Hoje…Algum Tempo Atrás: Os 20 anos do “Pieces of You”, da Jewel

No último domingo, eu escrevi o post No iPod: Músicas que completam 21 anos em 2015.

Nele, lamentei por não ter conseguido escrever os Hoje…Algum Tempo Atrás referente aos álbuns que completaram 20 anos em 2014.

Aí, deixei a expectativa de tratar 2015, e consequentemente 1995, com mais carinho.

Algo que começa a ser cumprido agora, com os 20 anos do Pieces of You, da Jewel.

Arquivo Pessoal

Arquivo Pessoal

Sim, ele foi lançado no dia 28 de fevereiro de 1995. Impressionante.

Continuar lendo

R.I.P.: Leonard Nimoy

Descanse em paz, Leonard Nimoy.

spockrafaelmantesso

Um das várias sensacionais homenagens ao eterno Spock veio do Rafael Mantesso e seu Jimmy. Os dois foram objetos de post nessa semana aqui no blog, no Dica de Instagram: Rafael Mantesso e seu sensacional Jimmy Choo.

Live Long and Prosper.

Volto mais tarde | Ao som de Ocean Colour Scene – Can’t Get Back To The Baseline |

Prato do Dia: Cocotte de Aspargos com Presunto Cru, by Rita Lobo

Esse Prato do Dia foi feito, pela primeira vez, à época do Ano Novo.

Repetido algumas vezes desde então.

Amado, em todas elas.

cocote1

Continuar lendo

Vídeo do Dia: Sílvio Santos e a Netflix

Sério, Silvio Santos é muito #mito.

A resposta da Netflix Brasil, via twitter?

Sensacional.

Em seguida, a reposta do Reed Hastings, dono da Netflix:

Sensacional twist carpado.

Volto mais tarde | Ao som de The Libertines – The Ha Ha Wall |

Música do Dia: Adam Levine – Lost Stars

Oh homem que sabe fazer um agudo…

Oh homem bonito.

Trilha do filme comentado mais cedo.

adamlevine

Please, don’t see
Just a boy caught up in dreams and fantasy
Please, see me
Reaching out for someone I can’t see

Volto mais tarde | Ao som de Adam Levine – Lost Stars |

Café & TV: Filmes, “Mesmo Se Nada Der Certo”

Nunca antes na história do words of leisure eu fui ver um Oscar vendo três filmes que concorriam a alguma estatueta.

Os outros dois, Whiplash e O Grande Hotel Budapeste, mandaram muito bem. Mesmo Se Nada Der Certo concorreu com Melhor Canção e não ganhou.

beginagain01

Sem problemas, o filme é recomendável, independente disso.

Continuar lendo

Dica de Instagram: Rafael Mantesso e seu sensacional Jimmy Choo

O Instagram é algo realmente bacana.

Uma vez filtrados perfis inúteis para a minha pessoa, hoje eu consigo me divertir e me inspirar muito por lá. A tag do words of leisure #DicasdeInstagram não tem muitos posts – ainda – mas o que está por lá é muito legal, como pode ser visto aqui.

Pois bem, um dos que mais me diverte por lá é o trabalho feito pelo Rafael Mantesso.

rafaelmantessoinstagram

Continuar lendo

Teste: Seu signo no horóscopo chinês e o seu vinho

Eu já escrevi sobre o aplicativo Vivino, aplicativo que ajuda a fazer um banco de dados mundial de vinhos, quais os mais (e menos) apreciados, quais os seus amigos gostam, etc.

Clique aqui para ver.

Pois bem, semana passada eu recebi um e-mail do povo que faz o app, com a chamada: beba vinho baseado no seu signo do horóscopo chinês. Isso graças à recente virada do ano no calendário deles.

Não levo essas coisas muito a sério, mas como eu não tinha ideia de qual é o meu signo neste horóscopo, fui verificar.

Aí está meu resultado.

Sim, sou porco.

Sim, nasci em 2007. Com corpinho e mente de 1923.

vinhosigno

Achei legal, principalmente a parte do “com quem beber, ou não beber”.

vinhosigno2

Bom, para fazer o seu teste e descobrir com quem beber, clique aqui ou em alguma das figuras acima.

Divertido.

Volto mais tarde | Ao som de The Killers – Glamorous Indie Rock & Roll |

Tirinha do Dia: Peanuts e a aposentadoria

Muito gracinha.

by Charles Schulz

by Charles Schulz

- Agora que seu avô se aposentou, como ele passa o seu tempo?
– Ele fala que está ocupado o tempo todo.
– Fazendo o quê?
– Coisas de avô

Conheço bem essa história…

Volto mais tarde | Ao som de Maroon 5 – Maps |

Dica de Leitura: A tirania do sorriso forçado

Li ontem o texto The Tyranny of the Forced Smile, escrito por Paul Jaskunas e publicado no New York Times.

15-ONWORK-articleLarge

Fonte: NYT/Kevin Whipple

Parte dessa noção atual de que todos temos que amar o que fazemos, amar o lugar que trabalhamos, se sermos apaixonados por tudo, mas vai além. Vai ao fato de termos que professar todas essas coisas.

Cito um trecho:

When I lived in Eastern Europe more than a decade ago, I found that people had a more moderate approach. People did not seem to feel the need to love their job or even talk much about it. You could become well acquainted with someone without finding out what he did for a living. When the subject did come up, it seemed to be beside the point. The real action of life — the singular life of the mind, soul and body — was elsewhere, wrapped up in private pursuits, away from the workplace.

Sei lá, achei interessante.

Aos que tiverem vontade de ler o texto completo – que é curto – basta clicar aqui ou na figura acima.

Volto mais tarde | Ao som de The Killers – From Here Out |

Coluna da Primogênita: Lisboa – Impressões Gerais

Na viagem para a Alemanha, devido a um grande atraso no vôo de ida que nos fez perder a conexão para Munique e a greve dos pilotos no dia da nossa volta, ganhamos dois dias, não previstos, em Lisboa! 

Miradouro São Pedro de Alcântara, Lisboa.  Foto:  Arquivo Pessoal

Miradouro São Pedro de Alcântara, Lisboa.
Foto: Arquivo Pessoal

Continuar lendo

Cinema: Mais um discurso do Oscar 2015

Este discurso, eu não vi.

Graham Moore subiu ao palco para receber o Oscar de Roteiro Adaptado, por O Jogo da Imitação e falou palavras que me tocaram muito.

Li no #BeLimitless.

Graham-Moore-Gurbaksh-Chahal-BeLimitless

“Alan Turing never got to stand on a stage like this and look out at all of these disconcertingly attractive faces. I do! And that’s the most unfair thing I’ve ever heard.” “So in this brief time here, what I wanted to do was say this: When I was 16 years old, I tried to kill myself because I felt weird and I felt different, and I felt like I did not belong. And now I’m standing here… and so I would like this moment to be for this kid out there who feels like she’s weird or she’s different or she doesn’t fit in anywhere. Yes, you do. I promise you do. Stay weird, stay different and then, when it’s your turn, and you are standing on this stage, please pass the same message to the next person who comes along. Thank you so much!” Read more at: http://tr.im/Qyx0S

Traduzindo:

O Alan Turing nunca esteve em um palco como esse e olhou para todas esses rostos desconcertantemente atraentes. Eu estou. E isso é a coisa mais injusta que já vi.
Então, nesse pouco tempo que tenho aqui, o que quero dizer é:
Quando eu tinha 16 anos, eu tentei me matar porque eu me sentia esquisito, me sentia diferente e sentia que não pertencia. E agora, estou aqui.
Então, eu gostaria que esse momento fosse para as crianças por aí que se sentem  esquisitas, ou se sentem diferentes, ou que não se encaixam em nenhum lugar. Sim, você se encaixa. Eu prometo que você se encaixa. Permaneça esquisita, permaneça diferente e então, quando for a sua vez e você estiver nesse palco, por favor passe essa mensagem para a próxima pessoa que vier. Muito obrigada.

Caramba, que coisa bonita. Não é ele quem tem que agradecer não.

Volto mais tarde | Ao som de Low Country Hill – Abbey for One |

Frase do Dia: O discurso do J.K.Simmons no Oscar 2015

Parte do belíssimo discurso do J.K.Simmons, ao vencer o Oscar de ator coadjuvante, pela esplendorosa atuação em Whiplash!

IMG_0322

 

Liguem para suas mães. Liguem para os seus pais.
Se vocês tiverem a sorte de ter pais vivos nesse planeta, liguem para eles. Não mandem mensagens, não mandem e-mails;
Liguem, conversem com eles e os ouça, enquanto tiverem algo para te contar.
Muito obrigada, Pai e Mãe.

Que coisa linda!
Ainda mais amor pelo Simmons, depois dessa.

Curiosamente, no ano passado, o discurso que mais me encantou também foi para o vencedor dessa mesma categoria, o Jared Leto, como pode ser visto aqui.

Volto mais tarde | Ao som de George Harrison – All Things Must Pass |

Música do Dia: Adele – Chasing Pavements

Vendo o Oscar, na realidade.

Adele_-_Chasing_Pavements

I’ve made up my mind
Don’t need to think it over
If I’m wrong I am right
Don’t need to look no further
This ain’t lust
I know this is love but

Volto mais tarde | Ao som de Adele – Chasing Pavements |

No iPod: Músicas que completam 21 anos em 2015

21 anos? Como assim?

Bom, uma das coisas que mais me deixou chateada em relação ao words of leisure, no ano passado, foi não ter conseguido fazer os Hoje…Algum Tempo Atrás com os discos que completaram 20 anos em 2014.

Falo isso porque 1994 foi um ano tão sensacional para a música…e para mim… que impressiona.

1994

Particularmente, 1994 e 1995 são anos que marcaram profundamente o meu gosto musical e a minha forma de consumir música. Por isso, de todos os anos que eu poderia me dedicar menos ao Hoje…Algum Tempo Atrás, 2014 não poderia ter sido um deles.

Continuar lendo

Infográfico: Curiosidades sobre o Oscar

Sim, eu sou daquelas pessoas que fica animada com o Oscar, mesmo não vendo 10% dos filmes.

Sei lá, simplesmente curto.

Nesse ano, só tenho a minha torcida pela Julianne Moore, como melhor atriz. O resto é resto.

O infográfico abaixo mostra 14 curiosidades sobre a premiação.

infografico-oscar

Vamos ver o que acontece.

Volto mais tarde | Ao som de Noel Gallagher’s High Flying Birds – Dream On |