Review – Shows: Alanis Morissette

Ok, quem acompanha o blog já entendeu que meu gosto musical de hoje começou a ser desenvolvido lá por 1994, 1995. E o rapazes eram responsáveis por 99% das minhas bandas favoritas. Justamente nessa época, uma moça pra lá de raivosa começou a se destacar pra mim. E no último domingo eu fui vê-la.

 

 

Naqueles longínquos anos, o inglês começava a fazer sentido e ter fluência na minha cabeça. A Alanis Morissette não somente me ajudou a aprender a língua, mas gerou grande impacto em mim, ao ler coisas como:

“’Cause the joke that you laid in the bed
That was me, and I’m not going to fade as soon
As you close your eyes, and you know it
And everytime I scratch my nails
Down someone else’s back, I hope you feel it
Well, can you feel it?”

Ainda assim, pela primeira vez na minha vida, eu fiquei até os 45’ do segundo tempo sem saber se eu ia ou não. O tal do money complica, né? Mas, aí decidi ir e comprei o ingresso na porta.#cambistajamais

E, hoje, estou muito feliz com a minha decisão, que corrobora um princípio de vida que eu tenho:

Dinheiro gasto em show é dinheiro bem gasto.

E como é bom ver uma pessoa que, mesmo com a maturidade que a idade acarreta, consegue manter a sua essência. A Alanis, pra mim, tem uma carreira extremamente coerente e honesta.

Sem contar que ela é a personificação de que um chifre pode levar a algo muito bom (ao menos, para os outros), como no caso do brilhante, brilhante Jagged Little Pill!

Os últimos álbuns eu conheço mais ou menos, mas o que queria mesmo é ver as oldies but goldies.

E a canadense não me decepcionou*.

Ouvir músicas como You Learn, Head Over Feet, Hands Clean, Thank U foi sensacional.

Alguns destaques:

- Ela tocou All I Really Want que, por um bom tempo, foi das minhas mais favoritas entre todas.

- O show foi um daqueles em que, mesmo não estando lotado, a plateia fez bonito demais e preencheu os espaços vazios. Vejam bem em Ironic, no vídeo abaixo**, que reflete bem o que acabo de afirmar.

(PS: todos os vídeos que colocarei aqui estão com a qualidade muito boa).

- You Oughta Know, que é simplesmente uma das melhores “músicas de corno” da história da galáxia.

 

- Uninvited: Como é brilhante ver uma pessoa tocar uma mesma canção há mais de 13 anos e ainda bater cabeça como se fosse a primeira vez (4’ do vídeo). Eu já amava essa música…depois do show então.

É, foi legal demais ouvir as músicas que me ajudaram a aprender inglês e ainda ver aquela mesma pessoa que me impressionou há 17 anos atrás, ali.

Muito, muito bom!

*Bom, faltou Joining You, né, Sra. Morissette!!! O meu único “porém” do show.

** A geração 2000-2012 ajudando os meus posts. Não entendeu? Clique aqui.

Volto mais tarde.

Ao som de várias da Alanis!

About these ads

6 pensamentos sobre “Review – Shows: Alanis Morissette

  1. Pingback: Hoje…Algum Tempo Atrás: A maioridade do Jagged Little Pill | words of leisure

  2. Pingback: Música do Dia: All I Really Want « words of leisure

  3. Pingback: Música do Dia: All I Really Want « words of leisure

  4. Pingback: Review – Álbuns: Alanis Morissette, “Havoc and Bright Lights” « words of leisure

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s