horários nobres do Twitter” que demonstra quais são os horários de pico das publicações de brasileiros.

Como a rede é muito utilizada por empresas, blogueiros, etc, é uma interessante forma de se ver como melhor atingir público-alvo.

infográfico-twitter-horario-nobre-scup

Link para matéria aqui.

Volto mais tarde | Ao som de Ella Fitzgerald & Louis Armstrong – Let’s Call The Whole Thing Off |

R.I.: Happy St. Patrick’s Day e o Thin Lizzy

Dando continuidade às comemoração, aqui no blog, do dia de São Patrício, deixo uma apresentação daquela que é a MAIOR banda da história da Irlanda. Thin Lizzy tocando Whiskey in the Jar no Top of the Pops de 1973. Clássico! Phil Lynott é rei. Eric Bell e Brian Downey sensacionais.

Thin-Lizzy

1)Pra quem falar que “o U2 é a maior banda irlandesa!”, eu já adianto que a minha resposta será: sem o Thin Lizzy, o U2 nem existiria. :-)

2) Pra quem achava que essa música era do Metallica: não, não é. Tampouco do Thin Lizzy. Whiskey in the Jar é uma música tradicional irlandesa de origem desconhecida. Ficou famosa na década de 60 com os The Dubliners. Thin Lizzy fez essa versão nos anos 70 e o Metallica levou para o mundo. Depois.

Volto mais tarde | Ao som de Howie Day – Help! |

R.I.: Happy St. Patrick’s Day e a Guinness

O dia de São Patrício, padroeiro da Irlanda, não poderia passar em branco nesse blog, né?

Pra começar, alguns comerciais da Guinness. Are you ready for the Friendliest Day of the Year?

It sure is

Volto mais tarde | Ao som de Ella Fitzgerald & Louis Armstrong – They Can’t Take That Away From Me |

Na Minha Estante: Alexandra Szafir, “desCasos”

Ganhei, no meu aniversário, de uma grande amiga um livro chamado “desCasos: uma advogada às voltas com o direito dos excluídos”, de Alexandra Lebelson Szafir.

É uma obra pequena, 82 páginas, que eu li em “uma sentada”, algumas semanas atrás. Não tanto pelo tamanho, mas sim pela qualidade, afinal a leitura é fácil, interessante e bem didática.

Meu desCasos
Meu desCasos

A autora conta em curtos casos as mazelas do sistema penal brasileiro. São historietas impressionantes, que vão desde juízes dormindo durante sessões, erros grosseiros de advogados que não merecem o título que carregam, visitas a presídios fétidos e casos de tortura, entre outros.

Continuar lendo “Na Minha Estante: Alexandra Szafir, “desCasos””

Música do Dia: Oasis – The Importance of Being Idle

Um dos melhores shows da minha vida aconteceu há exatos 5 anos. Oasis, no estacionamento do Credicard Hall, em São Paulo. 15/03/2006.

oasis
Imagem adquirida junto ao google images :-)

 Em homenagem a este grande dia, eu coloco aqui uma das músicas que mais me marcou. “The importance of being idle”. Lembro quando o Noel parou de cantar para que o público entoasse, debaixo de uma chuva torrencial:

“I lost my faith in the summer time,
Cos it don’t stop raining”

Abaixo, um vídeo feito pelo oasisnews.com.br. Depois, o clipe da música. Sensacional.

I begged my doctor for one more line
He said: “son, words fail me”
It ain’t no place to be killing time
I guess I’m just lazy

Volto mais tarde | Ao som de Oasis – The Importance of Being Idle |

No Meu iPod: R.E.M., “Collapse Into Now”

Pode uma banda ter 30 anos de existência e quase não passar pelos “baixos”, da expressão “altos e baixos”?

São poucas, pouquíssimas, visto que esse é um feito pra lá de raro. Mas o R.E.M existe para provar que é possível.

rem-collapse-into-now

Continuar lendo “No Meu iPod: R.E.M., “Collapse Into Now””

Música do Dia: Gerry & The Pacemakers – You’ll Never Walk Alone

Como não poderia deixar de ser, minha “Música do Dia”, em pleno Carnaval, não tem nada a ver com ele.

liverpool_fc
You’ll Never Walk Alone

 Em homenagem à excelente vitória de “um dos times que eu torço na Europa, já que o meu verdadeiro time não disputa os campeonatos de lá”:

Walk on, walk on
With hope in your hearts
You’ll never walk, alone

E pra quem não sabe o que essa música tem a ver com o Liverpool:

Que coisa maravilhosa!
ps: Vídeo de “um dos times que eu torço na Europa, já que o meu verdadeiro time não disputa os campeonatos de lá” contra o outro ” time que eu torço na Europa, já que o meu verdadeiro time não disputa os campeonatos de lá”

Volto mais tarde | Ao som de Gerry & The Pacemakers – You’ll Never Walk Alone |