Coluna da Primogênita: Passeio em NYC – Brooklyn

Quando eu penso em conhecer uma cidade, o que mais me empolga é a idéia de efetivamente explorar aquele local, ver como os seus habitantes vivem, os lugares que eles freqüentam, qual a sua dinâmica.

Tanto que muitos acham estranho quando eu falo que nunca fui à Estátua da Liberdade ou ao topo do Empire States após algumas idas a NYC, ou que não subi no alto da Catedral de Notre Dame depois de morar 3 meses na França e por aí vai. A questão é que os programas muito turísticos me dão uma certa preguiça. Detesto a idéia de ficar horas na fila, só para visitar um lugar. Mas, não me entendam mal, não sou tão blasé assim: meus olhos encheram de lágrimas quando vi a Torre Eiffel pela primeira vez e senti um arrepio, que lembro até hoje, quando entrei no Coliseu… os pontos turísticos são ícones, cheios de simbolismo, nos revelam a concretização da realização de um sonho e essa sensação é deliciosa!

Foto: Arquivo Pessoal

Mas para mim, durante uma viagem, o prazer está em se perder pelas ruas da cidade. O meu principal meio de transporte são os meus pés! É assustador quando olho no mapa e vejo as distâncias que ando em um dia, algo impensável no meu cotidiano! E caminhar tem várias vantagens: é possível realmente VER a cidade, olhar para cima, reparar as construções e seus detalhes, cruzar pelas pessoas na rua e observar o que elas vestem, como se comportam. Além disso, depois, não há com o que se preocupar quando chega a hora dos restaurantes! Dá para enfiar o pé na jaca, sem dó! E quando falamos das grandes capitais, ainda há a vantagem de ter sempre um metrô por perto, para a hora que as pernas cansam ou que o tempo é curto!

Em geral, pela manhã, faço uma programação da região que eu quero conhecer. Ok, vou confessar: eu planejo os restaurantes que quero ir e como os distribuirei ao longo da viagem. A partir daí, traço o meu roteiro! Mas não sou nenhuma xiita quanto ao planejamento do dia! Inclusive, adoro quando chego em um local, e encontro várias coisas para me distrair e me perco no que tinha pensado!

Então, darei aqui, algumas dicas de passeios que eu recomendo! Começarei por NYC porque tenho muitos amigos queridos indo para lá, que têm me pedido por isso (organizarei os posts por bairros ou regiões).

O curioso é que a primeira região que eu escolhi falar, não encontra-se em destaque nos mapas de turismo de NYC: Brooklyn!  E aí, vamos atravessar a ponte?

Arquivo Pessoal

Um dos aspectos da Big Apple que me fazem achar essa cidade tão interessante é a sua capacidade de re-invenção, de apropriar os espaços públicos e transformá-los. No Brooklyn, isto ocorreu de forma significativa! Há algumas décadas, a região mais populosa da cidade era completamente desprezada pelos habitantes de Manhattan e não passava nem perto dos guias turísticos. Quem não se lembra da Miranda, personagem da série Sex and The City, pirando com a possibilidade de morar lá, após seu casamanto?Atualmente, revitalizada, com aluguéis altíssimos, atrai grandes investimentos como, por exemplo, o Barclay’s Center, um super complexo esportivo e de entretenimento, inaugurado recentemente, resultante da parceria do rapper Jay-Z com a instituição financeira Barclay.

Foto: Vanity Fair Online

E o Brooklyn é enorme, então falo aqui das regiões que eu adorei e que recomendo a visita!

Williamsburg:  Apesar da elitização da região, das vezes que passei por lá, senti ainda um clima underground, rock n’roll, com vários bares com bandas tocando música da melhor qualidade. Também há vários antiquários,sebos, brechós e cafés, que criam uma atmosfera única ao local.

Para quem for no verão, recomendo entrar no site do Waterfront, um local que sedia vários shows a céu aberto e com uma vista sensacional para a ilha de Manhattan. Para acessar, clique em Free Williamsburg.

DUMBO: Sigla para Down Under the Manhattan Bridge Overpass. É a região localizada entre as pontes Manhattan e Brooklyn. Antes ocupada por fábricas, a partir dos anos 80, a região passou a ser habitada por artistas e hoje abriga galerias e aqueles lofts novaiorquinos, que são meu sonho de consumo. 

Brooklyn Heights: Esse é um dos lugares mais legais que eu passeei em NYC!  Na margem do East River, é possível apreciar uma das vistas mais incríveis da cidade! E o clima no local é delicioso, com várias pessoas fazendo caminhadas, andando de bicicleta ou patins! Muito, muito gostoso!

Arquivo Pessoal

Prospect Park:  Um dos maiores parques de NYC, o Prospect é uma enorme área verde aonde se relaxa um pouco no meio da concrete jungle! Muitas pessoas fazendo piquenique, namorando, passeando ou simplesmente relaxando, o local é uma paz!

Foto: Arquivo Pessoal

Portanto, passear no Brooklyn é curtir o charme de uma NYC em um ritmo ainda mais calmo do que aquele de Manhattan e um pouco mais alternativo! Adoro! E quem for lá ou já foi, deixe aqui seus comentários! Vou curtir muito lê-los!

About these ads

9 thoughts on “Coluna da Primogênita: Passeio em NYC – Brooklyn

  1. Pingback: Dica de NYC: Bakeri, uma das melhores cafeterias da minha vida! | words of leisure

  2. Pingback: Coluna da Primogênita: Passeios em NYC – Downtown Manhattan – Parte 1, East Village | words of leisure

  3. Pingback: Coluna da Primogênita: Passeio em NYC – Upper West Side | words of leisure

  4. Pingback: Coluna da Primogênita: Os meus clássicos de NYC | words of leisure

  5. Pingback: Coluna da Primogênita: Os meus clássicos de NYC | words of leisure

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s